Calculadora descontos em talão

Calculadora descontos em talão

Nos últimos anos, muitas das superfícies comerciais têm aderido à moda dos descontos em talão, que se bem utilizados trazem boas oportunidades de poupança para os consumidores. Contudo, descontos em talão de 30% ou 50% não são iguais a descontos imediatos de 30% ou 50%, uma vez que na realidade o consumidor paga a totalidade da primeira compra e os descontos só incidem sobre a segunda*.

Para que lhe seja mais fácil perceber qual é o desconto efectivo associado a um desconto em talão e para que consiga comparar mais facilmente descontos imediatos com descontos em talão, colocamos à sua disposição a calculadora de descontos em talão (também em versão Excel mais abaixo).

Calculadora descontos em talão

*Desconto teórico máximo = taxa desconto / (1 + taxa desconto)

Esperamos que esta calculadora lhe seja útil. Se tiver algum comentário a fazer, por favor utilize a caixa abaixo.

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

74 comentários em “Calculadora descontos em talão
  1. Penso que existem duas questões fundamentais:
    1.ª – Termos ou não possibilidade de investir algum dinheiro;
    2.ª – Qual o preço final do produto em promoção.
    Se existirem em simultâneo 2 promoções do memo produto e o preço final fôr o mesmo, uma com desconto em cartão e outra com desconto direto,é óbvio que compensa a 2.ª, porque mesmo que tenha dinheiro para investir, não vejo qualquer vantagem em o fazer.
    Agora,promoçoes em que tenho que gastar determinado valor para ter desconto noutros produtos? Ai,prefiro comprar só os artigos que estão em promoção, ficar com o desconto em cartão e depois gastar em produtos que preciso e que sei que estão àquele preço em todos os hipers (tenho o cuidado de confirmar online).
    Quanto às contas de um desconto de 50% em cartão se transformar em 33%,peço desculpa, mas já tentei entender o raciocinio e não consegui. Por essa lógica, ( e segundo o cálculo que fiz na calculadora)se tiver 20,00 em talão (resultante de uma 1.ª compra de 80,0) e fizer uma 2.ª compra de 500,00, houve apenas uma poupança de 3,45%? Já agora,Pedro Pais, testou a calculadora com os descontos imediatos? Basta trocar onde diz desconto em talão por desconto imediato e é claro, não pode entrar com o valor a deduzir à 2.ª compra – experimente,acho que vai achar interessante o resultado.

    1. Não me pareçe que desconto em talão seja igual a desconto em cartão, tendo em conta que desconto em talão tem um prazo limite para descontar e nunca pode ser inferior ao total do talão, e em cartão não é assim, podemos descontar conforme as necessidades. Daí ter já perguntado se esta calculadora também se aplica aos descontos em cartão.
      A.C.

  2. Para mim é igual porque eu considero que as duas compras com desconto em cartão são independentes, ou seja, em ambas as situações ( desconto em talão e desconto em cartão) eu na primeira compra só tenho necessidade de gastar 100€ e nesta calculadora estão a comparar uma compra de 100€ com uma compra de 125€.

    Ou seja com desconto imediato a 1ª compra tem desconto de 25% gastando 75€ e na próxima compra vou comprar 25€ de produtos que acabaram tendo gasto 100€ no total.

    Com desconto em cartão na 1ª compra gasto 100€ e fica 25€ no cartão. Na segunda compra se gastar 25€ não preciso de gastar mais dinheiro, gastando apenas 100€.

    Se na segunda compra eu gastar mais de 25€ porque os produtos faltam em casa tanto gasto numa situação como na outra, porque os produtos são necessários e não são uma compra obrigatória.

    Façam as contas num exemplo seguinte que é :

    Desconto imediato.

    1ª compra 100€ com 25% desconto imediato
    2ª compra 50€ sem desconto nenhum

    Total= ????? €

    Desconto em cartão

    1ª compra 100€ ficando 25€ em cartão
    2ª compra 50€ sem desconto mas vamos retirar no pagamento os 25€ que estão no cartão)

    Total =????? €

    Agora comparem os 2 valores e vejam se são iguais ou diferentes.

    Isto é a maneira que eu vejo a questão.

    Atenção que eu não sou adepto do modelo, tanto faço compras no Modelo, no Jumbo no Intermarché como no Pingo doce.

    1. É verdade que os Totais vão dar igual, no entanto se não precisasse de ir fazer a 2ª compra, no caso do Desconto em cartão iria ficar com os 25€ acumulados no cartão (a usar daqui a um tempo indeterminado), já tendo gasto (hoje) os 100€ em bens desse valor. Ao passo que no caso do desconto imediato, teria à mesma bens no valor de 100€, mas só gastou (hoje) 75€. Esses 25€ extra pode nem usá-los, ou usá-los no futuro, noutra superfície comercial.

