Literacia financeira

Literacia financeira: o caminho faz-se caminhando

O lançamento do novo Portal de Literacia Financeira é mais um importante contributo do Doutor Finanças para o estado da Literacia Financeira em Portugal.

Daniela Gonçalves Daniela Gonçalves , 8 Outubro 2019

Há muito que o Doutor Finanças faz parte da evolução do estado da literacia financeira em Portugal. E acaba de ser dado um novo e importante passo, com o lançamento do Portal de Literacia Financeira. 

Apesar dos conhecidos desafios económico-financeiros que muitas famílias portuguesas enfrentam, os conhecimentos de literacia financeira continuam a ser muito baixos. Um estudo do Observatório Cetelem de Literacia Financeira revela, no final do ano passado, que apenas 42% dos inquiridos consideravam ter um bom nível de literacia financeira. E a verdade é que a inflação, os juros, o SPREAD ou o défice orçamental, que tanto impacto têm no bolso dos portugueses, continuam a ser termos desconhecidos e complexos. 

Da ilustração feita por este estudo, conseguimos perceber que os portugueses são bastante conservadores. São reticentes em relação a investimentos e adeptos da poupança nos seus meios mais tradicionais: o velhinho porco mealheiro ou os depósitos a prazo. No entanto, cruzando estes dados conseguimos concluir que estes conservadorismo é mais do que uma definição cultural. Trata-se quase de uma consequência da passividade em aprofundar conhecimentos relacionados com finanças. 

Outro fator que tem implicações diretas com a literacia financeira dos portugueses e a sua vontade (ou não) de a aprofundar são as disposições das entidades públicas e privadas que trabalham com estes assuntos. Termos complexos, em documentos extensos, desencorajam a maioria dos cidadãos a tentar compreender e saber mais sobre finanças. 

Literacia Financeira resulta em escolhas conscientes

O caminho está a ser feito. As discussões sobre finanças e economia estão a deixar de ser para nichos. Estão a tornarem-se cada vez mais acessíveis e com a participação de todos. E a internet permitiu um grande avanço nesse sentido. Os fóruns e blogs sobre finanças pessoais, poupança e economia tem vindo a multiplicar-se.  

O novo Portal de Literacia Financeira é exemplo disso mesmo. 

As consequências são notórias. Consolidar ou renegociar créditos, mudar para um PPR mais vantajoso ou procurar outras alternativas de poupança já não é um imbróglio. O aumento progressivo dos conhecimentos sobre finanças tem permitido aos portugueses fazer pouco a pouco escolhas mais conscientes e ajustadas ao seu estilo de vida e orçamento familiar. 

A curiosidade e interesse sobre assuntos financeiros de um indivíduo permite, a médio prazo, garantir a sustentabilidade da sua família. Mas a longo prazo isso terá impacto numa sociedade mais informada e consciente. Então, aqui pode estar o verdadeiro ponto de viragem no panorama da literacia financeira em Portugal. 

Para que isso aconteça é, naturalmente, necessária uma adaptação da linguagem. Uma desconstrução dos assuntos. Uma predisposição para abordar os temas de diferentes formas. E é isso que o novo Portal de Literacia Financeira do Doutor Finanças se propõe a fazer.

Este site acaba por ser um elemento central de tantas outras ações do Doutor Finanças que promovem um maior conhecimento sobre finanças, poupança e economia: os workshops, os mini-cursos e os fóruns de discussão.

Partilhe este artigo

Deixar uma resposta