Investimentos

O que é um stock split?

Os stock splits têm sido uma prática corrente nas principais empresas americanas. Saiba em que consistem e conheça vantagens e desvantagens.

Investimentos

O que é um stock split?

Os stock splits têm sido uma prática corrente nas principais empresas americanas. Saiba em que consistem e conheça vantagens e desvantagens.

Um stock split é um aumento, por parte de uma determinada empresa, do seu número total de ações. O tipo de stock split mais comum é aquele em que as empresas dobram ou triplicam esse número. No entanto, mais recentemente, tem havido casos de empresas que multiplicaram por 20 o total de ações.

Como funciona um stock split?

Para perceber como funciona um stock split e quais os seus efeitos, considere o exemplo abaixo, com os seguintes pressupostos:

  • O número total de ações da empresa (antes do stock split) é 1.000;
  • O valor de mercado atual da empresa é 1.000.000 euros;
  • A empresa tenciona multiplicar por 5 o seu número total de ações.

Assim, considerando o exemplo acima, antes do stock split, o preço de cada ação será 1.000 euros, que corresponde ao valor de mercado da empresa (1.000.000 euros) dividido pelo número total de ações (1.000).

Caso a empresa avance com o stock split referido nos pressupostos acima, o número total de ações passa a ser de 5.000 ao invés das 1.000 atuais. Dado que o stock split, por si só, não altera o valor de mercado da empresa, tal significa que o novo preço de cada ação será de 200 euros. Isto porque, o valor de mercado da empresa (1.000.000 euros), passa a ser dividido pelas 5.000 ações.

Assim, para um investidor que antes do stock split tivesse 1 ação desta empresa passaria, com o exemplo acima, a ter 5 ações. No entanto, o valor total do seu investimento na empresa manter-se-ia em 1.000 euros.

Em resumo, existe uma relação inversamente proporcional entre o stock split e o preço por ação. Ou seja, se por exemplo, o número de ações total de uma empresa triplicar, o preço por ação fica reduzido a um terço. No entanto, independentemente da dimensão do stock split, o valor de mercado da empresa mantém-se.

Leia ainda: Investir em ações: O que deve saber antes de começar a investir

Porque é que as empresas fazem stock splits?

Tendo em conta que um stock split, teoricamente, não tem qualquer efeito ao nível do valor de mercado de uma empresa, provavelmente deve estar a questionar-se sobre o porquê de as empresas efetuarem este tipo de movimentos. A verdade é que muitas vezes o stock split acaba, indiretamente, por ter um efeito positivo sobre a cotação de uma empresa, devido aos seguintes motivos:

  • Torna as ações mais atrativas: ações de empresas com um historial de grande crescimento na bolsa de valores, por norma, passam fases em que os investidores sentem que o seu preço é demasiado alto, fruto da grande valorização que tiveram. Apesar de um stock split não afetar o valor total da empresa, faz com que o preço por ação seja mais barato. Ou seja, artificialmente, pode mexer com a forma como os investidores olham para a ação, já que a mesma ficou "mais barata". É, no fundo, uma forma de jogar com o lado psicológico do investidor, que tem um papel muito importante em bolsa;
  • Maior liquidez do título: ao aumentar o número de ações em circulação, faz com que haja mais ações disponíveis para comprar e vender, o que torna o título menos arriscado;
  • Permite a entrada de novos investidores: este ponto é particularmente importante em empresas cujo valor por ação é muito alto. Para um pequeno investidor, adquirir ações a um preço unitário de 2.000 euros, por exemplo, pode ser muito complicado. Isto porque, para além de ter uma carteira diversificada constituída por várias ações, um investidor muitas vezes opta por comprar ações de uma empresa faseadamente ao invés de comprar tudo de uma vez. Assim, um stock split deste tipo de ações pode permitir ao pequeno investidor comprar os títulos.

Leia ainda: Análise fundamental a ações: Em que consiste e como ajuda a investir

Um stock split tem desvantagens?

Apesar dos efeitos positivos referidos acima, efetuar um stock split também tem alguns desvantagens para as empresas. Abaixo destacam-se as principais:

  • É uma operação com custos: a decisão de efetuar um stock split tem custos para a empresa, na medida em que existe um conjunto de comunicações prévias que devem ser feitas ao mercado. Além disso, a empresa deve garantir que cumpre com um conjunto de obrigações legislativas para efetuar a operação. É também normal serem envolvidas várias entidades externas, como bancos, neste tipo de operações, o que tem custos para a empresa.
  • Maior volatilidade nas ações: um stock split pode ter efeitos de curto prazo positivos no valor da ação, o que as torna apetecíveis para investidores de curto prazo. Tal cria volatilidade na ação, já que estes investidores pretendem efetuar mais-valias de curto prazo.

Leia ainda: Dividendos e recompra de ações: Diferenças, vantagens e desvantagens

Reverse stock split, o efeito oposto

Além da possibilidade de efetuar um stock split, as empresas também podem efetuar o oposto, ou seja, reduzir o número de ações. Este efeito contrário designa-se de reverse stock split.

Neste tipo de operação, a empresa pode reduzir o número de ações na proporção que entender. Assim, se por exemplo, a empresa pretender reduzir em 5x o seu número total de ações, tal faz com que o preço de cada ação aumente 5x. Tal como no stock split, o valor total da empresa é o mesmo após o reverse stock split.

Este tipo de operação realiza-se, normalmente, em empresas com quedas muito significativas no valor das suas ações, tendo como objetivo estancar as quedas. Além disso, pode ser também uma forma de atrair novos investidores, já que grandes investidores, muitas vezes, evitam investir em empresas com um valor por ação inferior a determinado nível.

No entanto, esta operação diminui a liquidez dos títulos, já que reduz o número de ações em circulação.

Leia ainda: Investir em ações está nos seus planos? Confira os conceitos básicos

Stock splits recentes

A prática de stock splits tem sido comum no mercado norte-americano, nomeadamente em empresas com um grande valor de mercado. Destacam-se abaixo alguns exemplos recentes:

  • Amazon: em março de 2022, a empresa anunciou um stock split de 1 para 20. Ou seja, quem era acionista da Amazon antes do split recebeu 19 ações adicionais da empresa. Esta operação multiplicou por 20 o número total de ações da empresa, reduzindo o valor de cada ação de cerca de 2.000 dólares para aproximadamente 120 dólares. Ou seja, tornou esta ação mais acessível aos pequenos investidores. De notar que foi o primeiro stock split efetuado pela empresa em mais de 20 anos;
  • Google: à semelhança da Amazon, a Google também anunciou, já em 2022, um stock split de 1 para 20. Tal como no caso da Amazon, esta operação tornou as ações desta empresa mais acessíveis para o pequeno investidor.
  • Tesla: foi aprovado no passado dia 4 agosto em Assembleia Geral da empresa, um stock split de 1 para 3. No caso desta empresa, é o segundo split em menos de dois anos, já que, em 2020, foi realizado um stock split de 1 para 5;
  • Apple: à semelhança das anteriores, fruto da sua grande valorização, a Apple tem feito vários stock splits ao longo da sua história. O último aconteceu em agosto de 2020, com um rácio de 1 para 4. Antes deste split, houve outro em 2014, com um rácio de 1 para 7.

Leia ainda: 12 regras de ouro para investir em bolsa

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #ações,
  • #bolsa de valores,
  • #investimentos,
  • #investir na bolsa,
  • #stock split
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.