Finanças pessoais

Aumento dos preços do gás natural já em julho e outubro

Os preços do gás natural aumentam 3,3% já a partir de julho e 3,9% em outubro. Conheça os valores em causa e o impacto na sua carteira.

Finanças pessoais

Aumento dos preços do gás natural já em julho e outubro

Os preços do gás natural aumentam 3,3% já a partir de julho e 3,9% em outubro. Conheça os valores em causa e o impacto na sua carteira.

A ERSE- Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos anunciou, recentemente, um aumento dos preços do gás natural no mercado regulado, o qual entra em vigor já a partir do dia 1 de julho. A subida será de dois euros por megawatt-hora (MWh), ou seja, cerca de 3,3%.

Assim, é igualmente esperado um novo aumento no mercado regulado em outubro de 3,9%. A tendência de aumentos vai estender-se para o próximo ano.

Segundo a ERSE, esta subida “decorre da monitorização do custo médio de energia no mercado regulado”. Por outro lado, o regulador sublinha que esta decisão afeta os clientes finais que ainda são fornecidos em mercado regulado.

Aumento dos preços do gás natural: qual o impacto na sua carteira?

A partir de julho

De acordo com a ERSE, a partir de julho, e a título de exemplo, os aumentos na fatura serão:

  • Casal sem filhos com consumo anual de 138 m3 - 33 cêntimos;
  • Casal com dois filhos - cerca de 70 cêntimos.

Assim, segundo estimativa do regulador, a partir de 1 de julho, a fatura mensal do gás natural pode atingir em média os seguintes valores:

  • 12.73€, para o primeiro caso;
  • 24,11€ para o segundo.

A partir de outubro

Com mais uma subida de 3,9% a partir de outubro, teremos os seguintes aumentos em fatura (em relação ao que paga agora):

  • Casal sem filhos - mais 81 cêntimos;
  • Casal com dois filhos - mais 1.57€.

Em suma, para ter uma ideia da grandeza dos aumentos, falamos de uma subida de 8,2% a partir de 1 de outubro e até setembro de 2023, em relação ao período homólogo, tal como já tinha sido previsto pelo regulador em março.

leia ainda: Como poupar nos gás sem grandes sacrifícios nas suas rotinas

Como se explica o aumento dos preços do gás natural?

Segundo a ERSE, estes aumentos "surgem num contexto atual de forte incerteza, marcada pela escassez de oferta face à procura de matérias-primas e energia devido à situação pandémica de Covid-19 e à guerra na Ucrânia".

Esta conjuntura trouxe consequências para a economia, nomeadamente:

  • Agravamento da subida dos preços da energia nos mercados grossistas;
  • Aumento do risco de um cenário de menor crescimento económico;
  • por fim, uma maior inflação.

Além desta revisão, à semelhança do que acontece no mercado da eletricidade, o regulador pode ainda fazer alterações intermédias a cada trimestre, tal como se está a verificar para o mês de julho.

Contudo, as mudanças não estão a sentir-se apenas no mercado regulado. No mercado livre, a Galp também já anunciou que a partir de 1 de julho o preço do gás natural terá um aumento  de cerca de 3,60 euros para o escalão mais representativo, embora mantenha o preço da eletricidade.

Apesar dos aumentos, e deste contexto, o preço regulado continua a ser a opção mais barata para os clientes domésticos.

Ainda assim, num milhão e meio de consumidores, só 230 mil pessoas optam por consumir gás a preço regulado. A esmagadora maioria dos consumidores migrou para o mercado liberalizado, onde a oferta é mais cara.

Leia ainda: Contrato de eletricidade: o que deve saber e fazer antes de assinar

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.