Finanças pessoais

A regra dos 10 segundos para evitar compras por impulso

As compras por impulso representam um dos mais entreves à poupança. Neste artigo falamos-lhe da regra dos 10 segundos para evitar este tipo de compras.

Pedro Pais Pedro Pais , 17 Janeiro 2008 | 15 Comentários

As compras por impulso representam um dos mais entreves às constituição de poupança de muitas pessoas. Neste artigo falamos-lhe da regra dos 10 segundos para evitar este tipo de compras.

Pedro Pais é o fundador do financaspessoais.pt e do forumfinancas.pt. O Pedro é um dos maiores promotores de literacia financeira em Portugal contribuindo com centenas de artigos, ferramentas e simuladores que ajudam as pessoas a poupar, a investir ou a decifrar os mistérios da fiscalidade.

Apesar de sermos seres racionais, muitas das nossas escolhas têm origem em reflexos instantâneos, cuja decisão parece que nem passa pelo cérebro. É o caso das compras de ocasião.

As compras de ocasião são todas aquelas que efectuámos sem pensar muito (ou nada) nelas. Pastilhas elásticas, revistas, chocolates, bebidas, etc. Tudo aquilo que vemos, queremos e compramos, sem pensar realmente se precisamos (ou se existem melhores alternativas) pois o seu valor unitário é muito baixo.

A regra dos 10 segundos

O problema, claro está, é que um valor unitário baixo, repetido muitas vezes, dá origem a um valor total significativo. A título de exemplo, se gastar €1,5/dia em compras deste género, são mais de €500/ano. Já dá que pensar.

Ora bem, para contrariar esta tendência natural venho aqui propor que utilize a "regra dos 10 segundos", como forma de estimular a sua poupança (e a mente, já agora). A ideia é colocar um pouco de racionalidade em todas as compras, mesmo as mais insignificantes.

O processo é muito simples. Antes de fazer qualquer compra, por muito reduzido que seja o seu valor, pense durante 10 segundos nas seguintes questões:

  1. Será que preciso mesmo disto?
  2. Se preciso, será que não existe uma alternativa mais barata, igualmente satisfatória?

Aparentemente pode parecer um conselho básico, mas acredite que se colocar a regra dos 10 segundos em prática vai poupar uns bons euros. Para além de poupar, ainda evita aquela estranha sensação de perguntar a si mesmo...

"Para que é que eu comprei esta porcaria?"

Já agora! Se após os 10 segundo continuar com dúvida poderá utilizar a nossa útil ferramenta, Desmotivador de Compras. Saber quantas horas de trabalho vão significar determinada compra, certamente vai ajudar na sua decisão. 

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #compras por impulso,
  • #poupança
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)

17 comentários em “A regra dos 10 segundos para evitar compras por impulso

  1. @Tralhas,

    Com o níveis de endividamento que os consumidores têm nos USA duvido que esse comportamento seja muito geral.

    Acho que a pergunta é mais “será que isto me vai fazer parecer mais bonito/rico/famoso/fashion/etc…”

  2. essa é tambem a triste realidade na netcabo. literalmente, “quem nao chora, nao mama”. e nao basta dizer que estamos insatisfeitos, é preciso estar decidido a cancelar o contrato.

  3. lol 🙂

    primeiro falei que queria mudar o meu tarifário, pra poupar uns euros, mas os meninos da sapo cobram 35 euros para baixar o tarifário (LADROES!)

    Assim que falei ao operador em fechar a conta e reabrir, ele passou logo a chamada pra outro departamento, e aí mt cordialmente disseram-me que não era preciso fazer isso 🙂