Utilidades

Simulador de Subsídio de Desemprego

Pedro Pais Pedro Pais , 7 Outubro 2013 | 389 Comentários

Quando o desemprego é iminente ou já uma infeliz realidade, convém saber com o que se conta. Para ajudar, desenvolvemos um simulador para calcular o subsídio de desemprego, que abaixo apresentamos. Com o simulador vai poder consultar a duração do subsídio e os valores a receber durante este período.

De salientar que os dados de remuneração a introduzir referem-se aos primeiros 12 meses dos últimos 14 anteriores à situação de desemprego. Exemplo: se ficou desempregado em Janeiro de 2017, considerará desde Novembro de 2015 até Outubro de 2016, inclusive.

Simulador de Subsídio de Desemprego

Dados contributivos
Dados referentes aos primeiros 12 meses dos últimos 14 anteriores à situação de desemprego

1 Nos primeiros 12 meses dos últimos 14 anteriores à situação de desemprego

Enquadramento em IRS
Situação familiar

Valor mensal inicial:

Valor mensal após 180 dias:

Duração:

Se a 31/03/2012 já tinha 450 dias de descontos nos últimos 24 meses e é a sua primeira situação de desemprego desde 01/04/2012, a duração é de
Partilhe este artigo

Deixar uma resposta

408 comentários em “Simulador de Subsídio de Desemprego

  1. A 18 Dezembro/2019 e a 7 Janeiro/2020 coloquei a minha questão solicitando a vossa ajuda. Reparei que já foram respondidos comentários / dúvidas posteriores à minha… Estarei a fazer algo errado aqui no site, para não responderem à minha questão ? Se sim agradeço que me digam como proceder correctamente….. Volto a deixar aqui a minha questão:

    Trabalhei cerca de 19 anos para a mesma empresa e por extinção posto trabalho, terminei contrato no fim de Abril de 2019. Sempre descontei. Estou no desemprego e deram-me cerca de 600 e tal dias. Agora li esta vossa frase: “Se a 31/03/2012 já tinha 450 dias de descontos nos últimos 24 meses e é a sua primeira situação de desemprego desde 01/04/2012, a duração é de 900 dias, mais 60 dias por cada 5 anos com registo de remunerações nos últimos 20 anos”
    A minha questão é: Não deveria ter direito a mais dias de fundo de desemprego ?? E como confirmar se o valor que me estão a pagar está correcto?? Fiz a vossa simulação, mas fiquei confusa com alguns dados pedidos e não sei se preenchi correctamente. Tenho 46 anos, trabalhei desde Outubro 1999 a Abril 2019, o meu salário ilíquido nos últimos tais 12 meses era de 632€ + 18,64€ de diuturnidades, sou solteira e sem filhos.
    Agradeço a vossa preciosa ajuda.

  2. Boa tarde. Trabalhei cerca de 19 anos para a mesma empresa e por extinção posto trabalho, terminei contrato no fim de Abril de 2019. Sempre descontei. Estou no desemprego e deram-me cerca de 600 e tal dias. Agora li esta vossa frase: “Se a 31/03/2012 já tinha 450 dias de descontos nos últimos 24 meses e é a sua primeira situação de desemprego desde 01/04/2012, a duração é de 900 dias, mais 60 dias por cada 5 anos com registo de remunerações nos últimos 20 anos”
    A minha questão é: Não deveria ter direito a mais dias de fundo de desemprego ?? E como confirmar se o valor que me estão a pagar está correcto?? Fiz a vossa simulação, mas fiquei confusa com alguns dados pedidos e não sei se preenchi correctamente. Tenho 46 anos, trabalhei desde Outubro 1999 a Abril 2019, o meu salário ilíquido nos últimos tais 12 meses era de 632€ + 18,64€ de diuturnidades, sou solteira e sem filhos.
    Agradeço a vossa preciosa ajuda.

    1. Olá, Marta.

      Para responder à questão é preciso mesmo saber as respostas a todas as questões colocadas pelo simulador. A forma mais rápida de saber a resposta é mesmo preenchendo completamente o formulário.

      Em caso de dúvida nos valores a preencher no mesmo então o melhor é contactar a Segurança Social que tem acesso ao seu historial de contribuições.

      Ou está a ter algum problema na utilização do simulador ou na interpretação dos resultados? Em caso afirmativo, por favor, indique o máximo de detalhes possível, de forma a se poder resolver o problema ou a tentar tornar o simulador mais simples de utilizar.

    2. Boa noite fiz contrato de trabalho em março de 2019 a firma fechou em dezembro tenho direito ao fundo de desemprego ou ao fundo social de desemprego obrigado

      1. Olá, Rui.

        Se tiver pelo menos 12 meses com descontos para a segurança social (o que é possível se, por exemplo, já descontava por outro trabalho antes desse), então é bem possível que tenha direito. Senão, não cumprindo o prazo de garantia, não tem direito ao subsídio de desemprego. Mas pode, ainda assim, ter direito ao subsídio social de desemprego.

        Pode obter mais informação sobre estes dois subsídios na página da Segurança Social sobre as várias prestações relacionadas com o desemprego.

  3. Fui despedida com justa causa, não terei direito a subsídio de desemprego mas se trabalhar 30 dias em outro lado é não ficar poderei meter os papeis para pedir subsidio de desemprego? Será que tenho direito?

    1. Olá Maria.

      Para ter direito ao subsídio de desemprego é necessário cumprir vários requisitos, nomeadamente:

      • Residir em território nacional
      • Estar em situação de desemprego involuntário (ter sido despedida e sem justa causa)
      • Ter capacidade e disponibilidade para trabalhar, estando inscrita no centro de emprego
      • Ter pelo menos 360 dias de descontos nos 24 meses anteriores à situação de desemprego

      Pode ficar a saber mais detalhes sobre o subsídio de desemprego no portal da Segurança Social.

