Crédito Habitação

Prestação de crédito após amortização antecipada

Calcule aqui a prestação do seu crédito habitação após amortização antecipada.

Sofia Serrano Sofia Serrano | 206 Comentários

Amortizar parte do capital em dívida num crédito é uma forma de poupar muito dinheiro em juros, especialmente se a taxa de juro subjacente ao mesmo for elevada. Com esta ferramenta pode calcular qual será a nova prestação após amortização, sabendo de imediato qual será o impacto no orçamento e quanto poupará na diminuição dos juros.

Prestação de crédito após amortização antecipada

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)

220 comentários em “Prestação de crédito após amortização antecipada

  1. Olá Paulo,

    Financiamento imobiliário, dívida atual (valor efetivo tomado emprestado 95 mil Euros, mas no meu contrato está expresso 147 mil Euros e deduzi que este seja o valor projetado caso a amortização ocorra no tempo pleno previsto do contrato (300 meses) É isto mesmo?

    Então, no simulador devo informar 95.000 Euros, não é ?

    Bem, faltam 297 prestações de 350 euros. A economia em caso de amortizar 50 mil Euros neste contexto seria razoável ?

    Haverá abatimento proporcional dos seguros pagos ?

    Parabéns pelo sítio e desde já obrigado pelas informações.

    1. Olá, Hugo.

      Não percebi nada do seu primeiro parágrafo. Afinal de quanto foi o empréstimo? E o que diz exatamente no contrato? E quanto deve atualmente?

      Se neste momento está a dever 95.000€ então é esse o valor que deve indicar no simulador, sim.

      Quanto ao valor que poderá economizar em cada mês, a calculadora dá-lhe essa resposta. Se compensa ou não é uma questão de fazer as contas – vai trocar liquidez por uma prestação menor; espera-se que para poder poupar dinheiro mais depressa.
      Se pegasse nesses 50.000€ e os reinvestisse noutro lado, em vez de amortizar o empréstimo, conseguiria ganhar mais ou menos dinheiro? Terá que ser o Hugo a responder a essa questão, em função da forma em que esteja disposto a investir o dinheiro…

      Quanto aos seguros, sim – o seguro de vida deve reduzir, uma vez que o capital seguro deve corresponder ao montante em dívida (e o banco tem a obrigação de comunicar as alterações de valor à seguradora). Já o seguro de habitação é provável que se mantenha – tipicamente este cobre o valor da casa.

  2. Gostaria de saber qual a melhor opção para diminuir os custos de um empréstimo pessoal: diminuir o tempo de empréstimo ou a prestação mensal. Obrigada.

    1. Olá, Paula.

      Regra geral os contratos têm o tempo fixo e, portanto, ao fazer uma amortização extraordinária, o que diminui é o valor da prestação.
      Nestes casos, para diminuir o tempo do empréstimo terá de fazer uma adenda ao contrato o que normalmente tem custos adicionais. O melhor é confirmar junto do seu banco quais as suas opções a esse respeito.

      Se tenciona ir fazendo amortizações antecipadas quando tiver a possibilidade então o melhor provavelmente é deixar o tempo fixo e ir diminuindo a prestação – assim consegue poupar mais dinheiro mais depressa para a amortização seguinte…

  3. Boa tarde.
    Podem dizer-me se houve ou vai haver alterações no crédito habitação, nomeadamente no montante máximo que os bancos podem emprestar? penso que está nos 85%. Por exemplo financiar os 100? Comprar casa e dar ao mesmo tempo uma entrada não está fácil…
    Obrigado.

    1. Olá, Carlos.

      Que eu saiba, os bancos podem emprestar a totalidade do valor do imóvel. Optam é por não o fazer, até por uma questão de segurança e de manutenção dos rácios de solvabilidade do banco – é que muitas vezes, os bancos não conseguem vender a casa ao valor a que o cliente a comprou. São restrições internas e que muitas vezes os próprios bancos contornam em função das características do cliente ou do imóvel. Ou seja, terá de colocar essa pergunta aos bancos diretamente.

      Se precisa de ajuda a encontrar as melhores condições de empréstimo habitação para o seu caso, então sugiro que peça ajuda do Doutor Finanças, preenchendo o formulário desta página. Depois de analisar a sua situação, será contactado por um especialista do Doutor Finanças respondendo ao seu caso concreto e com as condições de mercado que se praticam hoje em dia.

      No entanto, chamo desde já a atenção – se não consegue juntar dinheiro para dar de entrada pela casa, talvez não seja a melhor altura para o fazer… Pondere bem a sua capacidade de reagir a imprevistos financeiros (um acidente, desemprego, subida das taxas de juro, etc) antes de contrair uma dívida tão elevada.

