Crédito

Euribor a 3 ou a 6 meses? Taxa fixa ou variável? 365 ou 360 dias?

Existem várias questões sobre a Euribor que nos chegam frequentemente, nomeadamente o prazo a escolher, taxa fixa ou variável ou o que considerar, 360 ou 365 dias? Saiba o que aconselhamos, neste artigo.

Pedro Pais Pedro Pais , 22 Maio 2008 | 49 Comentários

As dúvidas apresentadas são mais que frequentes e quase todos os dias surgem comentários que pedem conselhos sobre que opção adoptar. Assim sendo, deixamos aqui a nossa opinião sobre estas questões.

Euribor a 3 ou a 6 meses?

Trimestral ou semestral é uma escolha de estabilidade. No trimestral a taxa pode ser ligeiramente mais baixa, mas também ira reflectir mais rapidamente quaisquer aumentos (ou descidas). Na prática a diferença não tem sido muito significativa, como pode ver nas médias mensais da Euribor.

Taxa fixa ou taxa variável?

A questão da taxa fixa ou variável está essencialmente relacionado com as perspetivas que se tenha sobre o desenrolar das taxas de juro nos próximos tempos (no horizonte de 2-5 anos). Se acha que as taxas têm tendência a subir opte pela taxa fixa, se acha que as taxas têm tendência a descer opte pela taxa variável. Se for como eu e tiver dúvidas, julgamos que o melhor será adoptar a taxa variável, pois é a que reflete com maior exatidão as condições económicas da zona Euro.

365 ou 360 dias?

Esta é mais fácil de responder: a escolha deve ser de 360 dias. Para começar porque é a 360 dias que a Euribor é calculada e não faz sentido andar a fazer mais extrapolações sobre uma taxa base. Depois porque aplicar a Euribor a 365 dias sem calcular os juros diariamente vai originar prestações mais elevadas, como certos bancos fazem. Por último, é uma não-escolha, brevemente os bancos serão obrigados a utilizar os 360 dias como método de cálculo.

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #Crédito habitação,
  • #créditos,
  • #euribor,
  • #taxas de juro

Deixar uma resposta

49 comentários em “Euribor a 3 ou a 6 meses? Taxa fixa ou variável? 365 ou 360 dias?

  1. Boas a todos,

    Alguem me sabe informar se a alteraçao da Euribor pode ser feita em todos os banco por indicações do Governo ou se existem Bancos que podem recusar essas alterações?

    Segundo o BES que é o meu banco pelo que me apercebi nao é possivel fazer alterações a nao ser para a taxa fixa.

    Obrigado

  2. Boa noite Ana Cristina,

    já experimentou dar uma vista de olhos ao post “Comparar créditos habitação – Passo 0” datado de 23 de Junho de 2009?
    E já agora ao post, “Comparar créditos habitação: características base”, datado de 10 de Julho de 2009?

    Parece-me que está a aguardar algo que lhe permita fazer baixar o seu spread mas não sabe bem como fazê-lo!

    Uma das formas de fazer baixar esse spread é reduzir o capital que pretende contrair o empréstimo. Dependendo da avaliação do imóvel, se o valor a pedir for inferior a 80%, por exemplo, o seu spread diminui.
    Se tiver algum capital disponível pode ajudar a diminuir o seu spread, porque pode negociar o valor do seu empréstimo.
    Outro processo, será aderir aos produtos que normalmente todos os bancos pedem para aderir caso lhe concedam o empréstimo. Nesse caso, eles fazem-lhe o “favor” de lhe abater um pouco o seu spread.

    Creio que o melhor que tem a fazer, é indagar na concorrência, o que lhe podem oferecer de acordo com os seus rendimentos e o valor do imóvel que pretende adquirir. Para isso, uma leitura atenta aos dois post acima mencionados é muito importante.

    Desde já, aconselhava que fosse indagar, pode ser por telefone ou no site, a DECO pois tem um protocolo com a CAIXA GALICIA e pode ser que lhe ofereçam condições mais favoráveis do que a CGD, e também uma agência do BARCLAYS. Pode fazer uma simulação através do site deles, mas se for presencialmente pode colocar todas as suas dúvidas que deverá obter respostas.

