Orçamento Familiar

Finanças Pessoais – A Organização

João Barbosa João Barbosa , 29 Setembro 2015
O mundo das finanças pessoais é um mundo muito vasto. As famílias são chamadas a tomar inúmeras decisões, muitas vezes faltando os conhecimentos para uma correta opção. Neste artigo vamos falar do primeiro pilar das suas finanças pessoais. O pilar que está na base das restantes decisões e que poderá potenciar decisões com impactos muito profundos.

A Organização do Dinheiro

O primeiro pilar da gestão do dinheiro consiste numa correta e eficiente organização de recursos. Neste campo, as famílias devem funcionar como verdadeiras empresas, apesar de existirem diferenças claras entre as finanças familiares e as finanças empresariais.O Dr. Finanças fala-lhe muito sobre a construção de um orçamento familiar. Não é por acaso. Temos o privilégio de contar na nossa equipa com o Boonzi e com a sua equipa. Mas mais importante, contamos com a sua experiência na gestão de orçamentos, pois não é por acaso que milhares de famílias utilizam o Boonzi para gerir o seu dinheiro de forma mais eficiente.

O Orçamento Familiar é o único instrumento que garante lhe que controla o seu dinheiro

calculating-calculation-calculator-3305O controlo do dinheiro é um tema simples mas que poderá demorar algum tempo e dedicação (se utilizar o Boonzi irá poupar muito tempo). E demora tempo porque é necessário identificar todas as despesas, aquelas que faz e aquelas que acha que não faz (por exemplo, não é raro acontecer que o seu banco lhe tira comissões e outros custos de forma indevida). O controlo rigoroso do seu dinheiro irá permitir que poupe muito dinheiro e que comece a conhecer os seus hábitos. Conhecer os hábitos é ponto fundamental para a mudança de comportamentos!

Os hábitos são (quase) tudo nas suas finanças pessoais

Referimos anteriormente que é fundamental conhecermos os nossos hábitos para podermos mudar de comportamentos. É lógico. Se não sabemos onde gastamos o nosso dinheiro não podemos iniciar esforços para cortar as nossas despesas. E vemos muitas vezes que o “desperdício” é muitas vezes motivado por consumo em situações supérfluas ou em situações que de forma racional não gastaríamos dinheiro. Um exemplo ajuda-nos a perceber isto: por que motivo os supermercados colocam as guloseimas perto da caixa de pagamento?

Gaste mais do que ganha e irá desequilibrar as suas finanças pessoais

financas-pessoais-reduzir-gastosDizem-nos as regras da prudência que devemos gastar menos do que ganhamos. Este facto irá potenciar a criação de poupança e o início de um percurso no mundo dos investimentos. Se, pelo contrário, tivermos o hábito de gastar mais do que ganhamos só temos um destino: o endividamento. Infelizmente, quando falamos de consumo e de gastos excessivos, vamos invariavelmente ter aos cartões de crédito e ao crédito fácil (é fácil de obter mas depois torna-se difícil de pagar).

Uma sugestão de atuação

Se quer começar já hoje a equilibrar as suas finanças pessoais, o Dr. Finanças sugere-lhe que conheça as soluções de poupança do seu banco e que procure iniciar uma transferência automática de um qualquer montante para essa conta. Irá começar a formar uma poupança, mesmo que falemos de montantes aparentemente irrisórios. Nunca se esqueça que €20 por mês irá equivaler a €240 por ano mais os juros que entretanto irá obter.

E um bónus

Por fim, queremos dar-lhe a conhecer os cursos gratuitos de finanças pessoais do Dr. Finanças. Inscreva-se nos nossos cursos de Orçamento Familiar e de Crédito e domine estes temas de modo a tomar melhores decisões financeiras. Pronto para começar?
Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #boas práticas financeiras,
  • #como gerir finanças pessoais,
  • #como gerir o dinheiro,
  • #cursos de finanças pessoais gratuitos,
  • #finanças pessoais,
  • #organização das finanças pessoais

Deixar uma resposta