Crianças

Atividades extracurriculares: O que saber antes de inscrever o seu filho

Está a pensar inscrever o seu filho em atividades extracurriculares? Conheça as vantagens destas atividades e o que deve ter em conta.

Crianças

Atividades extracurriculares: O que saber antes de inscrever o seu filho

Está a pensar inscrever o seu filho em atividades extracurriculares? Conheça as vantagens destas atividades e o que deve ter em conta.

Para muitos pais, a inscrição dos filhos em atividades extracurriculares é essencial na hora de gerirem o seu tempo e o das crianças. E, como estas atividades podem trazer inúmeros benefícios às crianças e jovens, grande parte procura soluções fora das instalações escolares. No entanto, importa relembrar, que mesmo as famílias com mais dificuldades financeiras, podem inscrever crianças que frequentam o primeiro ciclo nas AEC, Atividades de Enriquecimento Curricular.

A oferta de atividades no ensino público é mais limitada e restritiva do que no privado, mas, tal não invalida que o seu filho possa aproveitar os tempos livres numa modalidade desportiva ou atividade artística , mesmo que tenha de gerir um orçamento menor.

Independentemente do tipo de solução que procura, o mais relevante é estar informado sobre as atividades extracurriculares que existem e os benefícios que trazem aos mais novos. Contudo, não se esqueça que a inscrição do seu filho neste tipo de atividades deve ser ponderada. Tenha, por isso, os seguintes fatores em conta antes de tomar uma decisão.

Ler mais: Como escolher o melhor centro de estudos para o seu filho?

O que são atividades extracurriculares?

As atividades extracurriculares são atividades facultativas que desenvolvem novas capacidades nos estudantes, independentemente da sua idade. Este tipo de atividades não conta para o aproveitamento escolar dos estudantes e realizam-se fora do horário escolar.

Em termos práticos, as atividades extracurriculares são uma forma dos mais novos aproveitarem os tempos livres com atividades de lazer que desenvolvem novas competências. Afinal, se o seu filho for diretamente para casa após as aulas, o mais provável é que o tempo livre seja gasto no telemóvel, no computador, na consola de jogos ou a ver televisão.

E, embora este tipo de lazer possa ser inofensivo (quando não é em excesso), existem outras atividades que podem ser mais benéficas para o seu desenvolvimento.

Que tipo de atividades extracurriculares existem?

As atividades extracurriculares mais comuns estão ligadas ao desporto. Por exemplo, jogar futebol ou frequentar a natação são escolhas muito populares. Segundo os especialistas, as atividades desportivas ajudam bastante no desenvolvimento motor e psíquico das crianças e jovens. Para além disso, nos desportos de equipa, as crianças socializam, aprendem a valorizar o trabalho em equipa, ao mesmo tempo que desenvolvem um espírito competitivo saudável.

Mas, as opções das atividades extracurriculares, não se limitam ao desporto. Existem um leque de opções de atividades lúdicas, artísticas e formativas que podem ser mais adequadas à personalidade do seu filho. Nestes casos, as opções passam por aprender a tocar instrumento musical, pintar, dançar, aulas de artes plásticas, integrar um grupo de teatro ou, até, aprender um novo idioma.

Contudo, não se esqueça que todas estas atividades exigem compromisso. Afinal, para o seu filho tirar proveito de uma atividade vai precisar de se dedicar, ser assíduo e pontual.

Quais os benefícios das atividades extracurriculares?

Ao longo das últimas décadas, vários especialistas estudaram o impacto das atividades extracurriculares na vida das crianças e jovens. Embora existam opiniões divergentes, na maioria dos estudos são realçados os diversos benefícios que este tipo de atividade traz aos mais novos.

Em termos gerais, alguns dos principais benefícios para uma criança ou jovem ao frequentar este tipo de atividades são:

  • Desenvolver competências físicas e artísticas;
  • Aprender a ter mais iniciativa;
  • Desenvolver a autonomia e a capacidade de gestão do tempo;
  • Criar a necessidade de estabelecer objetivos a curto, médio e longo prazo;
  • Aprender a lidar com adversidades;
  • Aumentar a confiança pessoal e espírito positivo;
  • Possibilidade do seu filho se apaixonar pela atividade e esta transformar-se na sua futura carreira profissional.

