Impostos

“Ao entregar o IRS com pressa, corremos o risco de cometer erros”

Pedro Andersson, jornalista da SIC, e Pedro Pais, revisor oficial de contas, lembram da importância dos prazos do IRS e deixam alguns conselhos.

A entrega do IRS está a decorrer até 30 de junho. “Passando essa data há uma falta de entrega declarativa”, afirma Pedro Pais, revisor oficial de contas, no último Ideias em Cheque dedicado ao IRS.

O especialista refere que o contribuinte pode incorrer a coimas, caso deixe passar o prazo de entrega. Estas vão depender de vários fatores. “Pode ser algo residual na ordem das poucas centenas de euros, como também podem ser valores maiores no caso de o IRS ser a pagar e não ser em reembolso”, explica Pedro Pais.

Por outro lado, Pedro Andersson, jornalista da SIC, chama também a atenção para outra situação. “As pessoas habituaram-se a ver o IRS como uma espécie de décimo quarto mês. As pessoas precisam do reembolso do IRS para pagar o IMI ou os seguros do carro”, diz.

Assim, o também autor do programa Contas Poupança, deixa também o alerta: “Ao entregarmos o IRS com pressa, corremos o sério risco de cometermos erros que nos prejudicam e há uma enorme falta de literacia financeira em relação aos impostos”.

Veja ou reveja o episódio na íntegra: Ideias em Cheque: IRS – Vamos esclarecer algumas dúvidas

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #finanças pessoais,
  • #ideias em cheque,
  • #IRS,
  • #poupança
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)