Carreira e Negócios

Está à beira de ficar sem emprego? Saiba o que deve fazer

Perder o emprego não é uma situação fácil. Contudo, estar organizado e positivo, pode fazer a diferença. Saiba o que fazer se for despedido.

Carreira e Negócios

Está à beira de ficar sem emprego? Saiba o que deve fazer

Perder o emprego não é uma situação fácil. Contudo, estar organizado e positivo, pode fazer a diferença. Saiba o que fazer se for despedido.

Entre o iníco da pandemia da Covid-19 e junho de 2021, estima-se que cerca de 172 mil empregos tenham sido destruídos. Esta diminuição de rendimentos num agregado faz toda a diferença no orçamento familiar e na sua capacidade para pagar não só as contas mensais, mas também para atender às necessidades básicas. Fique a conhecer, neste artigo, algumas dicas para fazer face à adversidade de perder o emprego.

Reavalie o seu orçamento

Sempre que existe uma quebra abrupta de rendimentos, um dos mais passos mais importantes para manter o equilíbrio da sua situação financeira é reavaliar o seu orçamento. Se até então não orçamentava nenhuma das suas despesas, então está na hora de começar.

Em primeiro lugar, deve recolher todas as suas despesas mensais e organizá-las em categorias: alimentação, renda ou prestação do crédito à habitação, saúde, educação, entre outras. Depois, deve identificar as categorias onde gasta dinheiro desnecessariamente e estabelecer um limite mensal para cada uma.

Deve ainda, com regularidade, revisitar o seu orçamento e fazer os ajustes necessários para que este represente a sua realidade financeira.

Ter um orçamento permite-lhe ter uma maior visibilidade sobre os seus gastos, mas também o ajuda a manter a disciplina necessária para gerir o seu dinheiro da melhor forma. Em situações de "aperto", como a perda súbita de emprego, faz toda a diferença.

Leia ainda: Mudar de cidade por causa de um novo emprego: Vai valer a pena?

Evite o recurso a crédito para pagar as suas contas

Evitar recorrer a qualquer tipo de crédito também deve ser uma prioridade. Se não tiver dinheiro para suportar o seu estilo de vida, pedir um crédito para sustentá-lo só vai piorar a sua situação.

O crédito até pode ajudá-lo nos primeiros pagamentos, mas rapidamente verá que o dinheiro continua a não chegar e ainda vai ter um pagamento adicional: a prestação do crédito. Assim, opte por recuar e reajustar o seu estilo de vida, de forma a viver consoante os rendimentos que ainda tem. Pelo menos, até conseguir encontrar um novo emprego.

Se ainda está a trabalhar, mas já sabe que não vai continuar no seu emprego por muito tempo, então reduza o seu estilo de vida, agindo como se não tivesse rendimentos. Isto pode ajudá-lo a preparar-se de antemão para a perda do emprego.

Leia ainda: Desemprego: A que subsídio têm direito os trabalhadores independentes?

Defina um plano de ação

Saber onde quer estar na sua carreira é uma coisa, mas o que precisa de fazer para lá chegar já é outra. Por isso, estabelecer um plano de ação é essencial para o seu sucesso profissional.

Comece por fazer um levantamento das suas competências. Posteriormente, analise aquilo em que é mais produtivo, os aspetos que precisam de ser melhorados e com quem necessita de falar para melhorar. Estará então em condições de traçar objetivos e definir prioridades.

Um plano não deixa de ser um plano. Isto é, pode sempre ser alterado ao longo do caminho, caso exista necessidade. No entanto, é um bom ponto de partida pois sabe para onde vai e, mais importante, como lá chegar.

Leia ainda: Vou ficar desempregado, qual será o meu subsídio de desemprego?

formação-profissional-no-local-de-trabalho

Invista no seu desenvolvimento pessoal

Embora uma futura situação de desemprego implique uma redução de despesas (para que continue a controlar a sua saúde financeira) pode justificar-se gastar (ou investir) no seu desenvolvimento pessoal. Ao focar-se em obter competências valiosas para o mercado de trabalho, vai estar a aumentar as probabilidades de encontrar emprego e mais rapidamente.

Numa primeira abordagem, pode até parecer contraproducente gastar mais numa altura em que se encontra desempregado. No entanto, tal como nos investimentos financeiros, "dinheiro gera dinheiro". Logo, ao investir em si vai, certamente, obter melhores retornos.

Leia ainda: Desemprego de longa duração: saiba o que é e que benefícios existem

Atualize o seu currículo e comece a procurar emprego

Mesmo que se foque na formação e em progredir na carreira, deve ter como objetivo principal procurar emprego. Se não tiver o seu currículo atualizado, deve começar por aqui. Ter um currículo competitivo é um fator essencial em qualquer área e entrevista de emprego. Para tal, deve colocar em destaque as suas competências, evitar erros ortográficos ou outros aspetos grosseiros, como datas erradas. Deve ainda enaltecer o que faz a diferença no seu percurso profissional.

Além de entregar currículos pessoalmente, use as plataformas online e redes sociais, como o LinkedIn para procurar emprego. Se tiver uma vasta rede de contactos, aproveite para expor a sua situação e alertá-los de que se encontra disponível. Faça ainda um levantamento das oportunidades disponíveis perto do local onde vive.

Procurar emprego pode ser exaustivo e, por vezes, desesperante. Por isso, não desanime e viva um dia de cada vez. Ainda que ficar sem emprego seja uma situação desconfortável, é possível recuperar rapidamente e com mais valências do que tinha antes. Embora o mercado seja mais competitivo, também existe mais informação disponível. Use-a a seu favor.

Leia ainda: Em que situações deve suspender o subsídio de desemprego e o que acontece se não o fizer

Use a sua rede de contactos para encontrar emprego

Ter conhecimento e competências para desempenhar uma determinada função é tão importante como a sua rede de contactos. Muitas vezes, uma boa rede de contactos acaba por ser bem mais valiosa. Ser referenciado por alguém para uma entrevista, pedir conselhos profissionais, receber informações de possíveis vagas numa empresa que não se encontram publicitadas, são algumas das vantagens que esta rede lhe pode dar.

Por isso, recorra primeiro aos contactos que tem (pessoais ou de plataformas online como o LinkedIn). Provavelmente, estes podem ajudá-lo mais rapidamente do que o tradicional envio espontâneo de currículos. Mas, isto não quer dizer que não possa fazer as duas coisas ao mesmo tempo. Não tenha receio de partilhar o facto de se encontrar desempregado. O mais certo é que a sua rede de contactos o ajude da melhor forma possível.

Leia ainda: Entrevista de emprego online: Que cuidados deve ter e como transmitir o seu potencial

Apesar da perda de emprego, pense positivo

Estar na eminência de perder o emprego não é uma situação fácil. No entanto, para ultrapassá-la necessita de encarar futuros desafios com otimismo. Muitas vezes, estas dificuldades acabam por tornar-se em oportunidades. Embora possa parecer a pior situação do mundo, perder o emprego pode ser uma oportunidade para refletir sobre o que, realmente, pretende fazer. Pode até decidir trabalhar por conta própria, apostar num negócio seu, entre outras ideias.

Independentemente da situação em que se encontra, o importante é a sua atitude perante a adversidade.

Leia ainda: Está à procura de emprego depois dos 40? 8 dicas que podem ajudar

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.