Carreira e Negócios

Mudar de cidade por causa de um novo emprego: Vai valer a pena?

Tem uma porposta para mudar de emprego, mas vai ter de mudar de cidade? Se está nessa situação, saiba o que deve considerar.

Carreira e Negócios

Mudar de cidade por causa de um novo emprego: Vai valer a pena?

Tem uma porposta para mudar de emprego, mas vai ter de mudar de cidade? Se está nessa situação, saiba o que deve considerar.

Recebeu uma oferta de trabalho, mas precisa de mudar-se para uma nova cidade. Não se trata apenas de aproveitar uma oportunidade para crescer profissionalmente, pois vai também melhorar as suas condições salariais. No entanto, nem sempre estas duas razões são suficientes para que a mudança seja benéfica. Sobretudo, se a decisão não o afeta apenas a si, mas também a quem vive consigo.

Por isso, conheça neste artigo alguns aspetos a considerar antes de abraçar um novo desafio profissional fora da sua área de residência.

Custo de vida na nova cidade

Diante de uma nova oportunidade de emprego, por vezes, pode facilmente esquecer-se de um dos aspetos mais importantes ao mudar de cidade: o custo de vida. Por exemplo, se for trabalhar para um local onde as rendas são mais baixas e o seu salário se mantiver, ou até mesmo baixar ligeiramente, pode parecer que no final do mês tem mais dinheiro. Isto, pelo menos, no papel. No entanto, não deve apenas considerar este tipo de custos.

Se no futuro tiver de se deslocar de carro para comprar algo simples, como produtos alimentares, enquanto atualmente o faz a pé, as despesas vão aumentar gradualmente. Da mesma forma, se a cidade para qual pretende mudar-se não tiver uma boa rede de transportes públicos, vai necessitar mais do carro. Isto implica mais combustível e uma maior manutenção.

Por estas razões, antes de mudar de cidade para trabalhar no seu novo emprego, é fundamental que perceba que mudanças vão existir no custo de vida. Mais do que o montante que pode vir a ganhar com a mudança de emprego, saber quanto vai gastar, já que pode absorver essa diferença.

Por isso, tenha em consideração as despesas gerais, tais como transportes, serviços públicos, cuidados de saúde, alimentação, impostos, estacionamento, entre outros custos que podem afetá-lo na mudança de emprego.

Leia ainda: Como melhorar a sua vida financeira quando o orçamento está “apertado”

Pagamento das despesas de alojamento

Ao alterar a sua residência, devido a um novo emprego, geralmente acarreta novas despesas. Um dos aspetos que deve ter em consideração são os custos com o alojamento. Nestes casos, por vezes, as entidades patronais acabam por oferecer ajuda financeira para minimizar os custos com a mudança. Especialmente quando se trata de uma mudança temporária de residência, os custos com o alojamento ficam completamente a cargo da empresa ou existe uma compensação extraordinária.

Por exemplo, quando existe necessidade de um trabalhador se deslocar temporariamente para fora do país, geralmente, a entidade patronal estabelece um valor diário ou mensal para compensar não só o facto de ficar longe da sua residência, mas também para minimizar as diferenças do custo de vida. No entanto, nem sempre é assim.

Por isso, antes de se comprometer, é aconselhável tirar estas dúvidas junto da sua entidade patronal. Caso contrário, corre o risco de estar a perder dinheiro com a mudança de residência.

Leia ainda: Arrendamento de curta duração: 5 sites onde pode divulgar o seu alojamento

Melhores oportunidades na nova cidade

O dinheiro até pode ser a principal razão para mudar de emprego e, consequentemente, para uma nova cidade. No entanto, não deve fazer uma mudança radical na sua vida apenas baseada no salário atual. Se a nova empresa não lhe oferecer condições de crescimento, o mais provável é que, a longo prazo, não melhore a sua situação financeira. Existe ainda a forte possibilidade de não evoluir, em termos de conhecimento, ou seja, de não se valorizar no mercado. O que torna uma futura mudança mais difícil.

Por isso, faça a sua pesquisa e analise onde vai estar a futura empresa daqui a 5 ou 10 anos. Será que os conhecimentos e experiência vão ser relevantes para o mercado no futuro? Deve colocar estas e outras questões que possam ajudar a responder à questão base: estou a tomar a decisão correta?.

