Utilidades

Calculadora do salário líquido 2016

Pedro Pais Pedro Pais , 3 Abril 2016 | 129 Comentários

A presente calculadora do salário líquido para 2016 pode ser utilizada por funcionários do sector público ou privado e tem em conta IRS, Segurança Social, sobretaxa e pagamento em duodécimos dos subsídios (de um ou dos dois).

Calculadora de Salário Líquido 2016

Resultados

 RegularDuodécimos (%)Total
Valor Bruto
Valor sujeito a IRS e Seg. Social
Taxa de IRS 
Retenção de IRS
Segurança Social
ADSE
Sobretaxa
Remuneração Líquida

Esperamos que lhe seja útil. Como sempre, caso tenha alguma dificuldade ou encontre algum problema, por favor deixe um comentário.

Partilhe este artigo

Deixar uma resposta

134 comentários em “Calculadora do salário líquido 2016

  1. Boa tarde, Alguém sabe me dizer qual a percentagem de desconto fãs ajudas de custo?

    Por ex.
    Deslocação (7,5€) + Almoço (26,5€) =34€ dia

    Cumps.

  2. O simulador está errado para funcionário público quando se seleciona os duodécimos diluídos a 100%. Se verificar o valor mensal do duodécimo é o dobro do que deveria. Para funcionar bem é necessário colocar “50% dos duodécimos”, aí sim aparece o valor do duodécimo diluído a 100%.

    1. A função pública viu em 2016 ser-lhes pago um subsídio completo em junho e o outro em duodécimos. Pelo que a opção de 100% em duodécimos foi por mim interpretado como sendo o total do subsídio em falta. No entanto, lendo com mais atenção o seu formulário, “subsídioS” entendo que 100% para si são os dois subsídios. Confesso que não interpretei dessa forma uma vez que não foi em 2016 possível receber os dois subsídios em duodécimos…mas apenas um.

    2. Carlos, possível é, existem empresas que chegam a acordo com os trabalhadores e pagam os duodécimos a 100%.
      Apenas não existe essa possibilidade na função publica.

  3. A minha empresa paga-me parte do salário através de um seguro de capitalização e ajudas de custo. Como é que isso deve ser tido em conta na calculadora?
    Obrigado

  4. Creio que o simulador não está correcto, pois assume que 100% do subsidio de refeição está isento de impostos, o que não é verdade. Por exemplo, eu recebo 9,03€ de subsídio de refeição em cartão e desse valor apenas 6,83€ estão isentos. O remanescente deverá então ser adicionado ao valor sujeito a IRS/SS, o que não é o caso no simulador.