Crédito

Porque é que o Crédito Habitação está de volta?

Rui Cunha Santos Rui Cunha Santos , 8 Março 2016

Que o crédito habitação está de volta não há grandes dúvidas. É uma constatação simples e imediata. Diversas notícias dão conta das reduções sucessivas das taxas associadas ao crédito habitação. Mas por que motivo está o crédito habitação de volta? Porque é que os bancos querem tanto dar crédito para a compra de casa?

Muito imobiliário!

Sabemos que nas últimas décadas a banca portuguesa deu demasiado crédito para o desenvolvimento de projetos imobiliários. A crise trouxe uma queda expressiva da concessão de crédito o que se traduziu na redução do preço das casas. Paralelamente, os clientes bancários (famílias) começaram a incumprir com os seus contratos de crédito, o que forçou os bancos a renegociar os créditos, a receber casas como dação em pagamento e a registar prejuízos nas suas contas.

Um fator positivo do retorno do crédito habitação é a recuperação do preço das casas, apesar de não ser o único impulsionador. Aliás, já cada vez mais pessoas estão a utilizar esta maior abertura para poupar dinheiro no seu crédito habitação.

O crédito habitação é um compromisso de longo prazo

Um entrave que alguns dos nossos clientes apresenta na renegociação de alguns créditos prende-se com os compromissos contratuais recorrentes do crédito habitação. Não é por acaso que existem estes constrangimentos. Na realidade, o crédito habitação é um produto âncora dos bancos. É utilizado para “prender” os clientes a compromissos de longo prazo. Pelo menos enquanto o cliente não transferir o seu crédito habitação, o banco poderá aproveitar este contrato para promover a venda de inúmeros produtos e serviços que irão gerar comissões interessantes.

Os bancos querem comissões 🙂

shoes-926831_1920

Talvez não acredite mas os bancos estão a perder dinheiro com a generalidade dos contratos de crédito habitação. Se reparar, os bancos financiam-se em alguns casos a taxas de 2%-4% e estão a emprestar a taxas inferiores a 1% (isto para os contratos antigos). Existe este diferencial porque as taxas EURIBOR estão a níveis demasiado baixos e porque não existe nenhum outro indexante substituto.

Se os bancos perdem dinheiro em muitos contratos… têm de ir Diversas notícias dão conta das reduções sucessivas das taxas associadas ao crédito habitação. Mas por que motivo está o crédito habitação de volta? Porque é que os bancos querem tanto dar crédito para a compra de casa?. E é aqui que está a sua grande fonte de rentabilidade (ou vai estar). Assim, não só estão a aumentar as comissões bancárias como, também, está a existir um grande esforço para a promoção de produtos como o crédito pessoal, os produtos de investimento, os seguros, entre outros.

Avalie bem as contrapartidas do seu crédito habitação

Estando as taxas de juro a baixar de forma expressiva e estando os bancos de novo na “guerra dos spreads” está criada uma situação muito tentadora. No entanto, torna-se fundamental ter em atenção a estes custos escondidos e avaliar bem as contrapartidas e eventuais “custos escondidos”. Neste contexto, tenha em atenção os custos associados ao seguro de vida, às comissões de manutenção de conta e às anuidades dos vários cartões (especialmente do cartão de crédito).

O crédito habitação pode ser muito benéfico. No entanto, como em todas as relações comerciais de grandes dimensões, é preciso fazer contas e perceber as implicações das nossas decisões. Uma decisão que no curto prazo pode parecer muito acertada pode-se revelar numa péssima decisão de longo prazo. E vice-versa.

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #crédito a habitação,
  • #crédito de habitação,
  • #Crédito habitação,
  • #credito habitação melhor spread

Deixar uma resposta