Carreira e Negócios

Simulador de Salário Líquido 2020

O simulador de salário líquido 2020 ajuda-o a saber quanto vai receber na conta bancária no final do mês.

Sofia Serrano Sofia Serrano , 14 Janeiro 2020 | 117 Comentários

O Simulador de Salário Líquido 2020 vai permitir-lhe calcular o seu vencimento e saber quanto vai receber, este ano, já com descontos.

Calcule qual será o seu salário líquido, com base nas novas tabelas de retenção na fonte (só disponíveis para o Continente) e compare com o seu rendimento actual.

Dados para a simulação

Agregado familiar
Rendimentos
%
Subsídio Refeição

Resultado da simulação

Sem dados
Insira valores acima para ver os resultados da simulação
Erro de processamento

Rendimento tributável{[{ result.tributavel | currency: '€' }]}
Retribuição extra+{[{ input.extra | currency: '€' }]}
Duodécimos+{[{ result.subsidios | currency: '€' }]}
Subs. de alimentação Subs. de alimentação (parte não tributada)+{[{ result.subsidio_refeicao | currency: '€' }]}
Outros rendimentos não tributáveis+{[{ input.outros_isentos | currency: '€' }]}
Taxa retenção irs (rendimentos){[{ result.taxa * 100 | number: '2' }]}%
Taxa retenção irs (duodécimos){[{ result.taxa_de_duodecimos * 100 | number: '2' }]}%
Retenção irs (rendimentos{[{ result.duodecimos_retencao > 0 ? ' + duodécimos' : '' }]})-{[{ result.retencao| currency: '€' }]}
Retenção retribuição (ret. extra)-{[{ result.retencao_extra| currency: '€' }]}
Contribuição para Segurança Social-{[{ result.seg_social | currency: '€' }]}
Vencimento líquido{[{ result.valor_liquido | currency: '€' }]}
Custo total para a empresa{[{ result.custo_total_empresa | currency: '€' }]}
Tabela de Retenção na fonte: {[{ input.localizacao.descricao }]}
Situação: {[{ input.situacao.descricao }]} - Deficiente
Remuneração MensalNúmero de dependentes
{[{ dep.descricao }]}
até {[{ linha.max | currency : '€' }]} mais de {[{ linha.min | currency : '€' }]} {[{ linha[dep.numero] * 100 | number : '2' }]}%

Garanta o preenchimento correto de todos os campos abaixo para o cálculo correto do seu Salário Líquido 2020.

Esta ferramenta pode ser utilizada por funcionários do sector público e privado e tem em conta a contribuição para a Segurança Social, bem como o pagamento em duodécimos dos subsídios de férias e de Natal.  

O que precisa de saber para simular o Salário Líquido? 

  • Qual o seu salário base
  • Situação matrimonial
  • Número de dependentes; 
  • Como vai receber os seus subsídios de Natal e Férias (por inteiro ou duodécimos e no segundo caso se são os dois subsídio em duodécimos); 
  • Valor subsídio de refeição e como o vai receber (remuneração ou numerário) 

Nota: Não se esqueça de que é importante referir o número de dias recebidos. Se receber uma proposta a tempo parcial e só trabalhar 3 dias por semana, só receberá subsídio de refeição pelos dias trabalhados. 

Fazer as contas ao seu Salário Líquido anualmente é tão fundamental como renegociar os seus créditos, serviços e prestações. Assim esperamos que esta ferramenta o ajude no planeamento das suas finanças pessoais e da sua poupança.

Como calcular o Salário Líquido sozinho?

O Salário Líquido é o montante do seu vencimento bruto que vai receber após as deduções das contribuições e impostos.

Para saber quanto vai ter na sua conta ao final de cada mês, vai ter de calcular a diferença entre o seu salário bruto e os descontos para Segurança Social e de IRS.

