Carreira e Negócios

Mestrado ou pós-graduação: o que ter em conta antes de decidir

Não sabe se deve fazer um mestrado ou uma pós-graduação depois da sua licenciatura? Conheça as principais diferenças e o que ter em atenção.

Está a terminar a sua licenciatura e tem dúvidas entre tirar um mestrado ou uma pós-graduação? Então saiba que antes de tomar uma decisão final deve ter alguns fatores em consideração, de forma a não investir o seu tempo e dinheiro numa especialização que pode não ser útil, para a carreira que pretende exercer. Para o ajudar a ficar mais esclarecido sobre a opção mais benéfica para si, explicamos-lhe o que deve analisar e ter em conta. Saiba ainda quais são as principais diferenças entre um mestrado e uma pós-graduação.

A profissão pretendida requer uma especialização após a licenciatura?

Se está a terminar a sua licenciatura é normal que tenha dúvidas se deve ou não prosseguir os seus estudos. Afinal, depois de tantos anos a estudar, continuar a investir na sua formação é sem dúvida um esforço pessoal e financeiro que deve ser ponderado.

A verdade é que existem muitas profissões que exigem um grau superior a uma licenciatura. E nestes casos, as opções mais comuns passam pela escolha de mestrados integrados ou de um prosseguimento quase automático dos estudos através de mestrados, de forma a ser possível exercer a profissão desejada. No entanto, em diversas carreiras não existe esta obrigatoriedade. E por isso, continuar a estudar é uma opção em cima da mesa, que pode ou não trazer vantagens na hora de entrar no mercado de trabalho.

Claro que, quanto mais conhecimentos tiver na área que pretende exercer, maior as probabilidades de se destacar entre outros candidatos que possuem apenas uma licenciatura. Contudo, é importante que analise bem o que as empresas estão à procura, de forma a não investir o seu tempo e dinheiro numa especialização que não vai ser útil na sua futura profissão.

E como é que pode fazer esta análise de uma forma mais simples? Veja algumas vagas de emprego na área que pretende e leia com atenção quais são os perfis mais desejados. Por exemplo, existem empresas que valorizam mais os candidatos que possuem uma licenciatura, mas têm conhecimentos básicos em outras áreas distintas. Por outro lado, também existem empresas que dão preferência a candidatos mais especializados, valorizando um grau académico superior ou uma especialização na área ou nicho que a própria empresa se insere.

Ao estar a par do que as empresas procuram, será mais fácil perceber se deve optar por um mestrado ou pós-graduação ou se vale mais a pena tentar entrar no mercado de trabalho, e ir investindo em formações para aumentar o seu nível de conhecimento.

Ler mais: Como escolher o curso certo para mim?

Antes de decidir entre um mestrado ou pós-graduação pense na sua situação financeira

Independentemente de ter mais ou menos certezas sobre o percurso que deve seguir, se pretender continuar a estudar vai precisar de preparar-se financeiramente para dar este passo. E é importante que saiba que tirar um mestrado ou uma pós-graduação pode representar um esforço financeiro elevado, consoante o curso ou instituição de ensino superior, e para as suas finanças pessoais não serem penalizadas deve fazer contas com antecedência e encontrar soluções para não colocar o seu orçamento em risco.

No caso de contar com a ajuda financeira da sua família para alcançar este objetivo, esta é uma boa altura para se reunirem e falarem do impacto financeiro que o prosseguimento dos estudos terá no orçamento familiar. Por exemplo, pode ser necessário cortar algumas despesas ou até aumentar o nível de rendimentos para conseguir pagar os seus estudos. Mas se arranjar um trabalho a part-time não estiver nos seus planos e for um aluno com um excelente aproveitamento, pode informar-se sobre as bolsas de estudo por mérito.

As bolsas de mérito, por norma, são concedidas por algumas instituições de ensino superior ou por entidades privadas que apoiam os melhores alunos para se especializarem em determinadas áreas. Embora nem todas as pessoas consigam esta ajuda, esta é uma hipótese que deve ser analisada, uma vez que pode ajudá-lo a diminuir a maior parte das despesas que teria que suportar.

Já se tiver de suportar sozinho o valor de um mestrado ou pós-graduação, é provável que tenha que conjugar os seus estudos com um trabalho ou trabalhar durante algum tempo, de forma a poupar um determinado valor que cubra as despesas com a sua formação. Outra opção que existe, mas deve ser bem ponderada, é recorrer a um crédito para estudar. Embora alguns créditos para estudantes tenham condições vantajosas, como taxas de juros baixas e um período de carência elevado, a verdade é que após o período de carência chegar ao fim terá de adicionar a todas as suas despesas a prestação do seu crédito. E para não correr o risco de ficar endividado, é fundamental que pense bem se conseguirá suportar estas prestações durante o prazo estipulado.

Lembre-se que caso não tenha possibilidades financeiras para continuar a estudar depois da licenciatura, pode perfeitamente voltar a estudar mais tarde, quando tiver uma situação financeira mais estável.

Ler mais: O guia de poupança para estudantes universitários

Tem o tempo e a dedicação para continuar a estudar?

Embora a maioria das pessoas pense na saída profissional e na questão financeira na hora de tomar uma decisão sobre fazer ou não um mestrado ou pós-graduação, existem outros fatores que também devem ser ponderados. Por exemplo, é aconselhável refletir um pouco em duas questões fundamentais:

  • Vai ter tempo suficiente para estudar e cumprir os objetivos propostos num mestrado ou pós-graduação?
  • Está numa fase da vida em que consegue dedicar-se a fundo aos estudos durante mais um ano ou dois?