Leia ainda: Progressão na carreira: 10 passos para ser bem-sucedido

grupo de jovens amigos a confraternizar, rir e aproveitar a vida

Distância dos familiares e amigos

Apesar do sucesso profissional poder ser algo mais individual, tem consequências (boas ou más) nos que mais gostamos. Especialmente, se dependerem de nós. No entanto, ainda que não dependam, há sempre que se preocupe consigo e uma mudança para uma nova cidade pode significar que não vão estar juntos com tanta regularidade.

Se tiver filhos e companheira(o), então necessita de pensar como esta mudança pode afetá-los e se será benéfica para eles. Uma mudança de emprego para si também pode significar a necessidade de uma mudança de emprego para a sua cara-metade. Se na nova cidade não existirem oportunidades de emprego para a sua cara-metade, a situação pode complicar-se. Da mesma forma, os seus filhos vão ter também de mudar de escola..

Por isso, antes de assinar contrato e avançar para uma nova aventura, "coloque todos os prós e contras na balança". Converse com a sua cara-metade e os seus filhos. Recolha as suas preocupações e motivações. Inclua-os na sua decisão e esteja preparado para enfrentar alguns desafios.

Uma mudança nunca é simples. No entanto, se todos estiverem envolvidos na decisão e concordarem com o desfecho, tudo será mais fácil.

Leia ainda: Evitar e combater o stress: 18 dicas para equilibrar trabalho e vida pessoal

Melhorias nas condições salariais

O mais certo para estar a mudar-se para uma nova cidade por causa do emprego, embora nem sempre aconteça, deve-se a melhores oportunidades ou condições salariais. Assim sendo, torna-se especialmente importante perceber quais serão as condições salariais ao longo do tempo, seja na sua futura empresa ou outras. Caso contrário, se por alguma razão perder o seu emprego e já tiver a sua vida estabilizada na nova cidade, pode ficar desiludido com as condições salariais "fora da sua bolha". Por isso, faça a sua pesquisa e avalie se efetivamente a mudança é benéfica a longo prazo ou não.

Leia ainda: Fizeram-me uma proposta de trabalho, como calcular o salário líquido?

Felicidade dos filhos na nova cidade

Se tem filhos, então uma das maiores preocupações é a sua educação e o quanto estes se sentem confortáveis e felizes no local onde vivem. Por essa razão, se realmente já decidiu que irá mudar de cidade para abraçar um novo desafio profissional, então uma das prioridades é a pesquisa de instituições de ensino para os seus filhos. Qualidade do ensino, atividades extracurriculares que enriqueçam o seu currículo e fomentem o seu desenvolvimento, proximidade da sua residência, entre outros fatores podem fazer toda a diferença.

Se neste momento recorre a instituições de ensino públicas com uma alta qualidade de ensino, e na nova cidade não dispõe destes recursos, então terá de recorrer ao privado. Assim, terá de desembolsar mais dinheiro ao final do mês para o nível de educação dos seus filhos não se alterar. Ao longo dos anos, as diferenças monetárias podem ser bastante significativas.

Leia ainda: Vai mudar de casa? Não se esqueça de alterar a sua morada

Ter um plano B caso a mudança não corra como esperado

Por fim, como em várias coisas na vida, nem tudo são rosas. Embora a prioridade seja garantir irá ter mais oportunidades e ser capaz de dar melhores condições à sua família, nem sempre as mudanças correm como o esperado. Se tiver que mudar o seu rumo, pode pedir à sua empresa atual para ficar mais perto da sua residência anterior? Se a empresa atual não lhe der essa possibilidade, tem a capacidade de voltar para a sua empresa anterior, ainda que possa exercer funções diferentes?

Ainda que não seja possível prever todos os cenários possíveis, ter algumas opções para "voltar atrás" irá deixá-lo mais confiante e relaxado. Por isso, reserve algum tempo para pensar nestas questões. Ao fazer o seu "trabalho de casa", não só reduz o risco de se arrepender profissionalmente, mas também o risco daqueles de quem mais gosta.

Por exemplo, se tiver que voltar atrás na sua decisão, a sua cara-metade provavelmente também terá de mudar de emprego novamente. Da mesma forma, os seus filhos também terão que mudar de escola e, consequentemente, ter de conhecer novos amigos. Isso pode criar instabilidade no seio familiar. Por essa razão, nunca é de mais relembrar o quão importante é considerar todos os prós e contras antes de se mudar para uma nova cidade.

Leia ainda: 7 mudanças no estilo de vida para aumentar as suas poupanças

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.