    Na posse destas 3 simulações, já tem algum poder negocial perante qualquer um destes bancos aqui referidos, CGD, DECO/CAIXA GALICIA e BARCLAYS.

    Espero ter-lhe sido útil.

    Cumps

  3. Boa noite Pedro:

    pedi a simulação para um Crédito à Habitação na CGD.
    O valor do imóvel é de 85000euros, a taxa de juro é indexada à euribor a 3meses, mas estou a ponderar mudar para uma taxa de juro fixa. A prestação mensal com seguros é de 270euros, contudo verifiquei que o meu spread é de 1,300%, ou seja, superior ao de casoas aqui descritos. Gostaria de saber de que forma devo, ou posso negociar o spread com o Banco. Não sei como o fazer… No caso de uma taxa de juro fixa, também existe este conceito de spread?
    Com os melhores cumprimentos.
    Grata pelo pertinente blog.

    Ana Cristina Pereira

  4. Hoje fiquei preocupada com o facto e ter ligado para o meu banco e pedir a informação de quanto baixaria a minha prestação com carência de 3 anos, informaram-me que seria 116 euros.Para meu espanto no ano 2008 a amortização de capital era cerca de 200 euros, pergunto como é possível a amortização diminuir à medida que o tempo vai passando?
    Para informação neste momento pago 846 euros, comecei a amortizar em 9 de Março de 2004 (Empréstimo para construção) o valor do empréstimo é 150000, hoje a divida está em 144520, o meu spreed é 0,5. eurbor 6m. Pode me ajudar a entender?
    Entretanto pedi uma simulação a outro banco com carência também de 3 anos ficaria a pagar cerca de 395 (no meu bancoficaria cerca 485 euros, cerca de 100 euros de diferença) no final dos três anos a prestação seria de 618 euros.

  5. @Cristina,

    Sim, presumo que podem. Embora os contratos verbais também tenham algum valor jurídico a experiência leva-nos a comprovar que raramente se consegue fazê-los valer.

    Dito isto, insista em alterar o contrato (especialmente se eles lhe disseram isso no passado) e se vir que está a chegar a um beco sem saída ameace que vai trocar de banco.

  6. Boa noite. Em Agosto de 2008 comprei casa e optei pela taxa fixa a 3 anos e no banco sempre informaram que mais tarde poderia vir a alterar para variavel. Devido a descida dos juros, pedi ao banco a alteraçao para taxa indexada a 6 meses, no qual fui informada que existia uma norma no banco que a partir de 12 de junho de 2008 nao era possivel fazer essa alteraçao aos contratos assinados posterior a essa data. Na minha escritura nao tem qualquer clausula com essa indicaçao e o dep. juridico deles ficou de dar uma resposta. Eles podem-me obrigar a ficar com a taxa fixa ate ao final dos 3 anos?
    Obrigada *

  7. Com o aumento das taxas tive um familiar que teve que entregar a casa ao banco,mas o incrivel foi ter ficado sem o imovel e ainda por cima ficou a pagar ao banco uma quantia durante 6anos por causa que a avaliaçao do imovel,foi inferior ao da compra.o imovel era novo.será que existe algo a fazer nestes casos?

  8. boa tarde,parabens pelo trabalho efectuado,fiz taxa fixa no bes em março-2008 e agora pretendia actualizar para taxa variavel ja que possivelmente poderia baixar a prestaçao,contactei o bes,resposta,o banco não autoriza alteraçoes antes dos 3anos de contrato,é possivel?e se mudar de banco?incrivel foi eu ter percebido pelo gerente que dava para alterar a qualquer momento…

  9. Caro Pedro Pais, gostaria de saber a sua opinião sobre o seguinte:
    Acha que os valores das Taxas Fixas vão baixar à medida que a Taxa de Referência da Euribor também vai baixando?
    A minha ideia seria esperar para ver até onde é que vai descer a taxa de referência e depois aderir à taxa fixa.
    O que é que lhe parece?

    Cumprimentos e muitos parabéns pelo trabalho desenvolvido aqui neste site