Utilidades

Como escolher o melhor centro de estudos para o seu filho?

O Doutor Finanças apresenta-lhe os fatores a ter em conta na hora de escolher um centro de estudos para o seu filho.

Natacha Figueiredo Natacha Figueiredo , 17 Dezembro 2019

De norte a sul do país, inúmeros pais procuram um centro de estudos adequado às necessidades dos seus filhos. A oferta é muita, mas nem sempre é fácil perceber se está a fazer a melhor escolha possível. Saber o que deve analisar e priorizar pode ser complexo à primeira vista. Por isso, é importante estar bem informado antes de começar a visitar vários centros de estudo.

Para ajudá-lo a tomar a melhor decisão, o Doutor Finanças apresenta-lhe os fatores a ter em conta na hora de escolher um centro de estudos para o seu filho. 

Leia ainda: Literacia Financeira: Conheça tudo sobre o novo livro infantil "Doutor Finanças e a Bata Mágica"

A inscrição num centro de estudo e a aceitação da criança

Sempre que se pondera uma atividade extra para os nossos filhos devemos ponderar se as mesmas serão ou não benéficas a longo prazo. A frequência de um centro de estudos não é diferente. Se a criança ficar com uma sobrecarga diária ou for contrariada pode ter o efeito inverso do desejado.

Fale com calma com o seu filho sobre essa possibilidade. Se achar que ele precisa mesmo de um acompanhamento multidisciplinar ou pedagógico, explique-lhe as vantagens que este terá ao frequentar um centro de estudos, e o bem que fará esse esforço adicional ao seu percurso escolar. Lembre-se sempre que as necessidades do seu filho não têm que ser iguais às das outras crianças. Por isso, o centro que escolher deve sempre ser especializado nas necessidades específicas do seu filho.

A importância da gestão de expectativas

A principal expectativa de todos os pais é que o centro de estudos contribua para o sucesso escolar dos seus filhos. No entanto não se devem esquecer que o centro não é o único responsável pelo sucesso escolar das crianças. 

Um bom centro de estudos deve complementar o trabalho desenvolvido nas escolas, enriquecendo a aprendizagem de cada aluno. Deve promover o gosto pelo estudos, mas também fornecer um ambiente favorável e tranquilo para a realização de todas as atividades propostas no centro. Os centros de estudos por norma focam-se em ajudar os jovens estudantes a realizar os seus trabalhos, explicando e esclarecendo dúvidas, e preparam-nos para os seus testes e exames. No entanto, se o seu filho não demonstrar interesse na aprendizagem, não estiver focado nas atividades, e não se empenhar ao máximo, será quase impossível o centro de estudos conseguir que tenha o sucesso escolar que era suposto.

Os pais são essenciais para consciencializar os filhos da importância do aproveitamento escolar. Por isso, é sempre aconselhável falar abertamente com as crianças sobre este tema, e explicar a importância da escola nas suas vidas. 

Ao conhecerem bem os seus filhos, os pais devem gerir as expectativas das atividades extracurriculares consoante o perfil, aptidão e potencial da criança. Não se esqueça que todas as atividades têm um período de adaptação. Deve ser dado algum tempo para que os resultados benéficos possam aparecer.

As ofertas dos centro de estudos

Normalmente um centro de estudos tem como objetivo prestar apoio pedagógico personalizado e especializado aos seus alunos. O apoio e o acompanhamento a uma criança pode ser feito na maioria dos casos individualmente ou em grupo, e pode ser direcionado para uma disciplina ou para várias.

Para além do apoio curricular, muitos centros oferecem auxílio psicopedagógico com consultas de Psicomotricidade, Psicologia, Terapia da Fala, Terapia Ocupacional, Musicoterapia e Terapia Cognitivo-comportamental. 

Antes de inscrever o seu filho num centro de estudos deve perceber quais são as suas necessidades principais a trabalhar. Pode começar com um tipo de apoio e mais tarde tentar perceber se existem vagas noutras disciplinas ou consultas psicopedagógicas. 

Fatores a ter em conta na escolha de um centro de estudos

Antes de começar a visitar centros de estudos deve ter alguns fatores em conta para começar a fazer a sua seleção. Existem dois fatores essenciais que irão reduzir drasticamente as opções que existem no mercado: horário e localização e a mensalidade.