Salário líquido = salário bruto - descontos de segurança social - descontos de IRS

Assim, para calcular o seu vencimento líquido sozinho deve saber qual o seu escalão nas tabelas de retenção de IRS 2020, bem como o valor que vai deduzir para a segurança social, que corresponde a 11% do seu vencimento bruto.

O subsídio de refeição é um valor somado ao valor líquido, mas também pode estar sujeito a deduções. Assim, deverá saber qual o valor do mesmo, bem como o meio em que vai receber (cartão ou remuneração).

Outras ferramentas Doutor Finanças:

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)

137 comentários em “Simulador de Salário Líquido 2020

  1. Boa noite, com um total sujeito a desconto de irs no valor de 802.16 como é possível descontar 51€ e não os 65.77€ como deveria ser… é que não consigo compreender… Obrigada

    1. Olá, Carolina.

      Há outros fatores a ter em conta, como o número de filhos, o estado civil, a residência ser no continente ou nas ilhas…

      Mas, em última análise, quem tem de esclarecer as dúvidas com o seu recibo de vencimento é a sua entidade empregadora…

    1. Olá, Jorge.

      Use o simulador da Segurança Social que se aplicar ao caso dela para obter o novo valor base. Depois pode usar este simulador de salário líquido para saber quanto terá que descontar a partir daí…

  2. Boa noite,trabalho em part time com um valor mensal 450 eur sem os descontos para a SS…Com os descontos vai para 400.50€ eu gostaria de saber afinal qual o valor que tenho direito a receber…sendo que na ACT a resposta não é igual das 2 vezes que questionei…sinto me confuso. E ja agora,estando em layoff contratos suspenso é de lei ir trabalhar para a empresa estando em layoff?

    1. Olá, Vera.

      Dado que o valor é muito inferior ao escalão mínimo da retenção na fonte e que as contribuições para a Segurança Social a cargo do trabalhador são calculadas sempre à taxa única de 11%, parece-me bem calculado. Mas quais foram as duas respostas que lhe deram na ACT, é difícil comentar uma coisa que se desconhece…

      Quanto à sua questão do layoff, tendo em conta que existe o regime de redução do horário de trabalho, e na impossibilidade de teletrabalho, parece-me fazer todo o sentido ir trabalhar para a empresa, mesmo estando em layoff…

      1. Bom dia,eu não me encontro em redução de horário e sim com suspensão de contrato. Em relação à resposta da Act uns dizem que se tem de fazer uma média do valor à hr com as horas que tenho contratadas, outros que o valor que tenho de receber é o valor base descontando os 11% para SS.
        OBRIGADA

      2. Bom dia ,
        A act diz de uma parte que se tem de fazer uma média, que não me foi explicada qual e outros que o valor que tenho a receber é o base menos os 11%.
        Em relação ao layoff,não me encontro em layoff de redução de horário, mas sim em layoff de suspensão de contrato.

      3. Se está com suspensão de contrato (peço desculpa, não reparei nisso na sua primeira mensagem) então não trabalha de todo, logo não há por que ir para a empresa, muito menos para trabalhar.

        Quanto à ACT, se não consegue explicar o que (não) lhe explicaram, também não consigo comentar. Mas, já agora, poderá ter a ver com o facto de estar a trabalhar em part-time? Quantas horas por semana faz normalmente (sem layoff)?

        Se, por exemplo, trabalhar apenas 10h (25% do tempo “normal” de trabalho), então o seu limite de remuneração não são os 635€ do salário mínimo, mas sim 158,75€ (25% daquele valor).
        Se fosse este o caso, então em vez dos 450€ brutos iria receber em layoff 300€ brutos (2/3 de 450€, que como ficam acima dos 158,75€ pode ser).

      4. Eu faço 25 hr p semana. Pode me dizer como calculo o valor?
        E onde poderei encontrar essa informação, sabe se existe algum decreto a legislar o part time? Obrigada

      5. Então creio que podemos dizer que está a trabalhar a 25/40=62,5%.

        A regra de cálculo é a mesma (2/3 do vencimento, que seriam os tais 300€), mas o valor mínimo a receber não será o salário mínimo mas sim 62,5% desse valor, ou seja, 396,88€.

