Vida e família

Subida da Euribor: Quanto pode aumentar a prestação da casa?

As taxas Euribor estão a subir e a expectativa é que mantenham a tendência nos próximos tempos. Saiba o que pode acontecer à sua prestação.

Vida e família

Subida da Euribor: Quanto pode aumentar a prestação da casa?

As taxas Euribor estão a subir e a expectativa é que mantenham a tendência nos próximos tempos. Saiba o que pode acontecer à sua prestação.

A subida da taxa de inflação, acentuada pela invasão da Ucrânia por parte da Rússia, fez soar alguns alarmes, nomeadamente junto dos bancos centrais. Nos EUA, a Reserva Federal (Fed) começou a subir as taxas de juro. Na Zona Euro, o Banco Central Europeu (BCE) já deu sinais de que também vai aumentar os juros.

Este contexto já está a provocar uma subida das taxas Euribor, o que tem implicações diretas no custo do crédito. A dúvida, neste momento, não é se a prestação do crédito habitação vai aumentar, mas sim quanto pode subir.

Neste sentido, o Doutor Finanças desenvolveu um simulador que permite perceber o impacto da subida das taxas Euribor para cada caso. Simule a sua situação:

Dados para a simulação

%

{[{ input.euribor_variavel }]}

Resultado da simulação

Sem dados
Insira valores acima para ver os resultados da simulação
Erro de processamento

Atual Simulação
Mês da euribor a aplicar {[{ nomes_meses[result.mes_base.mes-1] }]}/{[{result.mes_base.ano}]} {[{ nomes_meses[result.mes_base.mes-1] }]}/{[{result.mes_base.ano}]}
Euribor a aplicar {[{ result.euribor | number:3 }]}% {[{ result.euribor_var | number:3 }]}%
TAN {[{ result.tan | number: 3 }]}% {[{ result.tan_var | number:3 }]}%
Juros {[{ result.juros | currency: '€' }]} {[{ result.juros_var | currency: '€' }]}
Capital {[{ result.capital | currency: '€' }]} {[{ result.capital_var | currency: '€' }]}
Prestação {[{ result.prestacao | currency: '€' }]} {[{ result.prestacao_var | currency: '€' }]}

Leia ainda: Prepare-se para a subida da Euribor

Taxas Euribor caminham para terreno positivo

As taxas Euribor negoceiam em valores negativos desde 2015, na sequência dos cortes de juros realizados pelo BCE, após a crise financeira que assolou o mundo.

Este cenário parece estar prestes a mudar. Desde fevereiro, após os dados da inflação apontarem para a eventual necessidade de o BCE atuar, que as taxas Euribor começaram a subir. O aumento está a ser ligeiro, mas a tendência é de subida.

ícone do formato do post video
Crédito
Como é calculada a Euribor e que impacto tem no crédito habitação?
Ler mais

Este ambiente adensou-se depois da Rússia invadir a Ucrânia e de a Fed começar a subir os juros nos EUA. O BCE também abriu a porta a subidas de juro.

Neste contexto, a taxa Euribor a 12 meses já subiu mesmo para valores positivos. E a média mensal de abril (que é o valor de referência para o crédito habitação indexado à taxa Euribor a 12 meses), subiu para 0,0131%. As taxas a seis e três meses continuam em valores negativos, mas estão a aproximar-se do zero.

Para ter uma ideia do impacto da evolução da Euribor, uma pessoa com um crédito de 100 mil euros, com um spread de 1,2% e com 300 prestações ainda em falta, vai pagar 367,13 euros por mês, tendo em consideração a taxa Euribor a seis messes de março (-0,417%). Se a média da Euribor aumentar para 0%, esta prestação aumenta quase 19 euros para 385,99 euros.

Leia ainda: As taxas Euribor estão a subir. E agora?

Até onde pode aumentar a prestação?

Ninguém consegue antecipar qual a dimensão da subida das taxas Euribor, logo, não é possível saber com antecedência qual o valor máximo da prestação.

