Utilidades

Simulador de Subsídio de Desemprego

Sofia Serrano Sofia Serrano | 586 Comentários

Uma situação de desemprego é sempre difícil, contudo é essencial que esteja o mais preparado e informado possível. Utilize o Simulador de Subsídio de Desemprego e saiba durante quanto tempo e qual o valor que vai receber ao longo do tempo.

Simulador de Subsídio de Desemprego

Dados contributivos
Dados referentes aos primeiros 12 meses
dos últimos 14
anteriores à situação de desemprego

* Nos primeiros 12 meses dos últimos 14 anteriores à situação de desemprego

Enquadramento em IRS
Situação familiar

Resultado

Valor mensal:
Duração:

Se a 31/03/2012 já tinha 450 dias de descontos nos últimos 24 meses
e é a sua primeira situação de desemprego desde 01/04/2012

Duração:

Nota I: Se já tinha descontos suficientes em 2012 para ter acesso ao subsídio de desemprego com as regras antigas, saiba que o período de duração do subsídio que lhe será atribuído agora será o mais favorável para o seu caso.

Nota II: Os contribuintes que tenham estado desempregados antes e que tenham pedido a suspensão do pagamento do subsídio antes de esgotarem o período que lhes foi atribuído, podem pedir o reinício do seu pagamento se as condições forem mais benéficas do que as atuais. Se é o seu caso, para confirmar se ainda é possível acionar essas condições, contacte a Segurança Social.

De salientar que os dados de remuneração a introduzir referem-se aos primeiros 12 meses dos últimos 14 anteriores à situação de desemprego. 

O que preciso saber para utilizar o Simulador de Subsidio de Desemprego?

Para que consiga simular corretamente o valor e duração do seu subsidio de desemprego deve ter na sua posse as seguintes informações:

  • Número de dias com contribuições, nos 24 meses anteriores ao desemprego;
  • Quantos meses contribuiu na totalidade da sua carreira;
  • Idade;
  • Salário médio dos primeiros 12 meses nos últimos 14 meses;
  • Número de meses com descontos nos últimos 14;
  • Valor do subsídio de férias;
  • Valor do subsídio de Natal;
  • Situação do agregado familiar e número de dependentes.

Com estas informações vai conseguir saber o valor do Subsídio de Desemprego que vai receber, bem como a duração da totalidade do subsídio.

Como e onde pedir Subsídio de Desemprego?

O Subsidio de Desemprego é pedido no centro de emprego, num prazo de 90 dias contínuos, após a data de desemprego. Para que possa fazer o requerimento do mesmo, o beneficiário já deverá estar inscrito no centro de emprego.

Documentação ou informação que o beneficiário deve apresentar:

  • Requerimento de prestação de desemprego (preenchido no centro de emprego);
  • Declaração de situação de desemprego;
  • Prova de ação judicial se o empregador terminar contrato de trabalho por justa causa ou vice-versa;
  • Declaração em mora e prova da comunicação à entidade patronal se o trabalhador suspender contrato devido a salários em atraso;

Condições para a atribuição do Subsídio de Desemprego

Para beneficiarem deste Subsídio os beneficiários devem cumprir as seguintes condições:

  • Residentes em Portugal;
  • Situação de desemprego não voluntária;
  • Ter capacidade e disponibilidade para trabalho;
  • Estar inscritos no centro de emprego;
  • Ter trabalhado 360 dias por conta de outrem com registo de remunerações no 24 meses antes do desemprego;

Se precisar de informações adicionais sobre a atribuição e requerimento do Subsídio de Desemprego consulte também o Guia Prático Subsídio de Desemprego, da Segurança Social.

Numa situação de desemprego estar informado pode ser a sua melhor defesa para fazer frente a todos os cenários. Reveja o seu orçamento familiar. Negociar todas as suas despesas, desde a prestação do ginásio, serviços ou a transferir crédito habitação pode ser muito útil no equilíbrio das suas finanças em situação de desemprego.

Outra ferramentas Doutor Finanças

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)

628 comentários em “Simulador de Subsídio de Desemprego

  1. Olá bom dia;

    Preciso de um esclarecimento, recebi uma carta a comunicar a cessação do meu contrato de trabalho.
    Entrei para a empresa a 01-10-2018 e termina a 30-09-2020, e desde o dia 09-01-2020 que me encontro com baixa até ao dia 11-10-2020.
    Não gozei dias nenhuns de férias deste ano e nem recebi o subsidio de férias deste ano.
    Tenho 51 anos, e faço dia 07-10-2020 52 anos.
    O meu vencimento atual é de 635€.
    Trabalho desde 1981 a fazer descontos para a Segurança Social.
    Estive 2 anos de Licença sem vencimento, entre o dia 01 de Setembro 2015 a 31-Julho-2017.

    Com todos estes dados , consegue-me dizer :

    Qual é o valor que tenho a receber do meu patrão, referente ao despedimento?

    Qual o valor a receber do Subsidio de Desemprego?

    E quanto tempo tenho de direito ao Subsidio de Desemprego?

    Obrigada pelo vossa atenção,

    Cumprimentos

    Paula Costa

    1. Olá, Paula.

      Não refere qual era o seu tipo de contrato de trabalho – a termo ou sem termo? Nem as causa para o despedimento.

