Crédito Habitação

Todos os custos que pode ter com a renegociação do crédito habitação

Conheça todos os custos que terá com a sua Transferência do Crédito Habitação, e saiba ainda se os bancos podem suportar estas despesas.

Natacha Figueiredo Natacha Figueiredo , 27 Novembro 2019

Os custos da transferência do crédito habitação podem ser um factor que deixa os consumidores indecisos quanto pensam em transferir o seu crédito habitação. No entanto é preciso saber que algumas entidades bancárias suportam os custos da transferência do crédito habitação, mas nem todas o fazem.

Como já referimos em outros artigos, mudar o seu crédito habitação para outro banco pode valer-lhe uma poupança de milhares de euros, mas a tarefa nem sempre é fácil em nome individual. Ao recorrer a um serviço de consultoria especializado pode conseguir as melhores propostas do mercado, sem qualquer tipo de custo associado. Por isso não descarte desde logo essa hipótese se pretende transferir o seu crédito habitação.

Neste artigo iremos apresentar todos os custos que pode vir a ter com a sua transferência do crédito habitação, e o que precisa saber sobre os mesmos.

Conheça todos os custos da transferência do crédito habitação

Aquando a transferência do crédito habitação, existem custos associados à transferência do crédito habitação que podem ou não ser suportados pela entidade bancária que vai ficar com o seu crédito. Sejam estes suportados ou não pelo banco, deve estar informado antecipadamente sobre estas despesas.

Fazem parte das comissões cobradas:

Comissão de reembolso antecipado:

Se alguma vez amortizou o seu crédito habitação, já conhece a comissão de reembolso antecipado. Esta comissão também pode ser aplicada numa transferência do crédito habitação. A comissão de reembolso antecipado varia de banco para banco consoante o tipo de taxa do seu crédito. No entanto esta tem o teto máximo de 0,5% para uma taxa variável, e 2% para um crédito com uma taxa fixa.

Comissão de abertura:

A comissão de abertura pode ser apresentada como comissão de dossier ou comissão de estudos. O custo com esta comissão são referente à análise do seu crédito. Para chegar ao valor final desta comissão, a entidade financeira irá avaliar todos os custos segundo o seu crédito e o valor do seu imóvel. Por isso o valor a pagar é bastante variável.

Comissão de avaliação:

A comissão de avaliação é relativa à avaliação do seu imóvel. Tal como aconteceu para fazer o seu crédito habitação, também na transferência de crédito as entidades financeiras precisam de saber o valor real do seu imóvel. Esta comissão só é paga uma vez durante o preço e o valor é variável consoante a entidade financeira.

Comissão de formalização:

Esta comissão por norma é suportada pela maioria dos bancos, no entanto pode acontecer a aplicação da mesma. A comissão de formalização está relacionada com a formalização do seu novo contrato, e tem o objetivo de cobrir os gastos administrativos que ocorrem durante todo o processo de transferência.

Outros custos da transferência do crédito habitação que pode vir a ter

Para além das comissões faladas no tópico anterior, quando pretende transferir o seu crédito habitação, também deve equacionar as despesas relativas a uma nova escritura.

Uma nova escritura representa várias despesas associadas. Ao renegociar o seu crédito habitação ou se pretender transferir o mesmo para outro banco terá que fazer uma nova escritura. As despesas relativas à escritura passam pela elaboração da escritura, o seu respetivo registo, e impostos relacionados.

Elaboração da escritura e formalização do seu registo:

A elaboração da escritura por norma começa na instituição financeira. Depois de ter o documento oficial consigo terá que optar pelo serviço onde vai formalizar o registo da mesma. Há quem prefira recorrer aos serviços de notários, solicitadores ou advogados, há quem prefira fazer o registo na Casa Pronta, que pertence aos serviços do Ministério da Justiça.

O valor final destes custos dependem do serviço de registo que escolher.

Nota: Lembre-se que o valor a pagar pela escritura estará relacionado com a transferência do crédito para outro banco, e não como fosse fazer um financiamento pela primeira vez.

Impostos a pagar antes de finalizar a escritura:

Para concluir o processo da escritura, deve pagar antecipadamente os impostos relacionados com a mesma. Fazem parte deste processo o Imposto do Selo sobre a Transação (0,8%), o Imposto do selo sobre o crédito (0,6%), e o pagamento do IMT - Imposto Municipal sobre Transmissões Onerosas de Imóveis, que é calculado consoante o valor da escritura ou o valor patrimonial.

Porque não se deve assustar com estes custos da transferência do crédito habitação

Após ler a descrição exaustiva dos custos associados à transferência do crédito habitação, conseguimos compreender que se sinta um pouco intimidado. Afinal a lista de despesas é relativamente longa e dispendiosa. No entanto, tal como referimos no início do artigo, são vários os bancos que suportam a maioria das despesas aqui apresentadas.

Se pedir ajuda a uma consultora financeira, como o Doutor Finanças, não terá nenhum custo associado desde o início até ao fim do processo da transferência do seu crédito para outro banco.

Caso não pretenda a ajuda de especialistas financeiros deve pedir propostas e simulações para a transferência do seu crédito a várias entidades bancárias. Desta forma irá conseguir perceber quais são os bancos que estão dispostos a cobrir estas despesas, e os que não estão.

Caso ainda tenha algumas dúvidas sobre a transferência do crédito habitação, pode ler o nosso artigo: O Doutor Finanças responde às principais dúvidas dos portugueses sobre a transferência do crédito habitação.

Partilhe este artigo

Deixar uma resposta