Comprar e vender ouro é um negócio que tem conhecido um grande crescimento. Neste artigo fique a conhecer os riscos, bem como os procedimentos a ter em conta. 

O negócio da compra e venda de ouro nos últimos anos tem tido um enorme crescimento, principalmente agora que existem cada vez mais empresas de loja aberta que se disponibilizam a avaliar e comprar as suas peças de ouro.

Se por um lado a venda de ouro pode ser uma excelente forma de tentar ultrapassar momentos financeiros mais debilitados, por outro o investimento na compra de ouro usado pode ser um excelente negócio a longo prazo, já que mais tarde esse mesmo ouro poderá ser vendido com potencial de lucro. Contudo, pelas dúvidas sobre o futuro da economia é sempre um investimento arriscado que estará a iniciar.

Procedimentos importantes para a venda de ouro

Como referido anteriormente, os procedimentos para a venda de ouro são extremamente importantes para conseguir alcançar os tão desejados objectivos, já que uma pequena falha ou falta de atenção podem levar por terra todo o trabalho tido até ao momento.

A venda de ouro pode ser feita de diversas formas, no entanto o mais vantajoso neste momento é encontrar uma empresa especializada na compra destas peças e tentar obter o melhor valor possível para a sua venda. Obviamente que é neste momento que uma má avaliação pode fazer toda a diferença. A análise correcta da peça, principalmente tendo em conta os principais factores: o tipo de peça que está a vender, a conservação da mesma, a sua antiguidade e o trabalho existente, combinada com o seu peso e cotação do ouro no momento, fará com que o valor da peça seja o mais correcto possível.

O mais indicado é encontrar um comprador adequado, com registo público, casa aberta e todas as legalidades que tal implica. Obviamente que nestes casos os documentos são também muito importantes, por isso contacte essas empresas em primeira instância para uma avaliação por escrito da sua peça, só mais tarde decida se vai ou não vender, já que muitas vezes o valor sentimental é superior ao valor da venda.

No caso da venda de ouro “não artístico” o mais importante é a pureza e o peso do mesmo, já que são estes os factores mais importantes para deliberar o preço a vender, fazendo sempre as contas consoante a cotação diária do ouro dada pelo Banco de Portugal.

Riscos da venda de ouro

Um dos principais riscos na venda de ouro é relativo à entidade que vai comprar as peças, já que uma má ou apressada escolha pode ser o suficiente para problemas futuros. São muitas as fraudes que se ouvem sobre a compra de ouro usado, pelo que é imprescindível que em todas as vendas obtenha o comprovativo e o dinheiro em sua posse, evitando assim que perca tanto o dinheiro como o ouro.

O outro risco prende-se com a avaliação da peça. Para que uma venda corra de uma forma justa para ambos os lados da transacção existem factores a ter em conta na apreciação de cada peça a vender, já que cada uma deve ser analisada individualmente, combinando todas as suas características e comparando com o valor actual do mercado do ouro mundial. Conheça bem a sua peça, tanto a nível de características como a nível de peso e cotação diária, só depois deverá dirigir-se a um local para a venda da mesma.

Artigo escrito por Nuno Ribeiro.

Nuno Ribeiro é jornalista e editor principal do Blog do Ouro, um blog que pretende informar melhor como investir em Ouro. Também aborda temas como a compra e a venda de ouro usado, a cotação do ouro nos mercados internacionais e partilha dicas e conselhos.