Carreira e Negócios

Trabalhador designado: O que é e quais os seus direitos e deveres?

A qualquer momento pode ser nomeado para uma função de organização interna. Saiba o que é um trabalhador designado e o que implica.

Carreira e Negócios

Trabalhador designado: O que é e quais os seus direitos e deveres?

A qualquer momento pode ser nomeado para uma função de organização interna. Saiba o que é um trabalhador designado e o que implica.

trabalhador designado é um trabalhador nomeado pelo empregador para participar em atividades nas áreas de Segurança e Higiene no Trabalho; Ergonomia, Ambiente e, ainda, Organização do Trabalho.

Neste contexto, as empresas têm de desenvolver serviços nas referidas áreas para todos os seus trabalhadores, e estes podem ser de origem externa (quando contratados a outras empresas) ou interna (se feitos por um trabalhador da própria empresa).

Neste artigo, abordamos esta última situação.

O que é o trabalhador designado?

Agora que já sabe o que é um trabalhador designado, olhamos então para o que nos diz a lei.

Assim, numa empresa, estabelecimento ou conjunto de estabelecimentos com o máximo de nove trabalhadores, cuja atividade não seja de risco elevado e distanciados até 50 quilómetros, as ações de Segurança no Trabalho devem, segundo o artigo 81.º da  Lei n.º 102/2009, poder ser exercidas pelo próprio empregador, se permanecer habitualmente nos estabelecimentos, ou por trabalhador designado.

Trabalhador designado: quais as suas vantagens?

Em primeiro lugar, este trabalhador tem mais responsabilidades. Logo, tem algumas regalias que pretendem premiar esse trabalho extra. Entre elasm destacam-se:

  • Proteção no trabalho, ou seja, estes trabalhadores não podem se prejudicar por fazerem estas tarefas;
  • Crédito de cinco horas por mês para dedicarem a estas atividades.
  • A empresa garante ao trabalhador o acesso a todas as instalações e os meios necessários ao bom desempenho das suas funções.

Quem pode ser trabalhador designado?

Para o exercício das suas funções, o trabalhador designado ou empregador deve ter uma formação adequada e estar na empresa. E esta tem de ser validada pela Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT). Por outro lado, a empresa deve permitir ao trabalhador ter os conhecimentos básicos para a realização das suas tarefas.

Quais as funções e obrigações do trabalhador designado?

O trabalhador designado tem um conjunto de obrigações, nomeadamente na área da Segurança e Saúde no Trabalho (SST):

  • Dar no local de trabalho toda a informação relativa à SST;
  • Reunir pelo menos uma vez por mês com quem de direito para análise de todos os assuntos relacionados com a SST;
  • Planear e prevenir os riscos em todas as atividades da empresa;
  • Fazer todos os relatórios que sejam necessários;
  • Ajudar na criação do plano de emergência interno;
  • Ajudar na escolha dos locais, equipamentos e métodos de trabalho;
  • Controlar o fornecimento e validade de todos os equipamentos;
  • Garantir toda a sinalização de segurança;
  • Realizar os exames de controlo da saúde bem como fazer os respetivos relatórios e fichas;
  • Organizar e manter todos os dados clínicos dos trabalhadores;
  • Criar atividades para a promoção da saúde;
  • Garantir boas condições de trabalho para todos os trabalhadores;
  • Ter um programa de formação para a SST;
  • Apoiar as atividades de informação e consulta por parte de quem representa os trabalhadores;
  • Ter toda a informação precisa para as notificações obrigatórias;
  • Olhar para todas as medidas de prevenção;
  • Fazer as participações em caso de acidente de trabalho ou doença profissional;
  • Verificar as auditorias e inspeções internas;
  • Por fim, ter todas as estatísticas relativas à SST.

Como é eleito?

O trabalhador designado é eleito pelos outros trabalhadores, por voto direto e sigiloso, através do método de Hondt. Por outro lado, a eleição deve ser feita de acordo com o previsto nos artigos 26.º a 40.º da Lei 102/2009, de 13 de Setembro.

Note, o exercício das atividades de Segurança no Trabalho pelo empregador ou pelo trabalhador designado deve ser autorizado pela ACT e, quando autorizado, é por cinco anos, devendo ser requerida a sua renovação até 60 dias antes do fim.

Pedido de autorização para o exercício de funções

Quem pode pedir?

Conforme já referido, primeiro, o exercício destas funções tem de ser validado pelo ACT. Assim, deverá ser a própria empresa a fazer o pedido de autorização.

Como pedir?

O pedido de autorização ou renovação pode ser feito de duas formas, isto é:

Além disso, este deve ser acompanhado pelos seguintes elementos por parte da empresa e do trabalhador designado.

Ainda assim, nalgumas situações, a ACT poderá pedir mais documentos que possam ser necessários para a tomada de decisão.

Pedido para alteração da autorização

Quando existir alguma alteração nos elementos que fundamentaram a autorização, o empregador deve:

  • Comunicar à ACT no prazo de 30 dias;
  • Pedir a alteração da autorização.

Seja como for, deve fazer o pedido ao cuidado do Inspetor-geral do Trabalho. Este deve incluir todos os elementos a alterar bem como as fundamentações que sejam precisas.

Leia ainda: Higiene e Segurança no trabalho: o que a minha empresa deve garantir?

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.