      Resumindo, quem vai sempre à mesma cadeia de hipers, os descontos em cartão podem dar jeito (na premissa que já lá ia ter que voltar), mas a leitura q se deve ter ao ler 1 desconto em cartão de um produto, não pode ser igual ao ler 1 desconto directo no mesmo produto na concorrência! Pensem numa worten e radio popular, em que só precisam de comprar uma TV de 100€ e têm 25% desconto (num em talão, noutro directo). O que vos interessa ficar com 25€ em talão para uma 2ª compra, se não precisarem de mais nada? No 2º caso só pagavam 75€ e ficavam com um bem que vale 100€! E agora imaginando que é uma TV de 1.000€…

  3. Olá.

    Eu não consigo entender isto. Quem está a favor desta calculadora para mim está a partir de pressupostos errados.

    Se o desconto é 50% sobre o azeite que custa 4€, eu vou ter um desconto de 2€ que é 50% sobre esse produto, se na segunda compra eu comprar 42€ de bacalhau porque acabou-se o bacalhau cá em casa, eu obtive na mesma 50% de desconto que incide sobre o AZEITE e não sobre o Azeite+Bacalhau, porque apenas o Azeite teve o desconto e não o bacalhau, o eu ir comprar bacalhau é secundário, nem deve ser posto em causa, e até pode ser mais caro no Pingo doce q no jumbo ou no continente ( não é isso que está em causa ) o que está em causa é que o que se compra com desconto não tem nada a ver com o que se compra da segunda vez apenas o facto que tenho lá 2€ para descontar que o facto de ter vindo de uma compra anterior é irrevelante para o cálculo.

    Já agora pelo vosso ponto de vista, porque não entram os produtos todos da primeira compra para o desconto?

    Não sei porque é que o facto de só se poder descontar na próxima compra está a fazer tanta confusão, porque a próxima compra irá acontecer independentemente se existiu desconto préviamente.

    Por esse ponto de vista se na segunda feira após o fim de semana de 50% do pingo doce, lá formos gastar mais dinheiro e contabilizássemos o valor dessa compra no desconto anterior também não dava 50% dava menos, mas isso não faz sentido, certo, pq as compras de segunda feira não tem nada a haver com as do fim de semana.

    1. Então na sua opinião um desconto em talão de 50% é igual a um desconto imediato de 50% e se lhe dessem a opção seria indiferente optar por um ou por outro?

      Não, pois não?

      O objectivo desta calculadora é essencialmente perceber que um desconto em talão, por muito interessante que seja, representa um desconto efectivo inferior à percentagem anunciada. Isto é especialmente importante para comparar descontos entre superfícies e para quem tem orçamentos apertados.

      Por exemplo, desconto em talão de 25% e desconto imediato de 25%. Desconto em talão: para trazer bens no valor de €125 tenho de gastar €100 (€100 da 1ª compra mais €25 da 2ª compra, que não pago). Desconto imediato: para trazer bens no valor de €125 tenho de gastar €93,75 (€125 * ( 1 – 25%)).

      Está a ver a diferença?

      Não é para dizer que o PD é melhor que o Continente ou vice-versa, simplesmente que é preciso utilizar dados comparáveis, e para isso é necessário “traduzir” o desconto em talão em desconto efectivo.

  4. Ok, vamos então esquecer as percentagens e considerar as compras do meu exemplo acima em 3 hipers diferentes, sem desconto, com desconto em cartão e com desconto direto (ou directo, como preferirem…) no mesmo artigo. O que pagaria era o seguinte:

                    s/ desconto               desc. em cartão                desconto direto

    1ª compra 100 100 50
    2ª compra 200 150 200
    total 300 250 250

    Pelas minhas contas, e vamos supor que eram as compras de um mês, no fim desse mês gastaria o mesmo dinheiro quer comprasse aproveitando o cartão ou o desconto direto (e poupo 50€, que é 50% do valor do artigo da 1ª compra).
    Obviamente isto é uma situação teórica, mas dou este exemplo prático, há uns 2 ou 3 anos atrás comprei fraldas no continente com 50% em cartão. Aí estavam a uns 16€, no Jumbo a 17€ e no Pingo Doce a 15€ (era uma coisa assim, não me lembro bem). Em 10 maços fiquei com 80 € no cartão, se comprasse no Pingo Doce tinha poupado 10€. E não, o Pingo Doce não tem sempre os preços mais baixos que o Continente, porque se os preços podem aumentar aquando dos descontos em cartão, também podem aumentar nos descontos diretos…

    1. Pedro, a questão do desconto directo vs desconto em talão é essencialmente que o desconto em talão só se concretiza na segunda compra. Ou seja, na prática é como se eu comprasse os bens da primeira e segunda compra de uma só vez e aplicasse um desconto fixo. Não é que um desconto em talão seja necessariamente pior que um desconto imediato, mas sim que quando lhe dizem que tem 50% de desconto, na realidade não tem, mas sim 33%. Saber isto é especialmente útil quando quiser comparar descontos entre superfícies comerciais.
      Acho que se pensar no caso extremo do desconto de 100% em talão percebe claramente o que quero dizer.
      Outro exemplo em que pode pensar, só para efeitos ilustrativos, é o caso em que tem um orçamento limitado de €100 para gastar. Com desconto de 20% em talão consegue trazer bens que valem €120 (€100 que paga na 1ª compra e €20 “grátis” na 2ª compra). Com desconto imediato de 20% consegue trazer bens que valem €125 (€125 * (1 – 20%) = € 100).

