Se as despesas podem representar a maior parte do orçamento do agregado familiar, como é que as novas medidas do Orçamento do Estado podem ajudam a ter uma folga orçamental. Fique a saber neste artigo.

Segundo o Observador Cetelem, um terço dos portugueses reporta que gasta mais de metade do seu rendimento fixo em despesas básicas. Recordamos que para poder ter um orçamento mensal equilibrado, as suas despesas fixas com bens essenciais (como água, electricidade, gás, prestação do crédito habitação) não deve ultrapassar os 50% do rendimento do agregado familiar. Planear o orçamento e geri-lo mês a mês é uma forma de poder controlar os seus gastos e poupar dinheiro para imprevistos no futuro.

Como qualquer orçamento, terá de pensar nas suas despesas e também nos seus gastos. O Orçamento do Estado para 2019 é uma das medidas que mais tem impacto na gestão do orçamento de um agregado familiar.

As novas medidas de investimento do Governo pode dar mais rendimento às famílias e poderá trazer-lhe boas notícias. Se o seu rendimento aumentar, poderá poupar mais e continuar a cumprir os seus encargos financeiros, mantendo o seu estilo de vida. Mas haverá também algumas despesas que poderão desequilibrar o seu orçamento.

Veja que medidas e factores do próximo ano poderão afectar as suas receitas e despesas

Receitas

Segundo o website oficial do OE 2019, haverá cinco grandes medidas que poderão ajudar a aumentar o dinheiro disponível ao final do mês:

  • Aumento das pensões
  • Reforço do abono à família
  • Transportes
  • Gratuitidade dos manuais escolares até ao 12º ano
  • Redução do IVA na Energia

No campo das pensões, o Orçamento de Estado de 2019 prevê o aumento entre 6 a 10€ por pensionista para pensões inferiores a 654€, prevendo que também a reposição do valor real perdido aquando a altura do congelamento das pensões. Esta medida também prevê que cerca de 27 mil famílias com rendimentos até 9124€ deixem de pagar IRS, devido à subida do mínimo de existência do IRS.

Veja de que forma a sua pensão será aumentada mensalmente e multiplique por doze meses essa poupança. Esse valor poderá ajudar nas compras do dia-a-dia.

Já para famílias com crianças, há um reforço no abono de família que poderá abranger várias crianças até aos 6 anos, dependendo de algumas condicionantes de escalões.

Transportes

Segundo notícias recentes e também de acordo com o mesmo website, está a ser equacionado a redução do valor do passe (máximo até 40 euros), a criação de um passe familiar e a gratuitidade dos passes mensais para crianças até aos 12 anos.

Esta medida irá ter uma redução da despesa directa do seu orçamento, criando uma poupança muito interessante.

Consideremos o exemplo: para um casal com dois filhos com idades abaixo dos 12 anos em que todos utilizem os transportes públicos em Lisboa, em que cada titular gasta 40€ por passe, pode-se gastar cerca de 160€ por mês em transportes, uma despesa de 1920€ por ano (considerando os 12 meses do ano, mesmo que haja meses em que poderá não comprar o passe aos filhos). Com a gratuitidade do mesmo, poderá passar apenas a pagar 80€ por mês, reduzindo o seu encargo anual em 960€.

Caso seja uma das famílias que paga mínimo de 50€ por passe por titular, a poupança poderá chegar aos 1200€ por ano.

Materiais escolares

Já este ano os manuais escolares foram gratuitos até ao 6º ano, na zona da Grande Lisboa. Com a nova medida, os manuais serão gratuitos até ao 12º ano.

Por filho, as famílias podem gastar mais de 100€ por ano apenas na compra dos manuais escolares. À medida que vão passando os anos, serão precisos mais livros e portanto mais orçamento. Se considerarmos em média 200€ em manuais por ano, ao longo de 12 anos, poderá poupar 2400€. Esse valor poderá ser alocado a uma conta poupança para o seu filho a rentabilizar juros durante os anos de escolaridade, permitindo ter um rendimento extra após os 18 anos.

Energia

Ficou aprovado para o Orçamento de Estado a redução do IVA na Energia para os 6%. Para várias famílias, isto significa uma poupança de 70€ por ano. No final de cinco anos, poderá contar com uma poupança extra de 350€. Esta poupança colocará um menor peso no seu orçamento familiar, ajudando na poupança mensal.

orçamento de estado

Despesas

Com a poupança que poderá ter nas receitas, prepara-se que os preços de alguns bens essenciais poderá aumentar, o que ser irá reflectir no seu orçamento familiar.

Combustíveis

É possível que o gasóleo e a gasolina aumentem em 2019, devido ao aumento de impostos sobre o carbono, que também será calculado de maneira diferente. Se antes o preço médio do imposto era calculado pela média de preços verificada entre junho do ano passado e julho deste ano, esta medição vai mudar para calcular a média entre o período de setembro do ano passado e de outubro deste ano. Esta mudança poderá fazer aumentar a taxa de carbono, uma vez que durante os meses de setembro e outubro é habitualmente uma altura em que os preços estão mais caros.

Só com esta alteração de medição, a média de impostos de carbono poderá aumentar 3 euros, que irá reflectir-se no preço final por litro para os consumidores.

Saiba como poupar nos combustíveis e na condução neste artigo.

«Imposto do Açúcar»

Mais um ano e o Orçamento de Estado irá penalizar mais as bebidas não alcoólicas com maior teor de açúcar. As Coca-Colas, os Iced Teas e outros refrigerantes vão aumentar de preço devido à subida do imposto. Se antes todas as bebidas até 80 gramas de açúcar por litro pagavam o mesmo imposto, atualmente haverá um escalão em que quanto mais gramas de açúcar tiver, irá pagar mais imposto. Com as contas feitas pela EY para a ECO, a Coca-Cola original irá ficar mais cara para o consumidor, poderá aumentar apenas alguns cêntimos, mas se for consumidor assíduo destas bebidas, poderá poupar alguns euros no final do mês.

Tabaco

O Tabaco ficará mais caro com a penalização de imposto. O preço de um maço de tabaco poderá subir até 10 cêntimos. Na nossa simulação, se fuma um maço por dia e passará a custar 5,10€, irá gastar por ano 1861,50€, um aumento de 36,50€ na sua conta.

Saiba quanto poderá poupar se deixar alguns hábitos, como fumar.

 

O Orçamento de Estado de 2019 irá ser discutido nas próximas semanas. Consulte o seu orçamento familiar, veja que impacto poderá ter no mesmo e continue a reforçar a sua poupança para cumprir os seus compromissos financeiros e poder manter o seu estilo de vida durante o próximo ano.