  4. Boa tarde. Tendo nos ultimos 14 meses, trabalhado nos primeiros 5 meses, os sefuintes estando de baixa a receber alguma remuneração por parte da segurança social, nos ultimos meses tendo ficado de baixa mas sem remuneração … e logo em sefuido ficar desempregado (tenso trabalhado na mesma empresa cerca de 20 anos) ha lugar a subsidio de desemprego? Se sim, os varios zeros que recebi nos ultimos meses entram para a media dos valores auferidos? Obrigada.

    1. Olá.

      Um dos requisitos para ter direito ao subsídio de desemprego é o de ter pelo menos 360 dias de descontos nos 24 meses anteriores à data do desemprego. Se esses 20 anos de trabalho na mesma empresa incluem os 5 do início deste ano a que se referiu, parece-me que tem todo o direito ao subsídio.

      Quanto à indemnização do despedimento e duodécimos e afins não entram para as contas – o montante é calculado com base nos primeiros 12 meses civis dos últimos 14 a contar do mês anterior ao desemprego, ou seja, antes desses montantes terem sido pagos.

      Pode obter mais informações sobre o subsídio de desemprego no portal da segurança social.

      Em qualquer caso recomendo contactar a Segurança Social para confirmar a sua situação em concreto…

  5. Boa tarde. Trabalhei cerca de 19 anos para a mesma empresa e por extinção posto trabalho, terminei contrato no fim de Abril de 2019. Sempre descontei. Estou no desemprego e deram-me cerca de 600 e tal dias. Agora li esta vossa frase: “Se a 31/03/2012 já tinha 450 dias de descontos nos últimos 24 meses e é a sua primeira situação de desemprego desde 01/04/2012, a duração é de 900 dias, mais 60 dias por cada 5 anos com registo de remunerações nos últimos 20 anos”
    A minha questão é: Não deveria ter direito a mais dias de fundo de desemprego ?? E como confirmar se o valor que me estão a pagar está correcto?? Fiz a vossa simulação, mas fiquei confusa com alguns dados pedidos e não sei se preenchi correctamente. Tenho 46 anos, trabalhei desde Outubro 1999 a Abril 2019, o meu salário ilíquido nos últimos tais 12 meses era de 632€ + 18,64€ de diuturnidades, sou solteira e sem filhos.
    Agradeço a vossa preciosa ajuda.

  6. Boa tarde
    Vou terminar em dezembro o período de concessão do subsídio de desemprego
    Entretanto casei me com um cidadão espanhol pelo que vivemos em Portugal mas não temos qq rendimento.
    Posso requerer facilmente o subsídio desemprego subsequente ainda que estando casada c esse cidadão

    Obrigada

    Maria Ines

    1. Olá, Inês.

      A atribuição do subsídio social de desemprego não depende do estado civil. Mas depende de ter esgotado o período de concessão do subsídio de desemprego; de continuar em situação de desemprego e inscrita no centro de emprego; e de ter baixos recursos.

      Para este último ponto contam não apenas os rendimentos (que, pelo que percebi não têm) mas também o património – se tiver mais de 240xIAS (pouco mais de 104 mil euros) à disposição, não tem direito ao subsídio.

      Pode ler mais sobre as condições de acesso a este subsídio no portal da segurança social.

  7. Boa tarde, fiquei desempregado em Nov de 2019.
    Nos ultimps 24 meses ( a data do desemprego) tenho descontos entre Nov de 2017 e Agosto de 2018, valor liquido de 4000 EUR mensais.
    interrompi os descontos em Agosto de 2018 e voltei a ter descontos em Julho de 2019 ( 3 dias, 241 Eur), Agosto 2019 ( 30 dias e 2500 Eur), Setembro 2019 ( 23 dias 2 1850 EUR), Outubro estive de baixa, e Nov 2019 deu-se a rescisao, onde recebi cerca de 2600 EUR).
    Cumpro o prazo de garantia ( Nov. 2019 incluido) e gostaria de saber quanto vou receber de S. Desemprego.

    Cumptos.

    1. Olá, Ivan.

      Quando diz que interrompeu os descontos entre Agosto de 2018 e Julho de 2019, ficou desempregado? Chegou a pedir subsídio de desemprego nessa altura?

      Em qualquer caso, para responder à questão é preciso mesmo saber as respostas a todas as questões colocadas pela calculadora. A forma mais rápida de saber a resposta é mesmo preenchendo completamente o formulário.

      Ou está a ter algum problema na utilização da calculadora ou interpretação dos resultados? Em caso afirmativo, por favor, indique o máximo de detalhes possível, de forma a se poder resolver o problema ou a tentar tornar a calculadora mais simples de utilizar.

      Já agora, pode consultar mais informação sobre o subsídio de desemprego no portal da segurança social, incluindo a forma de calcular o montante a receber…

  8. Tenho 420 meses de descontos.estou a terminar baixa médica por doenca oncologica 1090 dias.terei direito a subsidio de desemprego? Agradeco e espero uma resposta.

    1. Olá, Elza.

      Creio que não, dado que nos últimos 24 meses não pagou qualquer contribuição para a segurança social. Poderá, no entanto, caso reúna as condições, ter acesso ao subsídio social de desemprego.

      Sugiro que dê uma vista de olhos à página da Segurança Social sobre desemprego e veja as condições de atribuição de cada um dos diferentes subsídios para saber o que se pode aplicar ao seu caso concreto…

    1. Olá, Raul.

      Presumo que a sua questão é se o tempo em que está desempregado, a receber subsídio de desemprego conta para a carreira contributiva (a resposta é não).

      Caso contrário, pode reformular a sua questão, por favor?