        O decreto-lei 10-G/2020 é o que criou esta possibilidade simplificada de layoff. O artigo 6º remete para o artigo 305º do Código do Trabalho que é onde se apresenta a fórmula de cálculo dos 2/3, com o mínimo da retribuição mínima mensal garantida. Embora não seja feita referência expressa à proporção do tempo de trabalho em caso de trabalho a tempo parcial, parece-me fazer todo o sentido, até pela aplicação do nº3 do artigo 154º…

  3. Boa noite. Gostaria que me explicassem uma duvida que tenho. No mês de Abril comecei a trabalhar por turnos de 12 horas, quer de dia quer de noite. No total fiz 15 turnos intercalados com um dia de dia e outro de noite. Como me deve ser pago o subsidio de alimentação? Obrigada

    1. Olá, Fátima.

      Tipicamente o subsídio de alimentação é pago nos dias em que há (pelo menos 4 ou 5 horas, salvo erro, de) trabalho efetivo.
      Eu diria que tem direito a 15 dias de subsídio de alimentação, mas o melhor é mesmo confirmar com a empresa…

  4. Boa tarde
    Estive em Layoff no mês da Abril
    Gostava de saber quanto me devem pagar ?
    O Ordenado são 635€ mais o subsídio de turno mais 158€
    Porque entro as 22h e saio as 06h manhã!
    De segunda a sexta, 5 noites por semana!
    E foi agora pago em Maio 584€ gosta de saber se está bem esse valor ?
    Muito obrigado

    1. Olá, Paulo.

      Admitindo que não está a trabalhar de turnos durante o layoff, parece-me que não tem direito ao subsídio correspondente (da mesma forma, por exemplo, que suponho que também não tem direito ao mesmo no Natal?)

      Assim sendo, tem direito ao salário mínimo de 635€. Descontando os 11% para a Segurança Social dá 565,15€. Esteve em layoff o mês todo? Dá ideia que falta aí alguma informação…?

  5. Boa tarde,

    ingressei numa empresa a 15/04. Como já tinham fechado o processamento salarial de Abril, vão pagar-me em Maio o mês de Maio e os 16 dias de Abril. A taxa de IRS aplicável é a do salário bruto mensal ou do valor acumulado bruto que me vão pagar em Maio?

    Obrigada

  6. Bom dia, o meu esposo encontra-se de baixa médica a cerca de seis meses e vai continunar por mais tempo porque tem de fazer um implante e tem 72% de incapacidade defenitiva mas eu estou a descontar como 2 titulares e um dependente, posso informar a minha entidade patronal para fazer descontos sobre um titular e um dependente visto ele estar de baixa médica e ter incapacidade?, estive no vosso simulador e da-me um valor pra retenção na fonte de 0,00% e eu estou a reter cerca de 9,80%.
    Se poderem ajudar agradecia, Obrigado.

    1. Olá, Carla.

      Se ele está sem rendimento (tributável) sim, pode informar a sua entidade patronal da alteração de estado. Obviamente, caso ele recomeçasse a trabalhar, devia alterar a sua situação novamente.

      1. Bom dia, sim quando ele recomeçar a trabalhar informo a minha entidade patronal, Obrigado.

  7. Boa tarde tenho queria saber a minha empresa esta em layoff o meu ordenado e 630 recebo fim do mes 565 apartir de segunda so farei 4horas quanto irei receber no fim do mes

    1. Olá, Paula.

      Tendo em conta que o ordenado mínimo é de 635€, porque está a receber apenas 630€? Está em part-time?

      De acordo com o nº1 do artigo 305º do Código do Trabalho, o mínimo a receber é de 2/3 do vencimento normal ou o ordenado mínimo, consoante o que for mais elevado. Obviamente, se estiver em part-time, o limite mínimo será ajustado para as suas horas de trabalho normais.

