Carreira e Negócios

Portugal tem uma “grande quota de brinquedos científicos”

Miguel Pina Martins, CEO da Science4You, destaca o caminho que se tem feito em Portugal no que toca à importância dos brinquedos educativos.

Miguel Pina Martins, CEO da Science4You, afirma que Portugal não é o país onde a empresa vende mais brinquedos, mas sim os Estados Unidos. A completar o top cinco seguem-se Portugal, Reino Unido, Espanha e Polónia.

Ainda assim, "somos o país que tem maior quota de mercado de brinquedos científicos", diz. Miguel Pina Martins destaca o caminho que se tem feito em Portugal no que toca à importância dos brinquedos educativos.

O convidado fala ainda sobre um brinquedo lançado em novembro de 2020, que se chama "Antivírus", que tem como objetivo ajudar os mais novos a perceber como funcionam os vírus e como os combater.

"Green Science é o primeiro brinquedo do mundo de ciência sem plástico"

Para criar novos brinquedos, Miguel Pina Martins conta com uma equipa de criativos que se reúne quatro vezes por ano. Além disso, o convidado conta que é utilizado um algoritmo com inúmeras variáveis para definir o novo brinquedo.

Miguel Pina Martins destaca um brinquedo "muito bem cotado no algoritmo": o "Green Science". "O Green Science é o primeiro brinquedo do mundo de ciência sem plástico", refere. Este é um brinquedo que ensina sobre os quatro Rs: repensar, reduzir, reutilizar e reciclar.

Veja ou reveja o episódio na íntegra: Conversas sem Preço com Miguel Pina Martins.

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #brinquedos científicos,
  • #ciência,
  • #conversas sem preço,
  • #empreendedorismo,
  • #literacia
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)