Conseguimos, sim, contextualizar. Olhando, para a história, os dados revelam que nos últimos 20 anos, as taxas Euribor superaram por duas vezes os 5% (em 2000 e em 2008). Estes foram os períodos com os picos.

Sendo impossível antecipar até onde podem subir os juros, é importante realçar que o BCE atua de forma moderada. Ou seja, decide subir as taxas de juro de forma progressiva. Apenas em momentos atípicos é que as decisões são mais agressivas (como aconteceu na crise financeira de 2008).

E é esta perspetiva que está a ser antecipada pelos mercados financeiros, que estão a prever que nos próximos anos as taxas de juro na Zona Euro se mantenham próximas de 1% e 1,5% (tendo em consideração o valor atual da taxa swap a 5 anos, que varia diariamente).

Retomando o exemplo de cima, um empréstimo de 100 mil euros, com as condições descritas anteriormente e uma Euribor de 1%, corresponde a uma prestação de 433,66 euros, mais 66,5 euros do que o valor atual.

Se extrapolarmos este exercício e, para o mesmo caso, simularmos uma Euribor de 5%, teremos uma prestação de 656,58 euros, ou seja, quase mais 290 euros do que atual.

De salientar que este último cenário é improvável que aconteça nos próximos anos. Tal como referido mais acima, nos últimos 20 anos, houve dois períodos em que a taxa Euribor negociou na casa de 5%. E corresponderam a momentos de crescimento económico.

O atual momento económico é de elevada incerteza, pelo que, o BCE terá isso em consideração antes de avançar com subidas de juro.

Ainda assim, será determinante perceber o que pode acontecer à sua prestação da casa num período de subida de juros. E, se for caso disso, perceber também os ajustes que poderá ter de fazer para não arriscar a sua estabilidade financeira.

Leia ainda: A minha prestação de crédito vai subir: Quando devem soar os alarmes?

O que posso fazer para reduzir o impacto da subida?

Há várias formas de se preparar para a subida de juros prevista. Pode rever as condições do seu empréstimo, junto do seu banco ou pode procurar alternativas. O importante é que não espere pela subida e atue o mais depressa possível.

Uma das primeiras coisas que deve fazer é contactar o seu banco e perceber o que pode ser feito. É possível baixar o spread associado ao seu crédito? Para ter uma noção há bancos que estão a aplicar spreads mínimos de 0,85%. Sabe qual é o seu?

A revisão das condições do seu empréstimo pode ditar a redução dos encargos mensais (e totais), pelo que deve perceber se há margem para tal.

Se tem o crédito indexado a uma taxa Euribor, avalie a possibilidade de passar a ter o contrato de crédito associado a uma taxa fixa. Esta vai protegê-lo das oscilações dos juros. Mas atenção, no momento inicial terá sempre um encargo maior com a sua prestação. Neste caso, o que garante é a estabilidade.

Além dos spread e do indexante deve rever os seguros associados ao contrato de crédito. Tem o seguro multirriscos e o seguro de vida. A subscrição destes dois seguros é critério dos bancos para financiarem a compra da casa, uma vez que funcionam como uma proteção do cliente e do próprio banco.

Depois de contactar o seu banco, se as condições que lhe forem apresentadas não forem suficientes, pode sempre procurar alternativas. Consulte outras instituições e perceba o que lhe podem oferecer.

Pode ainda, sem alterar as condições do seu crédito, perceber se a subscrição dos seguros junto de outra instituição (que não o seu banco) pode fazer a diferença. É possível que o spread do seu crédito habitação suba se optar por ter os seguros junto de outra entidade, mas muitas vezes a poupança compensa (e as coberturas podem até ser mais abrangentes).

Há várias hipóteses para tentar reduzir o impacto da subida da Euribor no seu orçamento. Faça contas, procure alternativas e não espere que as taxas de juro subam para níveis que podem pôr em risco o seu orçamento.

(Correção: No primeiro exemplo de evolução da prestação, era referida a subida da Euribor para 1%, quando na verdade se estava a exemplificar a subida apenas para 0%)

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

3 comentários em “Subida da Euribor: Quanto pode aumentar a prestação da casa?
Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.