Outros benefícios sociais e psicológicos (até nos estudos)

A nível social e psicológico as atividades extracurriculares podem trazer inúmeras vantagens aos mais novos. Afinal, se gostarem da atividade que estão a fazer, vão sentir-se mais realizadas e ainda podem conhecer crianças que partilham do mesmo interesse. Mas, os benefícios não se ficam por aqui. As atividades extracurriculares também ajudam a:

  • Ter uma vida social mais estimulante;
  • Aumentar as capacidades de socialização;
  • Criar um sentimento de pertença;
  • Saber gerir a parte emocional;
  • Melhorar a autoestima e diminuir a frustração.

Por fim, alguns estudos também mencionam benefícios a nível escolar, fruto da frequência deste tipo de atividade, como por exemplo:

  • Melhor rendimento académico;
  • Maior capacidade de foco e aprendizagem;
  • Diminuição das probabilidades de abandono escolar.

Ouça as preferências do seu filho

Ao inscrever o seu filho numa atividade extracurricular está a decidir como vai ele aproveitar o seu tempo livre. Logo, é fundamental que o seu filho tenha uma palavra a dizer.

Assim sendo, antes de começar a procurar atividades extracurriculares é aconselhável sentar-se com o seu filho para que falem sobre o assunto. Fale, abertamente, sobre a importância de praticar alguma atividade e tente perceber quais são as suas preferências e áreas de interesse.

No caso da criança não ter nenhuma preferência, apresente-lhe os diferentes tipos de atividades, desde as desportivas às culturais e artísticas. Posteriormente, mostre-lhe as diferentes modalidades e opções, de acordo com as suas possibilidades, e o raio de proximidade que definiu. Por fim, valorize as suas escolhas.

O que ter em atenção antes de escolher uma atividade extracurricular

Se quer que o seu filho usufrua das vantagens destas atividades, vai precisar de pesar na balança alguns fatores, para evitar um resultado contrário.

O ponto mais importante prende-se com as suas preferências e aptidões. Voltamos a referir este ponto, pois é preponderante para que as crianças tirem mesmo partido das atividades extracurriculares.

Contudo, muitos pais acabam por ter dificuldades em escolher uma atividade, sobretudo quando os seus filhos não têm os seus gostos definidos. Para resolver estes casos, leve o seu filho a experimentar ou a assistir a algumas atividades.

Nesta fase, é normal existirem expetativas em relação a uma atividade, que podem não corresponder à realidade. Por isso, se o seu filho assistir ou experimentar como funciona, será mais fácil decidir se quer, ou não, inscrever-se.

Outro ponto muito importante, é adequar a escolha à idade. Entre as crianças mais pequenas, o objetivo das atividades passa pela socialização e pelo desenvolvimento motor. E por norma, a escolha mais comum envolve os desportos coletivos. A partir dos 10 anos, os desportos individuais e as atividades artísticas começam a ser bastante úteis, pois são mais exigentes a nível individual e trazem outros benefícios.

Sobrecarga de atividades extracurriculares pode ter efeito negativo

Com um mercado de trabalho cada vez mais exigente na gestão de horários, muitos pais têm dificuldades em gerir os tempos livres dos seus filhos. E, por vezes, a única solução que encontram é inscrever os filhos em mais do que uma atividade extracurricular.

No entanto, importa relembrar que as crianças já têm de estar focadas em aprender na escola, em estudar e em fazer os trabalhos de casa. Se juntarmos a esta equação várias atividades extracurriculares, o mais provável é que esteja a sobrecarregar os seus filhos com demasiadas atividades.

E, atenção, não se esqueça que as crianças precisam de tempo para brincar. As brincadeiras estimulam o cérebro, a imaginação e a criatividade. Não deve, por isso, retirar este tempo aos mais novos.

Além disso, vários estudos mostram que as crianças e jovens que têm o seu tempo sobrecarregado com atividades, podem desenvolver ansiedade e frustração. Na maioria dos casos, o peso para as crianças é maior quando existe um nível de exigência elevado e muitas expetativas nos seus resultados.

Antes da inscrição, prepare-se financeiramente

Antes de inscrever o seu filho em uma ou mais atividades extracurriculares deve olhar, atentamente, para a sua situação financeira. Porque, quanto mais atividades extracurriculares o seu filho frequentar, maior será o risco de colocar o seu orçamento familiar em risco.

Dito isto, antes de tomar uma decisão, é fundamental que analise o seu orçamento e identifique os valores suportáveis.

Se, após esta análise, perceber que o valor que pode pagar é menor do que aquele tinha equacionado, pondere cortar em algumas despesas para equilibrar as suas contas. Com a nova folga financeira pode começar a procurar algumas opções, já de acordo com as suas possibilidades.

Ler mais: 7 erros mais cometidos na gestão do orçamento familiar

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)