Finanças pessoais

Vai usar o cartão de crédito nas férias? 10 cuidados redobrados

Usar o cartão de crédito nas férias tem riscos acrescidos. Estamos mais descontraídos, logo, mais sujeitos a fraudes.

Finanças pessoais

Vai usar o cartão de crédito nas férias? 10 cuidados redobrados

Usar o cartão de crédito nas férias tem riscos acrescidos. Estamos mais descontraídos, logo, mais sujeitos a fraudes.

Nas férias de verão existe uma maior tendência para usar mais o cartão de crédito, sobretudo se viajarmos para o estrangeiro, porque evitamos andar com dinheiro. Porém, na Zona Euro paga o mesmo de comissões que em Portugal, ou seja, não paga nada. Logo, a tentação de usar o cartão de crédito pode ser maior.

Se "vai para fora, cá dentro", quando usar o cartão de crédito deve ter um conjunto de cuidados. Se o usar no estrangeiro, os cuidados devem ser redobrados.

Lembre-se, em caso de o perder ou ser roubado tem de contactar de imediato a entidade financeira que o emitiu para que seja cancelado evitando o seu uso fraudulento.

Leia ainda: Tenho mesmo de utilizar o cartão de crédito no estrangeiro?

Cuidados a ter ao usar o cartão de crédito nas suas férias

1. Atenção às comissões se usar o seu cartão de crédito nas férias

Em Portugal e em países da zona Euro

Ao fazer férias em qualquer país cuja moeda seja o Euro usar o cartão de crédito custa-lhe tanto quanto usá-lo em Portugal. Ou seja, pelas compras que fizer com ele não vai pagar qualquer comissão.

Pode usar o cartão de crédito para levantar dinheiro, mas tanto em Portugal quanto na Zona Euro, ser-lhe-à cobrada uma comissão de cash-advance. Logo, deve levantar dinheiro com o seu cartão de débito, mas se tiver mesmo de usar o de crédito, consulte o preçário do seu banco.

Fora da zona Euro

10 dicas para liquidar “depressa” a dívida do cartão de crédito
Ler mais

Se usar o cartão de crédito fora da zona Euro conte com comissões por cada compra que fizer. As comissões podem ser altas pelo que antes de partir consulte o preçário da instituição que o emitiu para saber quanto terá de pagar.

E claro se levantar dinheiro numa caixa multibanco, a comissão de cash-advance ainda é mais alta.

Aqui o nosso conselho é que utilize o menos possível o seu cartão de crédito. Opte por levar de Portugal já algum dinheiro na moeda local ou então levante-o com o seu cartão de débito. Claro que andar com muito dinheiro não é aconselhável de todo, pelo que será um tema que terá de gerir.

Leia ainda: Quanto pago por usar o cartão de crédito?

2. Avise o seu banco que vai viajar

Se for para o estrangeiro avise o seu gestor de conta (caso o tenha) que vai viajar. Se aparecerem transações invulgares para quem está de viagem, o seu cartão será de imediato suspenso até confirmarem que foram feitas por si.

3. Não perca o seu cartão de crédito de vista durante as férias

Ao fazer um pagamento, não deve passar o cartão para a mão do comerciante ou empregado do hotel. São precisos apenas alguns segundos para clonar o seu cartão de crédito e lhe roubarem os dados necessários para fazerem compras online. Sobretudo, se não existirem controlos de segurança adicionais quanto às transações na internet.

Leia ainda: Perdi o meu cartão de crédito: o que fazer?

4. Ative a segurança adicional de uso do cartão de crédito

Algumas das entidades financeiras disponibilizam a possibilidade de envio de alertas para o seu telemóvel sempre que o seu cartão de crédito é usado.

Se receber o SMS e a compra tiver sido feita por si, perfeito. Mas se não tiver sido feita por si, é porque está a ser usado indevidamente, ou seja, foi clonado. Avise de imediato a entidade emissora do cartão. Este vai ser cancelado nesse instante.

5. Limite o valor do plafond do seu cartão de crédito

Um dos cuidados a ter é o de ajustar o plafond ao valor que tenciona gastar nas suas férias. Assim, em caso de roubo o valor da fraude é limitado.

Por outro lado, ao limitar o cartão estará a manter os seus gastos dentro do valor que orçamentou, prevenindo potenciais problemas no seu orçamento familiar.

Leia ainda: Quanto vão custar as suas férias?

6. Cuidado ao utilizar o Multibanco

Se tiver mesmo de usar o seu cartão de crédito para levantar dinheiro tenha atenção às caixas de levantamento, pois são locais onde a fraude pode ocorrer.

Os burlões inserem dispositivos falsos na ranhura de entrada dos cartões que se destinam a copiar o seu cartão. Existem também câmaras de filmar ocultas para poderem visualizar o seu código de segurança.

Outra fraude recorrente consiste em colocar junto à saída das notas dispositivos que as impedem de sair da máquina. Vai só ficar com a sensação de que existe um problema na máquina, mas quando a abandonar a máquina, alguém vai retirar o dispositivo e fica com o seu dinheiro.

Note, isto tanto pode acontecer em Portugal como no estrangeiro.

7. Cuidado com as operações em duplicado

Se fizer um pagamento, depois de o confirmar, não repita a operação (nesse ou noutro terminal de pagamento) se lhe pedirem para o fazer dizendo que ocorreu um erro.

Aguarde que o terminal apresente uma mensagem que a tentativa efetuada foi mal sucedida ou anulada. Só depois é que deve repetir a operação.

8. Após usar o seu cartão de crédito peça comprovativo do pagamento

Depois de usar o seu cartão de crédito para fazer um pagamento, peça sempre o talão comprovativo da operação que fez. Guarde-o para validação posterior com o extrato do cartão.

Deve sempre conferir se os movimentos no extrato são os que realmente fez e se os valores estão corretos.

9. Cuidado com o código

É um aviso simples e pode parecer redundante. Contudo, a maior parte das fraudes acontece porque o burlão tem acesso ao código do artão.

Assim, não deve guardar o seu código junto ao cartão, nem o escreva no próprio cartão. Se o fizer e lhe roubarem a carteira a probabilidade de o usarem de imediato, antes de poder participar o seu roubo é grande.

10. Se algo acontecer, cancele logo o cartão

Este tipo de situações devem ser resolvidas o mais rapidamente possível.

Se perder o seu cartão, se for roubado ou verificar transações que não fez, contacte de imediato o seu banco (ou a entidade emissora do cartão), através dos contactos indicados por este e também disponíveis no site do Banco de Portugal. O cartão será cancelado de imediato.

A rapidez com que comunica com a entidade financeira é crucial, já que:

  • Se o burlão realizar operações de pagamento não autorizadas antes da comunicação ao emitente do cartão, o titular tem de pagar, em regra, os montantes indevidamente movimentados até ao máximo de 50 euros. (mas note que se tiver cometido uma neglicência grave como ter código escrito no cartão, este limite de 50 euros não se aplica, ou seja terá de pagar as transações feitas pelo burlão).
  • Depois de ter informado o emitente do cartão, já não será responsável pelo pagamento de transações posteriores.

Atenção, não se limite a contactar o seu banco. Contacte as autoridades locais e relate o sucedido. É importante que fique com cópia da declaração e que depois em Portugal se dirija também à polícia para registar o ocorrido. Lembre-se, vai necessitar desta declaração para evitar dissabores.

Leia ainda: Vai pedir o primeiro cartão de crédito? Conheça alguns dos cuidados a ter

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.