      Como pode comprovar pelo Código do Trabalho, artigos 351º e seguintes, as condições variam ligeiramente de uns casos para os outros – por exemplo, em caso de despedimento por justa causa não tem direito a grande compensação…

      Regra geral, e de acordo com os artigo 263º e 264º, terá direito aos duodécimos do subsídio de natal e do subsídio de férias ainda não pagos, bem como os dias de férias não gozados (sendo que se esteve de baixa o ano todo, é possível que esse pagamento fique a cargo da Segurança Social, uma vez que não houve prestação efetiva de serviço).
      De acordo com o artigo 134º tem ainda direito a receber a retribuição correspondente ao número mínimo de horas de formação que não lhe tenha sido proporcionado.

      Quanto às questões sobre o subsídio de desemprego, a calculadora apresenta-lhe as respostas.
      Ou está a ter algum problema na utilização da calculadora ou interpretação dos resultados? Em caso afirmativo, por favor, indique o máximo de detalhes possível, de forma a se poder resolver o problema ou a tentar tornar a calculadora mais simples de utilizar.

      Para obter uma resposta concreta relativamente à sua situação, ou esclarecimento de dúvidas sobre a sua situação concreta, recomendo contactar a Segurança Social ou ler as informações prestadas na página sobre o subsídio de desemprego.

  2. Sou trabalhador independente (sem contrato com a empresa), a única pra qual trabalho. Fiz minha declaração trimestral em junho desse ano (março, abril, maio) e estou a pagar. Caso a empresa decida romper meu trabalho em março 2021, vai dar 360 dias de contribuição. Pela lógica tenho direito ao subsídio desemprego, mas como ainda não vou ter pago a declaração trimestral (Jan, fev, março 2021). Vou ter direito ao subsídio? O direito ao subsídio conta somente após pagar as guias(meses subsequentes)?

    1. Olá, Ana.

      Não é para mim claro da sua resposta quando começou a pagar contribuição. Se a sua primeira declaração trimestral tiver sido em julho, então o seu primeiro mês de contribuição terá sido o de julho (pago em agosto) e só se continuar a contribuir até junho é que terá direito ao subsídio por cessação de atividade. Pode encontrar mais detalhes sobre as condições de acesso a este subsídio na página correspondente no portal da Segurança Social.

  3. Boa tarde

    Decido ao covid fiquei desempregada fiz a vossa simulaçao e da me 420 dias de desemprego hoje veio o deferido dao me so 390, os vossos simuladores sao 100% corretos ou pode haver diferenças?

    1. Olá, Sara.

      Não dá dados suficientes que me permitam comentar quer um quer o outro resultado.

      O período de concessão do subsídio de desemprego e do subsídio social de desemprego inicial é estabelecido em função da idade do beneficiário e do número de meses com registo de remunerações no período imediatamente anterior à data do desemprego, nos termos do artigo 37º do Regime jurídico de protecção social da eventualidade de desemprego dos trabalhadores por conta de outrem. Pode consultar a legislação para fazer as contas por si mesma.

      É possível que o simulador esteja desatualizado. Embora haja um esforço por ir acompanhando as alterações à legislação, nem sempre é possível fazê-lo com 100% de eficácia. Se por acaso constatar que há algum engano no simulador, pedia-lhe o favor de o apontar com um exemplo concreto de forma a podermos fazer as correções necessárias.

  4. Bom dia.

    Se para as contas conta o salário médio dos primeiros 12 meses nos últimos 14 meses, e estando eu em lay-off nos últimos 3 meses destes 12 como é que as contas são feitas?

    Obrigado

    1. Olá, Marília.

      Admitindo que a situação não lhe é imputável a si, e desde que tenha o prazo de garantia (pelo menos 360 dias de descontos para a Segurança Social nos últimos 24 meses) eu diria que tem direito ao subsídio de desemprego, sim. Se não tiver o prazo de garantia poderá, ainda assim, ter direito ao subsídio social de desemprego.

      Recomendo uma leitura atenta da página da Segurança Social correspondente ao seu caso. E, em caso de dúvida contactar a Segurança Social

  5. Boa tarde. Até Março 2020 contribuía para a segurança social através subsídio social voluntário. Contribui durante mais de 4 anos. De Março a final de Julho a minha empresa aderiu ao layoff. Vão-me pagar até final de Setembro. A minha dúvida é se vou ter direito ao subsídio de desemprego? Obrigado.

    1. Olá, João.

      Em muitos casos o seguro social voluntário cobre apenas os casos de invalidez, velhice e morte. Terá que ver o que garante a cobertura que está pagar, mas é bem possível que não tenha direito a nada em termos de desemprego.

  6. Estou agora no fundo desemprego, tenho 58 anos descontei para a segurança social 42 quanto vou receber por mês de subsídios

    1. Olá, José.

      Apenas com esses dados não é possível calcular o valor que irá receber de Subsídio de Desemprego.

      42 anos corresponde a 576 meses de descontos, contudo é necessário indicar também outros valores como o do seu salário bruto médio, subsidio de férias e de natal. Tudo isto relativamente aos primeiros 12 meses dos últimos 14 anteriores à situação de desemprego.

      No final, terá ainda de indicar o seu enquadramento no IRS, ou seja, se é ou não casado e o número de dependentes.

  7. Bom dia, eu tenho uma remuneracão media de 1600€ nos ultimos tres anos de contribuição sabem me dizer qual é o calculo e quanto vou receber de subsidio de desemprego. Obrigado

    1. Olá, Manuel.

      Apenas com esse dado, não é possível calcular o valor do subsidio de desemprego.
      Sugiro que utilize o Simulador de Subsídio de Desemprego e que introduza valores como a sua idade, meses de carreira contributiva – 12 X o número de anos que contribuiu para a Segurança Social – bem como o seu enquadramento de IRS.

      Desta forma conseguirá saber o valor a receber.