Luísa Vieira, para quem a conhece, sabe que a primeira coisa que lhe vem à cabeça para a descrever é sportinguista ferrenha, mas também alguém sempre disposto a ajudar e com uma palavra para nos aquecer o coração. Venha conhecer melhor a Luísa, consultora no Crédito Habitação, nesta entrevista. 

Uma das melhores partes é, sem dúvida, chegar ao final dum dia de trabalho e saber que posso ter contribuído para ajudar financeiramente mais uma família.

Como se descreve?

Sou uma pessoa divertida (mas não de manhã 😊), sou positiva, prática, muito organizada e exigente comigo mesma. Tento sempre fazer um pouco melhor todos os dias, gosto de partilhar conhecimentos e/ou experiências e, por isso, tento sempre ajudar os outros na medida do possível, seja no trabalho seja no dia a dia. Assim como gosto de aprender, também sei que sou de extremos, impulsiva e teimosa.
Gosto do convívio com pessoas (os “meus” são tudo para mim) de música, de ler, de viajar (nem que às vezes seja só na minha cabeça), de sol e de praia. Tantas saudades de praia!

O que faz ou qual é o seu trabalho na equipa do Doutor Finanças?

Faço parte do Departamento de Crédito Habitação, sendo a minha principal função analisar toda a documentação e situação do “paciente” para poder fazer o enquadramento/viabilidade e depois encaminhar para a Negociação para assim conseguirmos as melhores condições em cada caso.

Qual é a melhor parte do seu trabalho?

Uma das melhores partes é, sem dúvida, chegar ao final dum dia de trabalho e saber que posso ter contribuído para ajudar financeiramente mais uma família.

Como é trabalhar no Doutor Finanças?

Tem sido uma experiência muito boa a todos os níveis, tenho conhecido pessoas espectaculares e tem sido uma aprendizagem constante a nível profissional.

Já disse várias vezes que uma das coisas que mais gosto é sentir que faço parte do crescimento do Doutor Finanças.

Põe em prática os ensinamentos do Doutor Finanças na sua própria vida financeira? Qual é a dica/prática financeira da qual não abdica na sua vida pessoal?

Sim, claro. Nem podia ser de outra forma! Mas confesso que a minha principal prática/dica já vem de muito nova (passada pelo meu pai). No inicio de cada mês tenho uma transferência automática para uma conta poupança que já encaro como algo natural e fui fazendo ao longo dos anos alguns investimentos com ela.

Qual é o seu pior defeito a gerir dinheiro e que gostaria de melhorar?

Almoçar todos os dias da semana de trabalho fora. Apesar de saber que gasto algum dinheiro não estou a pensar alterar, mas tento compensar de outras formas.

Partilhe a sua melhor dica de poupança com os leitores do Doutor Finanças.

Pôr alguma importância de lado, seja todos os dias, todas as semanas ou todos os meses e seja de que valor for, por pouco que seja é gratificante ver o quanto “cresceu” ao fim de algum tempo e tentar fazer alguns investimentos de risco calculado para não desmoralizar.

 

Esperamos que tenha gostado de conhecer a Consultora Luísa Vieira. Se ainda não conheceu o Cláudio Santos, o nosso diretor comercial e entrevistado do inicio deste mês, não deixe de ler a entrevista completa neste artigo.