Energia

Poupar na energia? Siga o mercado e decida se o tarifário spot ajuda

Para poupar, os particulares podem acompanhar o mercado de eletricidade e decidir se o tarifário spot se ajusta às suas necessidades.

Energia

Poupar na energia? Siga o mercado e decida se o tarifário spot ajuda

Para poupar, os particulares podem acompanhar o mercado de eletricidade e decidir se o tarifário spot se ajusta às suas necessidades.

Poupar na conta da luz todos os meses é possível, mas implica estar atento, mensalmente, ao valor da eletricidade. Ou seja, "dominar" o mercado da eletricidade e, o ainda desconhecido, tarifário spot.

Pode parecer um conceito algo estranho, já que estamos habituados a ter um preço fixo pela eletricidade e a poupar através de pequenos gestos diários, como não deixar os aparelhos em stand-by, desligar as luzes das divisões onde não estamos ou, simplesmente, usar lâmpadas led.

Assim, o primeiro passo é "descobrir" o mercado spot. Isto é, saber que pode pagar a luz que gasta em sua casa quase ao mesmo preço que é pago pela entidade que lhe fornece a eletricidade. De facto, existe há cerca de dois anos um tarifário cujo valor está indexado ao Mercado Ibérico de Eletricidade (OMIE), o mercado onde todos os fornecedores de eletricidade de Portugal e Espanha compram a energia que depois lhe vendem.

Assim, sendo, saiba no que consiste o tarifário spot, as suas vantagens e como analisar se se ajusta às suas necessidades. Mas, atenção, estes tarifários também têm desvantagens e riscos associados.

O que é o tarifário spot?

A principal característica deste tarifário é a mudança do preço da luz, todos os meses.

Num fornecedor tradicional, o preço da luz que gastamos em nossa casa é fixado anualmente e vigora por doze meses. Os contratos que fazemos com estas entidades têm uma tarifa fixa de energia, pelo que, mesmo que estas empresas comprem a eletricidade a preços diferentes todos os meses no OMIE, as variações não se refletem no preço que está a pagar por cada kWh.  

Um tarifário spot funciona de maneira diferente. Ao estar indexado ao valor da eletricidade do OMIE, o valor a pagar varia na mesma direção e valor. Isto é, se num mês o valor da eletricidade no OMIE subir, a sua conta no mês seguinte vai subir. Mas, se descer, a fatura acompanha o recuo. Assim, o preço da eletricidade varia mensalmente por refletir a evolução dos preços de eletricidade ao longo de todo o mês anterior no mercado spot do OMIE.

Leia ainda: Mercado livre ou regulado?

Fórmula determina preços no mercado

Saber quanto vai pagar no mês seguinte não é fácil. O valor, depende não só do preço médio da eletricidade no mercado spot OMIE (no mês anterior), mas também dos custos obrigatórios para todos os fornecedores de eletricidade. E, claro, acresce a margem de lucro de cada um deles.

A fórmula é complexa, mas pode saber o valor, e comparar com a restante oferta disponível no mercado, usando o simulador online disponibilizado pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

O que faz variar o preço da eletricidade?

O preço de produção de eletricidade não é um valor fixo, dado que resulta de um conjunto de variáveis ambientais e não só. Secas severas, tempestades ou ondas de calor são fatores ambientais com impacto direto no preço da produção de energia.

Depois, há ainda a considerar que, em resultado das alterações climáticas e das medidas adotadas para implementar o Acordo de Paris, as empresas produtoras de energia elétrica apostam, cada vez mais, nas fontes renováveis, como a água, vento, sol ou as marés.

Mas, face à impossibilidade de gerar eletricidade suficiente para satisfazer a procura a partir de fontes renováveis, as empresas recorrem a fontes não renováveis (e mais poluentes), como carvão ou petróleo. Pelas suas características, estes recursos, agravam o preço cobrado pelas produtoras de eletricidade o que, naturalmente, se reflete no preço cobrado ao consumidor final.

Mas não fica por aqui. Acrescem ainda os custos, fixados pela ERSE, referentes a atividades e serviços regulados. Estes últimos, estão associados aos serviços obrigatórios pagos pelos consumidores, nomeadamente, o restabelecimento de energia ou leituras extraordinárias.

Não menos importante, é o peso dos impostos que ainda são cobrados, entre eles, o Imposto Especial de Consumo de Eletricidade (IEC).

Como contratar um tarifário spot

Antes de contratar, sugere-se que utilize o simulador da ERSE para que, com base no seu consumo atual, possa verificar qual a melhor opção para si. Se decidir avançar, com base no que já apurou sobre estes tarifários, deve incluir no simulador apenas os resultados com “indexação ao Mercado Spot”.

Atualmente, em Portugal, este tarifário é disponibilizado só para particulares e por três empresas: Luzboa, Audax e Luzigás. Pode contactá-las para obter informações adicionais e aceder aos formulários de adesão.

Leia ainda: Como escolher a tarifa de eletricidade mais conveniente

Dicas para poupar na eletricidade

Mesmo que escolha aderir ao mercado spot de eletricidade e usufrua de um tarifário spot, a conta da luz pode ser elevada. Assim, nunca é demais relembrar alguns conselhos básicos para reduzir a sua conta mensal:

  • Substitua as suas lâmpadas por lâmpadas led;
  • Ponha as máquinas da roupa e da loiça a lavar apenas com a carga máxima (ou perto);
  • Não deixe o televisor em stand-by (vai continuar a gastar energia). O mesmo se aplica aos eletrodomésticos;
  • Se o telemóvel já está carregado, desligue o carregador da tomada;
  • Apague as luzes das divisões que não estão a ser usadas;
  • Use, ao máximo, a luz natural, evite ligar a luz durante o dia;
  • Ao comprar um eletrodoméstico, opte por um com melhor eficiência energética. Pode ser mais caro, mas vai compensar na conta da luz;
  • Isole janelas e portas. Se possível, opte por janelas com vidros duplos e caixilharia em madeira. Se preferir caixilharia em alumínio, escolha janelas de corte térmico;
  • O termóstato do frigorífico nunca deve estar abaixo dos 3ºC. Temperaturas muito baixas contribuem para uma produção de energia excessiva e desnecessária;
  • Se tem um forno elétrico, cozinhe vários alimentos ao mesmo tempo usando os vários tabuleiros;
  • Abra a porta do frigorifico o menor número de vezes possível.

Leia ainda: Fatura da eletricidade: o que é a potência contratada

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)