Carreira e Negócios

Maria Granel: “Foi o projeto a contagiar a vida e não o contrário”

Eunice Maia, fundadora da Maria Granel, despertou para o tema da sustentabilidade através do projeto inicialmente pensado pelo marido. Até então, admite ter um passado consumista.

Eunice Maia, fundadora da Maria Granel - a primeira mercearia que promove o desperdício zero em Portugal - admite que o seu passado é pautado por um consumismo compulsivo. "O que é atípico aqui é que foi o projeto a contagiar a vida e não o contrário, como normalmente acontece”, explica.

Fazendo referência ao seu pai, que foi o "primeiro ambientalista" que conheceu, Eunice Maia conta que "a Maria Granel foi uma forma de recuperar essas raízes".

"O meu pai sempre foi muito consciente em termos de poupança", aponta.

"Fomos confrontados com a realidade portuguesa quanto ao desperdício alimentar"

A Maria Granel nasceu de uma ideia inicialmente pensada pelo marido de Eunice Maia, que rapidamente abraçou o projeto, em 2013.

Durante dois anos, ambos estudaram o mercado e foram construindo o conceito. “Fomos confrontados com a realidade portuguesa, uma realidade que desconhecíamos, desde ter a perceção do desperdício alimentar até à perceção dos resíduos que estávamos a gerar”, conta Eunice Maia.

Veja ou reveja o episódio na íntegra: Conversas sem Preço com Eunice Maia.

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #desperdício alimentar,
  • #maria granel,
  • #poupança,
  • #sustentabilidade
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)