      Espero ter ajudado.

  5. ….. eu nao gosto de que tenha que comprar 25 euros para usufruir de qualquer promoção…
    Nos comemos muito peixe, mas na promoçao de peixe era tudo peixe miudo, nao tinha tamboril grande, nem uns bons linguados (peixes mais caros nos que a promoçao compensa mesmo)… Na de productos portugueses… maior fiasco ainda, era… como qualquer promoçao de outro supermercado eleclerc ou continente com a diferença da obrigação de comprar 25 euros em outros productos sem promoçao é nao so isso esses productos nao podiam ser bacalhau e nao sei que outro producto
    Eu… nao gosto de esses condicionamentos

  6. O problema é que aquilo que hoje compro com desconto, quando volto lá, os mesmos produtos em vez de desconto têm é empolamento de preço. Isto é uma estratégia complementar à de descontar à posteriori. Somando tudo os atrativos grandes descontos, em cartão, são uma panaceia.
    Gosto do P. Doce porque os descontos estão sempre reflectidos nos preços dos produtos. Não existem aqui cartões – que são uma ilusão para os consumidores menos atentos.

  7. …. eu …da unica forma que percebo e se o desconto limitasse a segunda unidade e nesse caso sim; é y+ y/2 e o preço; por tanto se x custa Y , 2x passam a custar y+ y/2 …..3/2 y e a diferença com o preço habitual 2Y seria so 1/3 por cada emb e dizer um 33%

  8. Boas,
    Peço desculpa pela minha falta de inteligência, mas não consigo perceber bem esta história do desconto de 50% afinal ser de 33%. Eu compro um artigo (que preciso) por 100€ e com o desconto fico com 50€ no cartão. No mês seguinte, como as coisas vão faltando em casa, vou outra vez ás compras e gasto 200€ (em coisas que preciso e sem desconto desta vez). Quando vou pagar desconto os 50€ e em vez de pagar 200 pago 150. Deixo de pagar metade do valor do artigo da 1ª compra.
    Isto para mim é válido porque:
    – Não compro coisas que não preciso só porque estão com desconto
    – Os 50€ não me fazem falta até ao mês seguinte, funcionando para mim como um desconto imediato.
    – Na maior parte dos artigos, como compro sempre o mesmo, sei mais ou menos os preços, e só compro com desconto se for mais barato que a marca branca equivalente (ás vezes não é)

    Se o que disse foi uma burridade, agradecia que me explicassem como é que ando a dar cabo do orçamento para compras…

    1. Olá Pedro,

      Não é burrice nenhuma, mas para calcular o desconto é preciso ter em conta o valor despendido e o valor dos bens comprados. No seu caso, acaba por comprar bens no valor de €150 (€100 + €50) e paga €100, ou seja, o desconto é €50 numa compra de €150 (€50/€150 = 33%) e não numa compra de €100 (€50/€100 = 50%).

      Para tornar o caso mais extremo, pode pensar num desconto de 100% em talão. Num desconto imediato de 100% não pagaria nada, mas num desconto em talão de 100% paga sempre a primeira compra, pelo que o desconto máximo que obteria seria de €50.

      Só mais uma achega, para o Continente igualar o famoso desconto dos 50% do Pingo Doce, teria de entregar talões de 100%.

    2. Mas Pedro Pais o desconto é feito num produto determinado produto 50% em fraldas.

      Porque é que os outros entram para o desconto? o desconto incide num produto e não num conjunto de produtos. E porque entram os produtos da segunda compra? Essas compras irão sempre acontecer independentemente se existe desconto ou não…

      Acho que os pressupostos estão errados levando a que não faça sentido. Se o desconto é 50€ em fraldas que sentido faz meter os 100€ em leite da segunda compra ao barulho?

  9. Estamos a falar de descontos na segunda embalagem??? é?
    Se nao…. sinto mas ….nao percebi…. Se eu compro detergente (1 emb) com desconto de 50% em x mes, e 25% em y mes; o desconto efectivo e do preço (ej 50e-*50% 25 euros+ 12,5 euros) * a percentagem de desconto. Mas sim, ha um senao preciso voltar em determinada altura para usufriur da “poupança”

  10. se ponderarmos bem as compras que nessecitamos no momento e não fugirmos á lista de compras compensa , já fiz compras em que com os taloes não paguei nada, basta estar atento ás promoções e ver quando os talões do dito super batem com as promoções de loja ficamos a lucrar os 100%

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.