Horário e localização do centro de estudos

A localização e o horário disponível de um centro é um fator muito importante. Tentar encontrar uma boa solução perto da sua área de residência ou próxima da escola que o seu filho frequenta deve ser a primeira opção. Isto porque o seu filho terá que se deslocar inúmeras vezes até ao centro de estudos, por isso o trajeto que terá que fazer deve ser rápido e seguro.

Caso não consiga encontrar um centro de estudos perto de casa onde o seu filho possa fazer a deslocação a pé, sozinho ou acompanhado, deve analisar as opções que terá de transporte. Desta forma é essencial encontrar a melhor solução para a deslocação do seu filho, quer sejam os familiares a ir buscá-lo e levá-lo ou optar que o seu filho se desloque em transportes públicos. Todas as opções devem ser equacionadas antes de fazer a inscrição para que não surjam problemas mais tarde. O aconselhável é definir a distância máxima onde é aceitável e vantajoso o seu filho frequentar um centro de estudos.

As vagas de horários também devem ser um fator a analisar. A maioria dos centros não dispõe de acompanhamento nos períodos da manhã, pois a maioria das crianças estão na escola a essas horas. Por norma o período da tarde, entre às 14h e às 20h, de segunda a sexta feira é o mais comum de encontrar disponível. No entanto existem algumas excepções que funcionam de manhã e ao sábado. Por isso deve questionar na primeira visita os horários que o centro tem disponíveis para o apoio que procura.

Mensalidade

Como é normal as mensalidade variam de centro para centro, sendo que algumas instituições oferecem o valor da inscrição, outras têm descontos para irmãos. O preço da mensalidade é um fator essencial para não ficar numa situação financeira complicada. Faça primeiro um orçamento para perceber quanto poderá pagar por um centro de estudos. Só depois de saber o valor máximo que poderá pagar é que deve começar a procurar e a visitar centros. Não se esqueça de questionar o prazo limite para o pagamento da mensalidade. Essa informação pode ser relevante se o pagamento do seu ordenado não for no final do mês.

Os preços baixos por vezes escondem salas demasiado cheias

Procurar o preço mais baixo do mercado é normal, no entanto nos centros de estudos o preço mais baixo pode esconder uma realidade um pouco desagradável. Se nas escolas um professor tem uma tarefa quase impossível de ensinar 20 e 30 alunos de uma só vez, imagine a desvantagem de estar a pagar por um serviço que funcione da mesma forma.

Ao visitar um centro de estudos deve sempre questionar qual é a lotação de cada sala de apoio. Quanto menos crianças existirem por profissional, maior é a possibilidade de um bom acompanhamento individual. Isto porque se cada profissional tiver que distribuir a sua atenção entre várias crianças, menor será a sua capacidade de prestar apoio especializado. Este fator deve também pesar bastante na hora da decisão final.

Métodos de ensino positivos devem ser uma prioridade

Nem sempre é fácil perceber se os métodos de ensino são realmente aqueles que são anunciados quando vamos visitar um centro de estudos. Todavia é importante questionar os profissionais sobre os métodos utilizados. 

Idealmente a metodologia utilizada deve basear-se em técnicas de apoio com base na descoberta de novos fatos e informações, motivando a aprendizagem, e reforçando positivamente a superação dos obstáculos e dificuldades. Para além disso é essencial que o explicador ensine os seus alunos a pensarem e encontrarem soluções, e que não esteja lá apenas a resolver ele mesmos os exercícios que os alunos têm dificuldades. 

Todos os explicadores devem ter experiência e conhecimento dos programas escolares e matérias dadas em cada ano escolar que auxiliam. 

Lembre-se que o sucesso da aprendizagem daquelas crianças e jovens deve ser feito através de uma conexão positiva, pois as crianças aprendem melhor quando criam uma ligação com os profissionais. Evite ao máximo colocar o seu filho num centro de estudos que utilize métodos de repreensão, que esteja constantemente a apontar os erros, que inferiorize e discrimine os que têm mais dificuldades

Materiais e recursos pedagógico-didáticos que favorecem a aprendizagem

Um centro de estudos não precisa ter inúmeros materiais topo de gama para ser ótimo naquilo que faz. No entanto, é essencial que disponha de materiais pedagógico-didáticos atualizados e adequados ao apoio que fornece. Os materiais e recursos devem ser proporcionais ao número de estudantes que o espaço acolhe.

Não tenha receio de perguntar que tipo de materiais e recursos pedagógico-didáticos existem no centro. Avalie se o material é de qualidade, se está bem conservado, e se é o suficiente para ser um benefício para aprendizagem de quem frequenta o centro.

