Crédito

Euribor a 3 ou a 6 meses? Taxa fixa ou variável? 365 ou 360 dias?

Existem várias questões sobre a Euribor que nos chegam frequentemente, nomeadamente o prazo a escolher, taxa fixa ou variável ou o que considerar, 360 ou 365 dias? Saiba o que aconselhamos, neste artigo.

Pedro Pais Pedro Pais , 22 Maio 2008 | 49 Comentários

As dúvidas apresentadas são mais que frequentes e quase todos os dias surgem comentários que pedem conselhos sobre que opção adoptar. Assim sendo, deixamos aqui a nossa opinião sobre estas questões.

Euribor a 3 ou a 6 meses?

Trimestral ou semestral é uma escolha de estabilidade. No trimestral a taxa pode ser ligeiramente mais baixa, mas também ira reflectir mais rapidamente quaisquer aumentos (ou descidas). Na prática a diferença não tem sido muito significativa, como pode ver nas médias mensais da Euribor.

Taxa fixa ou taxa variável?

A questão da taxa fixa ou variável está essencialmente relacionado com as perspetivas que se tenha sobre o desenrolar das taxas de juro nos próximos tempos (no horizonte de 2-5 anos). Se acha que as taxas têm tendência a subir opte pela taxa fixa, se acha que as taxas têm tendência a descer opte pela taxa variável. Se for como eu e tiver dúvidas, julgamos que o melhor será adoptar a taxa variável, pois é a que reflete com maior exatidão as condições económicas da zona Euro.

365 ou 360 dias?

Esta é mais fácil de responder: a escolha deve ser de 360 dias. Para começar porque é a 360 dias que a Euribor é calculada e não faz sentido andar a fazer mais extrapolações sobre uma taxa base. Depois porque aplicar a Euribor a 365 dias sem calcular os juros diariamente vai originar prestações mais elevadas, como certos bancos fazem. Por último, é uma não-escolha, brevemente os bancos serão obrigados a utilizar os 360 dias como método de cálculo.

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #Crédito habitação,
  • #créditos,
  • #euribor,
  • #taxas de juro
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)

49 comentários em “Euribor a 3 ou a 6 meses? Taxa fixa ou variável? 365 ou 360 dias?

  1. caro Helder
    já vi o documento complementar e nada diz sobre período de taxa fixa, diz apenas aquilo que referi no meu post anterior
    telefonei para o banco e não me conseguiram esclarecer sobre o que se passou.
    Atentamente
    José Oliveira

  2. Bom dia,

    Conversa-se aqui muito em tx, em spread, mas esclareçam-me uma coisa relativamente aos seguros de vida e multiriscos. Tenho C H na CGD, será que os seguros mencionados também terão de ser através da CGD? A CGD obriga a isso?
    Obrigado pelo esclarecimento que me possam prestar.

    Relativamente a mudar para tx fixa, tb penso que deve ser uma solução interessante, mas qdo a euribor baixar até …?

  3. Relativamente aos seguros obrigatórios em crédito habitação, pretendo saber se são 2 e só 2: Vida e MultiRiscos.

    Parece-me que estou a pagar um seguro no banco além dos que estou a pagar numa outra seguradora que ofereceu melhores condições à data.

    Claro que o banco não me obrigou a contratar os seguros do banco para garantir as condições negociadas.

    Grato,

    DBA

  4. Boa noite Pedro,

    Antes de mais devo realçar o trabalho notório que tem desenvolvido neste site.
    Pretendo saber a sua opinião relativamente ao seguinte:
    a) Ter capital aplicado em depósito a prazo com uma taxa que ronda 4,75%
    b) Ao mesmo tempo que se paga um empréstimo bancário de habitação com taxa que ronda 5,1%

    O que pretendo saber é se concorda com o facto de, dadas as notórias diferenças das taxas que referi, ser preferível amortizar o montante em dívida ao invés de manter o capital aplicado com estas taxas.

    Grato pela sua atenção, DBA

  5. JOSE OLIVEIRA ,
    Veja no documento complementar que lhe foi fornecido no acto da escritura e certifique -se realmente que tipo de credito lhe foi aplicado …acho estranho que em 2 anos a prestação não lhe tenha aumentado , a não ser que lhe fizessem uma prestação fixa durante um periodo ( 2 , 3 ,5,10 anos )…ou outro tipo de produto .

  6. olá Pedro
    precisamente isso é que não percebo, não fui eu que tratei do credito junto do banco, foi atraves de um intermediario, pelo que como a prestação se manteve, pensei ter havido um equivoco na altura de escolher o tipo de credito, como passou bastante tempo convenci-me que tinha ficado com uma prestação fixa, quando de repente aparece um aumento, ainda não fui ao banco pedir explicações mas cá entre nos eles esquecam-se de actualizar a prestação, eu não encontro outra explicação, mas será isso possivel ? e será que agora me virão solicitar pagamento pelo valor que corresponderia à diferença, enfim grande trapalhada.
    atentamente
    josé oliveira

  7. olá Pedro
    tenho uma dúvida que gostaria de ver esclarecida pelo Pedro, uma vez que o costuma fazer de uma forma muito clara para leigos como eu.
    tenho um credito à habitação o Millennium.
    esse credito está catalogado como sendo Regime Geral Constante – Prestação Indexada.
    certo é que no meu contrato diz ” o emprestimo vence juros calculados dia a dia cobrados à taxa euribor a 3m acrescida de spread. a taxa anual efectiva era de 4.25%
    o certo é que desde o inicio do emprestimo que sempre paguei a mesma prestação calculada com base nesses 4.25, já lá vão quase dois anos. neste mes de Dezembro aparece de repente uma taxa de juro de 5.61 pelo que não percebo o que se passou, será escusado dizer que a minha prestação sofreu este mes um aumento de 100 euros.
    atentamente Oliveira