  4. Boa tarde, pedia a V/ ajuda onde posso conseguir um simulador de empréstimo à habitação ,que inclua um campo em que consiga adicionar amortizações extraordinárias. Estou a ponderar fazer amortizações extraordinárias ao meu empréstimo à habitação (actualmente 139 prestações, com 31.512,30€, T.A.N. 0,000% (-0,272% + SPREAD DE 0,250%) e gostaria de perceber, se com este esforço adicional quando terminaria de pagar. o empréstimo. Tentei usar o V/ simulador com 0% de taxa de juro, mas o calculo não funcionou. Pode ter sido erro meu, mas não me consegui safar. Obrigado pela ajuda. Continuação de bom trabalho.

    1. Olá, Ricardo.

      Normalmente quando há uma amortização extraordinária o prazo do empréstimo não se altera.

      Estive a testar o simulador com os valores que indicou e, pelos vistos, não suporta taxas de 0%. Mas se indicar um valor diferente de zero (por exemplo, 0.00001%), já deve funcionar sem problema.

  5. E se, a intenção não for reduzir a prestação, mas antes optar por manter o valor da prestação e reduzir o prazo do empréstimo, há uma maior poupança de juros?

    1. Olá, André.

      Matematicamente apenas é possível responder definitivamente a essa questão tendo os dados todos. Até porque a sua questão não faz sentido – mantendo o capital em dívida, e admitindo que a taxa de juro não muda, se mudar o prazo do empréstimo vai forçosamente fazer subir ou descer a prestação, não mantê-la.

      Se usar o simulador de crédito habitação, por exemplo, rapidamente conclui que no caso de um empréstimo com capital de dívida de 100.000€ à taxa de 1% em que ainda falte pagar 30 anos, se reduzir 20% ao capital em dívida, fica a pagar menos de 3000€ em juros no fim do empréstimo, enquanto que se reduzir antes 20% ao prazo, essa poupança será ligeiramente maior. Mas à custa de pagar uma prestação bastante superior.

      À partida, uma amortização significativa agora, permite desde logo baixar o valor da prestação, poupar mais, fazer nova amortização antecipada passado algum tempo e chegar a um ponto de amortizar o empréstimo na totalidade antes do prazo terminar.
      Além de que esta opção é normalmente mais fácil de implementar, dado que é aceite facilmente pelos bancos, ao passo que a alteração do prazo pode implicar uma renegociação das condições do empréstimo.
      A amortização antecipada, no entanto, tipicamente tem uma comissão associada que pode penalizar ligeiramente estas contas (no caso de empréstimos a taxa variável, esta pode ir até 0,5% do valor amortizado).

    1. Olá, Jorge.

      O melhor mesmo é contactar a instituição junto da qual tem o crédito e/ou consultar o que diz o seu contrato a respeito de amortizações antecipadas.

  6. Capital em dívida 20057,47 (27,000com juros/comissões) taxa de 5,838 116 prestações que faltam, de o liquidar agora quanto consigo poupar ?
    Cerca de 7mil€ nas minhas contas correto ?

    1. Olá, Luís.

      De acordo com o simulador de prestação de crédito nessas condições os juros totais a pagar são de pouco mais de 6 mil. A este valor há que subtrair ainda o custo de uma eventual comissão por amortização antecipada e que somar a poupança com o deixar de pagar o seguro de vida e outras comissões relacionadas com o empréstimo. Fora outros pontos que eventualmente me esteja a esquecer.

      Não faço ideia de quais são esses valores, mas é uma questão de fazer as contas.

      1. Boa Tarde Sr. Paulo, obrigado pela rápida resposta, estamos a falar de um crédito automóvel, não tenho seguro, apenas queria liquidar está dívida, mas tenho dúvidas em relação ao juros etc. a capital em dívida já a referi, mas o total dos 120 meses sai 27mil€ queria era saber se liquidar e mesmo o valor da capital e não o com juros e etc. não sei se me faço entender, acho que o custo e de 600€ a liquidação só vendo no contrato.

      2. Confesso que não se faz entender e a falta de pontuação também não esta´a ajudar.
        Tente usar frases curtas e apresentar os factos todos…

  7. Há algo que não entendo neste simulador. Assumindo um crédito de habitação contratualizado:
    – 150.000€
    – Taxa de juro fixa – 8%
    – Prazo 360 meses

    Isto dá uma prestação fixa de 1.100,65€

    Se passado 6 meses fizer uma amortização antecipada de 5€, os valores que estou a por no simulador são:
    – Capital em dívida: 147.500€ (pq já amortizei parte dele nos primeiros 6 meses)
    – Taxa de juro fixa – 8%
    – Prazo 354 meses (pois já passaram os primeiros 6 meses)

    Então o simulador retorna “Valor Antigo Prestação (Capital + Juros)”: 1.086,75€

    Isto não bate certo com a prestação fixa que tinha anteriormente: 1.100,65€

    1. Olá, Nuno.

      Isso é porque está a partir de um valor em dívida substancialmente mais baixo que o que teria ao fim dos primeiros 6 meses.

      Conforme pode comprovar no simulador de prestação de crédito habitação, com os dados que indicou, ao fim dos primeiros 6 meses ainda estaria a dever 149.385,96€.

      Se indicar este valor como capital em dívida na sua nova simulação no simulador de prestação após amortização antecipada, verá que obtém novamente os tais 1100,65€