O que deve reparar e questionar quando for visitar centros de estudos

É um centro de estudos com portas abertas?

Por centro de estudos com portas abertas deve-se entender um local amplo e arejado, com luz natural e artificial que permita a entrada livre dos pais e alunos quando é desejado. Um centro de estudos com um bom funcionamento não deve sentir qualquer desconforto na presença dos pais ou alunos novos. Claro que todos os locais têm as suas regras para um bom funcionamento, mas ao permitir observar o que se passa ali dentro deixa claro que não existe nada a esconder.

Aproveite para reparar se as instalações são confortáveis, seguras e apelam às atividades que ali se realizam. As salas devem ser amplas o suficiente para que as crianças se sintam bem, e os materiais e recursos devem estar bem conservados. É importante que exista um espaço, não precisa de ser muito grande, onde as crianças e jovens podem descontrair ou fazer uma pausa. Enquanto espera pode também reparar na limpeza do espaço e das instalações sanitárias.

A qualidade de um centro de estudos não deve ser medida pelo tamanho do espaço. Existem centros de estudos com um espaço muito superior à média, mas que a qualidade de ensino e apoio deixa um pouco a desejar. Lembre-se que as instalações precisam de oferecer um bom ambiente às crianças e jovens, mas a qualidade dos métodos, materiais e recursos é um fator bem mais relevante do que umas instalações de luxo. 

Os profissionais são afáveis e assertivos? 

Saber ler os profissionais que trabalham nesse espaço pode ser muito mais vantajoso que os diplomas que lhe possam mostrar. Conseguir assistir ou ouvir os profissionais a trabalharem, sem que estes tenham um aviso prévio da sua presença, irá permitir-lhe tirar algumas conclusões. Caso consiga assistir de longe a uma explicação repare se os professores têm uma ligação de proximidade com os alunos, se são assertivos nas correções sem precisarem de gritos, e se são pacientes nas explicações e não estão apenas a debitar matérias.

Se conseguir falar com os profissionais que prestaram apoio ao seu filho tente perceber o percurso profissional e as suas motivações. Tente reparar se são profissionais abertos à evolução dos métodos de ensino e estratégias, e novas formas de coaching.

A sua escolha deve focar-se maioritariamente no centro que acha capaz de melhorar as aptidões e desempenho do seu filho. Perca algum tempo a procurar reviews e feedback dos espaços que está a visitar e dos profissionais que ali trabalham. Todas as informações sobre a equipa de profissionais e os métodos que utilizam são relevantes para tomar uma decisão ponderada.

O centro de estudo mantém contacto com os pais?

Pode parecer excesso de zelo, mas a verdade é que normalmente os centros de estudos que se preocupam com os jovens que ali estão tendem a manter um contacto regular com os familiares. Seja para dar o feedback da aprendizagem do jovem, seja para para indicar pequenos processos que devem ser melhorados. Para além desse contacto, um centro de estudos ideal está disponível a ouvir os estudantes e os seus familiares, mostrando preocupação e compreensão com os seus receios e dúvidas. 

A ligação entre os profissionais, alunos e pais deve ser sempre o mais harmoniosa possível, onde todos têm a capacidade de ouvir e demonstrar o agrado e desagrado com certas situações, para que a experiência naquele espaço seja a melhor possível.

Não tome uma decisão sem o seu filho visitar o espaço escolhido

Por fim este é um fator que muitos pais acabam por se esquecer na hora da decisão final. Tal como os pais, as crianças e jovens precisam de ter confiança e agrado no centro de estudos que passarão a frequentar. Muitos centros de estudos permitem um dia ou umas horas de experiência no local, para que os estudantes consigam perceber se gostam do espaço e dos profissionais. Evite escolher um centro que não é do agrado do seu filho, afinal é ele que terá que frequentar o mesmo ao longo do ano letivo.

Nesse dia de experiência ou da visita do seu filho aproveite para ver o regulamento e todas as condições do espaço. Veja se a mensalidade inclui fotocópias e outros materiais, se é preciso esclarecer algo, se teve conhecimento de todos as regras de funcionamento do espaço, entre outras questões pertinentes.

Após analisar todos os fatores indicados neste artigo, equacione os prós e contras de cada centro de estudos. Em caso de dúvida baseie a sua decisão pelos fatores prioritários, pelos resultados das suas visitas aos diversos locais e deixe-se levar pela sua intuição. Certamente irá tomar a decisão certa para melhorar o aproveitamento escolar do seu filho.

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)