Crédito

LTV: Que importância tem no seu crédito habitação?

O LTV, sigla de Loan-to-Value, é o rácio entre o valor que quer pedir emprestado ao banco e o valor da casa que quer comprar

Crédito

LTV: Que importância tem no seu crédito habitação?

O LTV, sigla de Loan-to-Value, é o rácio entre o valor que quer pedir emprestado ao banco e o valor da casa que quer comprar

O LTV é um termo que vai ouvir se está a pedir um crédito habitação para comprar a sua casa. Mas, sabe o que significa este termo e para que é usado? Qual a sua relação com o crédito à habitação?

Na verdade, é com base no LTV que os bancos decidem o montante que emprestam. Por isso, é importante que saiba também que os bancos consideram nos empréstimo um LTV máximo de 80%. Mas, vamos por partes.

Neste artigo, explicamos o termo e, igualmente importante, como pode usá-lo a seu favor.

Leia também: Crédito habitação: O que precisa de saber antes de avançar

O que é o LTV?

LTV, a sigla de Loan to Value, significa o rácio, expresso em percentagem, do valor que o banco lhe irá emprestar para comprar a sua casa e o valor da mesma.

Em fórmula, este termo financeiro traduz-se da seguinte forma: LTV (%) = montante do empréstimo / valor do imóvel x 100.  

O LTV depende, assim, de dois valores:

  • Montante que tem de pedir ao banco (será tanto maior quanto menor for o montante que tiver para dar de entrada);
  • Valor da casa.

Qual é o valor do imóvel que entra na fórmula?

Existem de facto, vários valores que expressam o valor do imóvel: o valor considerado nas Finanças, ou seja, o valor patrimonial (usado por exemplo para o cálculo do Imposto Municipal sobre Imóveis, o IMI), o valor por que está a ser vendido, o valor por que vai comprar, e o valor da avaliação.

Para o cálculo do LTV apenas dois deles são importantes: o valor de compra e o valor da avaliação:

  • Valor de compra - é o valor que vai constar na escritura (o valor pelo qual compra o imóvel).
  • Valor de avaliação - é o valor que um perito credenciado, contratado pela instituição financeira à qual está a pedir financiamento, atribui ao imóvel. Este valor depende de um conjunto de características, nomeadamente tipologia, estado do imóvel, qualidade de construção, localização ou mesmo acessibilidades e transportes da zona.

O banco vai fazer uma hipoteca sobre o imóvel como garantia do pagamento do empréstimo, logo, vai considerar no cálculo o menor entre estes dois valores. Ou seja, o menor valor entre o valor de escritura e o valor da avaliação.

Assim, e tendo em conta que o valor do imóvel da fórmula é o valor da garantia do mesmo, a fórmula ficaria:

LTV (%) = montante do empréstimo / valor de garantia associada ao imóvel x 100.  

Vejamos um exemplo: O Miguel (nome fictício) vai comprar uma casa por 200 mil euros, mas o perito apenas a avaliou por 180 mil euros.Ao pedir ao banco 150 mil euros o LTV associado ao empréstimo é de 83,3% (LTV = 150/180x 100= 83,33%).

Leia também: Crédito habitação recusado: Conheça os principais motivos e o que fazer

Doutor Finanças_casal a ver casas no portatil

LTV e o crédito habitação  

Até ao ano de 2008, os bancos emprestavam a quase totalidade do valor da casa, ou seja, o LTV situava-se muitas vezes perto dos 100%.

Apesar de ser um risco para os bancos, emprestarem dinheiro com um LTV tão alto, nessa altura assistiu-se a uma valorização constante dos imóveis, o que aliado à forte concorrência entre eles, levou a que fossem feitos créditos à habitação nestas condições.

Recorde-se que o crédito habitação é um produto de fidelização dos bancos, na medida em que lhes permite manter uma base de clientes e receitas, a longo prazo. É também por isso que a sua comercialização está associada a outros produtos como cartões e seguros.

Mas, se é benéfico para os bancos, também pode ser para os clientes, permitindo-lhes negociar a taxa de juro.

Valor máximo fixado pelo Banco de Portugal

A crise financeira de 2008 trouxe problemas graves às famílias e ao sistema financeiro.

Desta forma, para garantir a estabilidade financeira e proteger os consumidores, o Banco de Portugal definiu limites máximos para o LTV e prazo dos empréstimos. O regulador definiu ainda que os novos contratos de crédito devem ter pagamentos periódicos de capital e juros.

Em termos de LTV, o limite máximo foi fixado em:

  • 90% para crédito habitação destinado à aquisição ou construção de habitação própria e permanente
  • 85% para crédito habitação e créditos com garantia hipotecária ou equivalente destinada a outras finalidades

Note, apesar destes valores máximos, a generalidade das instituições financeiras só concede crédito habitação com valores entre os 70% e os 80%.

Em termos de prazo, o máximo autorizado pelo Banco de Portugal é de 40 anos.

LTV pode ser de 100% em imóveis da carteira do banco

Há, no entanto, prevista pelo Banco de Portugal, uma exceção a estes limites máximos: os imóveis que o banco tem na sua carteira para venda.

Falamos dos imóveis em relação aos quais o banco executou a hipoteca por falta de pagamento. São, por isso, imóveis que estão a ser vendidos pelo valor da dívida ao banco e que, na sua generalidade, têm um valor de avaliação superior ao valor a que está a ser vendido.

Assim, o banco pretende apenas que lhe seja liquidada a dívida, razão pela qual o Banco de Portugal autoriza um LTV de 100% para novos créditos à habitação, créditos com garantia hipotecária ou equivalente, para aquisição de imóveis detidos pelas próprias instituições e contratos de locação imobiliária.

Mas, atenção, o crédito habitação tem de ser contratado com o banco detentor do imóvel.

Importância do LTV

LTV determina a entrada inicial. Sabendo que o LTV máximo se situa perto dos 80% então, para si que vai comprar casa, significa que 20% do valor da casa tem de ser pago com capitais próprios.

Voltando ao nosso exemplo: O Miguel não iria conseguir um empréstimo de 150 mil euros para a compra da sua casa já que com esse valor tem um LTV de 83%. O banco apenas lhe iria conceder 144 mil euros e teria de pagar do seu bolso, ou seja dar de entrada 56 mil euros (200 mil - 144 mil).

LTV menor, taxa de juro mais baixa

Quanto mais alto for o valor que o banco lhe empresta, em relação ao valor do imóvel, maior é o risco assumido pelo banco. Logo, quanto maior o LTV associado ao seu crédito habitação, maior será a taxa de juro.

Por outro lado, maior é a probabilidade do banco lhe pedir para subscrever produtos adicionais ou apresentar garantias adicionais, nomeadamente fiadores. Assim sendo, tenha presente que um menor LTV significa que tem a possibilidade de conseguir negociar com o banco uma melhor taxa de juro para o seu empréstimo.

Leia também: Sabe as comissões que são cobradas num crédito habitação?

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.