      1. Bom dia desculpe eu me enganei eu ganho o ordenado base 635 apartir de segunda só farei 4 horas por dia porque a empresa está em lay off a minha dúvida seria quanto eu iria ganhar no fim do mês

  8. B.tarde, é verdade que a empresa pode retirar um subsidio (que até então era pago regularmente) antes de pedir o regime de layoff para que este não seja considerado como fazendo parte do ordenado iliquido ? ex : a empresa comunicou aos colaboradores no final de Março a eliminação do subsidio de turno e pediu oficialmente o apoio layoff a partir de 1 Abril… conclusão:.no vencimento de Abril constatei q o calculo só foi feito sobre o rendimento base iliquido mais nada isto é legal?

    1. Olá, Patrícia.

      Não me parece legal, mas também não garanto que fosse ter direito ao mesmo de qualquer forma. Por exemplo, esse subsídio normalmente entra nas contas do subsídio de férias ou de natal?

      Se se estiver perante uma situação de suspensão de contrato de trabalho, sinceramente não me parece que faça sentido pagar o subsídio de turno, pois o trabalhador não está a trabalhar em turnos. Já se se estiver num cenário de redução do horário de trabalho, aí já sou capaz de ter outra opinião.

      Caso continue a achar que está perante uma situação de ilegalidade, recomendo contactar a Autoridade para as Condições do Trabalho.

      1. Olá, mais uma vez, aproveito desde já por agradecer a sua atenção dedicada ao meu assunto. Respondendo à sua questão sobre este subsídio , sim, ele sempre fez parte do meu vencimento tanto mensal como dos extraordinários ( férias e Natal) isso muda alguma coisa? Mais 2 questões pf:o meu rendimento ilíquido dá 635 euros ao qual ainda abate 11 porcento da prestação à seg social gerando o total líquido de 565,15 euros, está correcto? 2 questão no recibo de vencimento q a empresa me enviou só consta o total do vencimento ilíquido e o desconto da SS sobre esse valor, não deveria o recibo ser mais descritivo em termos de informação ao trabalhador? ( ex valor x da empresa , valor y da seg. social..)eu estou em layoff com suspensão de contrato. Muito obrigada!

      2. Nesse caso, se é um subsídio pago mesmo quando não trabalha, e sobre o qual até desconta para a Segurança Social, acho que faz sentido que lhe continue a ser pago agora.

        As contas que apresenta parecem-me corretas, sim.

        Tendo em conta que o apoio da Segurança Social é pago à empresa e não ao trabalhador, não me parece necessário que o recibo de vencimento do trabalhador seja detalhado ao ponto a que refere…

  9. Olá Fátima, preciso da sua ajuda, não falo português, espero que o Google tradutor funcione :). Recebi uma oferta de uma empresa de Lisboa, mas o salário líquido não está claro para mim. Se fossem 50.000 brutos por ano, quanto seria líquido nos 12 pagamentos “mensais” e quanto os 13 e os 14 pagariam? E se eu sou novo no país, tenho algum benefício fiscal? o cálculo seria para uma única pessoa e sem filhos, muito obrigado.

    1. Olá, David.

      Em Portugal os salários são pagos a 14 meses (para além dos 12 meses de calendário há ainda o subsídio de férias e o subsídio de natal que correspondem a mais um salário cada um). Há casos em que o patrão, por acordo com o trabalhador, dilui os pagamentos dos 2 subsídios em 12 pagamentos ao longo do ano mas, para todos os efeitos, eles são tributados à mesma em separado.
      Ou seja, se o seu salário bruto anual for de 50.000€ isso corresponde a um salário bruto mensal de 3571€. A partir daí é usar o simulador para fazer as contas.

      Se lhe tiver sido atribuído o estatuto de residente não habitual tem direito a uma retenção na fonte para efeitos de IRS à taxa de 20%, bem como a ser tributado por esses rendimentos a essa mesma taxa (quando submeter a declaração de IRS no próximo ano).