Para muitos estudantes estas respostas podem ser óbvias, principalmente se não tiverem de conciliar os estudos com uma atividade profissional. No entanto, para quem tem outro nível de responsabilidades, ter o tempo necessário e o nível de dedicação que é exigido num mestrado ou pós-graduação nem sempre é uma tarefa fácil.

Dúvidas sobre o mestrado ou pós-graduação a seguir? A experiência profissional pode ajudá-lo

Em determinadas áreas, existem diversas possibilidades de carreira e nem sempre é fácil para um jovem licenciado saber qual a especialização que deve seguir. Por exemplo, não é incomum uma pessoa entrar no mercado profissional com um determinada ideia do que quer seguir, e quando chega a hora de desempenhar determinadas funções, verifica que o seu perfil não se enquadra ou que afinal essa área não o estimula como pensava. E, nestes casos, esta experiência pode ser extremamente enriquecedora, pois ao lidar com diferentes funções pode ter uma visão mais objetiva das várias vertentes que existem, e quais as que lhe despertam mais e menos interesse.

Embora atualmente muitos estudantes optem por seguir os estudos através de mestrados integrados, existem vários especialistas que defendem que a especialização deve ser feita após ter alguma experiência profissional. E o motivo está ligado ao que falámos anteriormente, pois é muito mais fácil perceber a carreira que pretende seguir, quando já existe um contacto com o mercado de trabalho onde pretende exercer a sua carreira.

Por isso, se ainda está indeciso sobre a sua área de especialização, é aconselhável que procure um primeiro emprego de acordo com a sua licenciatura ou com as funções que pretende vir a desempenhar. Se tiver dificuldades em conseguir um emprego na sua área, pode tentar fazer um novo estágio ou dirigir-se ao centro de emprego da sua área de residência e inscrever-se como desempregado. Ao estar inscrito no centro de emprego, pode vir a beneficiar das políticas de contratação de jovens à procura do primeiro emprego, o que significa que as empresas que contratem trabalhadores na sua condição vão ter benefícios fiscais.

Quais as diferenças entre um mestrado e uma pós-graduação?

Embora um mestrado e uma pós-graduação sejam formas de se especializar depois da licenciatura, existem bastantes diferenças entre as duas opções. Comecemos então pelo mestrado. O mestrado, por norma, destina-se aos estudantes que têm um foco mais académico, pois este concede o grau académico de mestre. Por exemplo, se o seu objetivo passar por vir a lecionar numa universidade ou seguir uma área de investigação, então tirar um mestrado é a melhor opção para si. A maioria dos mestrados tem a duração de dois anos, e para ser admitido as instituições de ensino superior costumam exigir a média final de 14 valores no seu curso superior. Em termos salariais, como o mestrado confere um grau académico, existe a possibilidade de obter um pacote salarial mais atrativo. Já em termos dos conhecimentos que pode adquirir, este tipo de especialização está muito ligada à reflexão de determinados temas, desenvolvimento científico e aprofundamento de conhecimentos.

Contudo, em algumas áreas profissionais, os mestrados podem não ser a opção mais vantajosa, uma vez que existem especializações mais focadas que oferecem conhecimentos mais técnicos e específicos. E visto que tirar um mestrado costuma demorar no mínimo dois anos, é preciso ponderar bem se o tempo que irá aplicar nos seus estudos vão trazer vantagens imediatas na carreira que quer seguir.

Já no caso de uma pós-graduação, é preciso ter em conta que esta especialização não confere um grau académico. O objetivo de fazer uma pós-graduação passa por desenvolver ou aprofundar competências mais específicas, sejam estas mais técnicas ou científicas. No entanto, a pós-graduação leva menos tempo a completar, uma vez que na maioria das instituições de ensino superior as pós-graduações correspondem a um ano. De realçar que uma pós-graduação também tem um custo elevado.

É ainda interessante referir, que os estudantes que tenham uma média inferior a 14 valores e pretendam tirar um mestrado, podem fazer uma pós-graduação de forma a tentarem alcançar uma nota superior àquela que conseguiram na sua licenciatura. E porque é que pode ser interessante pensar nesta opção? Porque algumas instituições de ensino superior admitem certos estudantes em cursos de mestrado, quando foi concluída uma pós-graduação com uma nota superior à obtida na licenciatura.

Mestrado ou pós-graduação: Qual é a melhor opção para mim?

Tal como referimos ao longo deste artigo, tudo depende dos seus objetivos profissionais e da área em que pretende exercer. Por exemplo, em determinadas carreiras, a opção mais vantajosa até pode passar por concluir a sua licenciatura, entrar no mercado de trabalho, e ir aumentando o seu nível de conhecimento através de formações, não académicas, lecionadas por especialistas ou até fazer workshops. Não existe uma verdade geral absoluta, pois é preciso fazer uma análise mais individual ou por cada área de estudos.

Mas para ter uma ideia mais concreta, segundo o site PORDATA, o número de estudantes que terminaram um mestrado tem subido nos últimos anos. Em 2009, existiam 9.369 estudantes que completaram o mestrado, e em 2019 foram 17.490. Estes números revelam que cada vez mais estudantes optam por prosseguir os seus estudos através de um mestrado. Já no que diz respeito às pós-graduações, o site PORDATA revela apenas os dados relativos a especializações, sendo que em 2009 concluíram especializações 2.710 estudantes, e em 2019, 2.055 estudantes.

O mais importante é definir os seus objetivos profissionais e perceber o que é que as empresas na área pretendida procuram nos seus colaboradores. Se conseguir perceber como funciona cada meio profissional, será mais fácil tomar uma decisão ponderada e benéfica para o seu percurso.

Ler mais: 20 melhores apps para estudantes

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)