No Doutor Finanças, recebemos frequentemente pedidos de ajuda de pessoas que pretendem mudar os seus seguros, pois quando se depararam com um acidente doméstico que danificou algum móvel ou alguma parte da casa, o seguro multi-riscos que haviam subscrito não cobria esses danos. Mas será que este seguro cobre de facto o recheio de casa?

Na maioria de casos a resposta é não, porque habitualmente quando adquirimos um imóvel com financiamento bancário, os Bancos exigem que façamos o seguro de vida e o seguro multi-risco habitação. No entanto, ao contrário do que a maioria dos portugueses pensam, o multi-riscos habitação nem sempre protege o respectivo recheio, se esta opção não estiver subscrita. 

Qual a Cobertura do Seguro Multi-riscos?

De acordo com a ASF (Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões), o seguro multi-riscos habitação pode garantir: 

  • A reparação de danos causados no edifício, na própria fração ou noutras frações por ocorrência de riscos distintos do incêndio como, por exemplo, inundações, tempestades e riscos elétricos; 
  • A reparação de danos causados nos bens móveis da habitação; 
  • Indemnização por furto ou roubo; 
  • A responsabilidade civil do segurado e pessoas do seu agregado familiar (caso seja necessário indemnizar terceiros por danos causados);
  • Indemnizações por morte do segurado ou cônjuge, em consequência de incêndio, queda de raio, explosão ou roubo, quando ocorrida na habitação. 

O seguro multi-riscos tem normalmente um conjunto de coberturas pré-determinadas, sendo possível adicionar outras coberturas complementares. O prémio é calculado em função das coberturas contratadas. 

E porque razão a maioria dos portugueses não tem seguro de recheio?

Porque a maioria das pessoas pensa que o seguro multi-riscos segura o imóvel e o seu conteúdo, mas isso não corresponde à verdade. Para poder assegurar as coberturas do recheio da sua casa tem (e deve) de fazer um seguro de recheio. 

O seguro de recheio indemnizará o segurado dos bens furtados ou roubados (assim como os estragos em portas e janelas) ou resultante de acidentes com o recheio da casa, até ao limite do capital do seguro para o recheio. 

Deve ter em atenção que este seguro não irá cobrir os danos ocorridos no âmbito de outro sinistro já coberto pelo seguro, sendo que também excluí furto ou roubo feito por familiares, empregados ou outras pessoas ligadas ao segurado.  

A cobertura para dinheiro (em notas e moedas) é usualmente excluído ou muito reduzido (dificilmente haverão indeminizações superiores a 125 Euros). 

A Dica do Doutor

Quando subscreve uma apólice de seguro de recheio, deve ser muito rigoroso no cálculo dos bens a segurar para, no caso de ter um sinistro, a companhia de seguro ter de o indemnizar corretamente.

Aconselhamos que faça uma listagem de todos os bens com o valor em novo e uma descrição pormenorizada das antiguidades e obras de arte, sendo que deverá fazer acompanhar na subscrição do seguro, uma listagem com identificação e valor em novo dos bens especiais (jóias, obras de arte, entre outros). Periodicamente, e especialmente se adquirir novo bens para o recheio da sua casa, deverá fazer a atualização do capital seguro.

A proteção da sua casa é também a sua proteção, assegure-se que a sua casa tem a proteção ajustada e que todos estão convenientemente bem seguros. Se pretender rever os seus seguros, os consultores do Doutor Finanças revêm todas os seus contratos consigo.