IRS

10 mandamentos para a maximização da poupança fiscal

Pedro Pais Pedro Pais , 9 Fevereiro 2008 | 9 Comentários
O planeamento fiscal é também um passo importante para finanças pessoais de cada cidadão. O planeamento correto dos seus impostos vai permitir-lhe minimizar os seus custos fiscais e, consequentemente, aumentar a sua poupança.
Pedro Pais é o fundador do financaspessoais.pt e do forumfinancas.pt. O Pedro é um dos maiores promotores de literacia financeira em Portugal contribuindo com centenas de artigos, ferramentas e simuladores que ajudam as pessoas a poupar, a investir ou a decifrar os mistérios da fiscalidade.
Com a primeira fase da entrega do IRS já iniciada (para quem entrega em papel), o André Neves teve a amabilidade de disponibilizar ao FinançasPessoais.pt, agora Doutor Finanças, um conjunto de dicas para maximização da poupança fiscal. É de aproveitar.

10 mandamentos para a maximização da poupança fiscal

  1. Guarde todos os documentos (recibos, prescrição médica, etc.) comprovativos das despesas. Todos os documentos deverão estar devidamente identificados como nome, NIF e outros elementos. A organização pode valer centenas de euros.
  2. Faça a sua simulação. Quando pensar nas prendas de Natal, pense também na simulação do seu IRS, assim poderá utilizar parte do subsídio de Natal para maximizar as suas deduções fiscais.
  3. Não guarde para o último dia a entrega da sua declaração. Coimas e multas serão despesas que jamais poderá recuperar.
  4. Aproveite as novas tecnologias. Entregue a sua declaração via Internet, poupando tempo e minimizando erros (a declaração é validada antes de enviar). Se indicar o NIB, estará a acelerar o recebimento do seu reembolso.
  5. Se tiver que contrair um empréstimo, procure enquadrá-lo nas categorias de saúde ou educação, procurando assim aproveitar as deduções.
  6. Reveja as suas prioridades. Assegure os seus familiares contraindo um seguro de acidentes pessoais e vida que os contemple, colocando-os em pé de igualdade com o seu banco que está seguro porque o obrigou a contrair um seguro de vida.
  7. A saúde não tem preço, invista no que realmente tenha importância. Escolha os melhores serviços médicos para si e para a sua família, aproveitando os seguros de saúde e usufruindo do benefício fiscal.
  8. Seja solidário. Aproveite os benefícios de participar na solidariedade social através de donativos. Não se esqueça que pode fazer donativos em espécie ou em trabalho voluntário.
  9. Contribua para a sustentabilidade do planeta. Aproveite o generoso benefício associado ao uso de equipamentos que utilizam energias renováveis e reduza os custos da sua factura energética.
  10. Acautele o seu futuro. O envelhecimento da população é irreversível, bem como a sustentabilidade da Segurança Social nos moldes actuais. Invista num PPR, reduzindo até 400€ no seu IRS e comece já a pensar na sua reforma.
Já agora! A pensar em algumas das dúvidas que chegam ao Doutor Finanças criámos um artigo com questões gerais sobre as deduções no IRS. Se ainda não entregou o seu IRS não deixe de consultar. 
Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #impostos,
  • #IRS

Deixar uma resposta

10 comentários em “10 mandamentos para a maximização da poupança fiscal

  1. Tentei pesquisar nos v/ comentários anteriores, mas não encontrei.
    Vou aplicar em 2009 algum capital em PPR, para obter benefício. Mas não ter qualquer risco.
    Tenho 3 duvidas:
    1. No Ppr tradicional num banco privado, por ex. BPI, há algum risco de perder o capital depositado?
    2. Os PPr do Estado tem os mesmos benefícios do PPr num banco privado?
    3. Onde se fazer os PPr do Estado? Na Caixa Geral de Depósitos?

    Agradeço v/ apoio com estas informações

  2. Desculpem discordar mas existem alguns benefícios fiscais para trabalhos voluntários, não são todos os abrangidos mas o caso de voluntários bombeiros (e.g.) podem ter alguns benefícios, até para aposentação!

  3. É a primeira vez que visito este blog e, desde já, é um dos mais úteis que conheço.
    Trabalho num Centro de Saúde e tomei a liberdade de sugerir a publicação de “A regra dos 10 segundos” no boletim informativo mensal que aqui é publicado, com a seguinte introdução;
    Numa época em que se adivinham cada vez mais despesas domésticas – na alimentação, nos medicamentos, nos transportes, na água, electricidade e gás, etc. – sem o correspondente aumento dos rendimentos, podemos, rapidamente ter dificuldades financeiras acrescidas e, consequentemente, sentirmo-nos mais desanimados, ansiosos, irritados e deprimidos, enfim doentes, ou pelo menos adoentados.
    Assim, sugiro a leitura de “A regra dos 10 segundos”, como um preventivo para a doença das nossas finanças e de nós próprios.
    Estes conselhos e muitos mais de grande utilidade, em especial para quem percebe pouco de dinheiro, poupança, crédito, controlo do orçamento e de todas as outras coisas de que financeiramente nos baralham, são abordadas de forma clara e acessíveis no blog – “Pedro e o Blog – as suas finanças pessoais” – http://www.pedropais.com, que aconselho vivamente a consultarem.
    Para quem ainda tem dificuldade em navegar na internete estamos disponíveis para ajudar a fazerem-no.

  4. Obrigado Pedro
    era a ideia que eu tinha mas como fazia parte dos 10 mandamentos poderia haver algo que eu desconhecia e como eu contribuo com trabalho voluntátio para uma IPSS, sempre podera aproveitar.
    um abraço

  5. Em primeiro lugar gostaria de cumprimentar o SR André Neves e dar-lhe os parabéns pelos 10 mandamentos da poupança fiscal.
    em segundo lugar pedia o favor de me explicarem como é possivel aproveitar o trabalho voluntário em termos fiscais

    um abraço

  6. Olá! Todas as dicas mostradas neste post também servem para quem declara imposto no Brasil. Com o aquecimento do mercado imobiliário no país, muita atenção na precisão dos dados sobre eventuais imóveis vendidos. A Receita com certeza prestará atenção!

  7. Pingback: Viagem à Volta Da Blogosfera 09-02-2008 | Blog | Trabalhar a partir de casa | Programas grátis | Euromilhões | Dinheiro