Poupança

Resoluções de Ano Novo : da teoria à prática

Em cada final de ano, multiplicam-se as resoluções de Ano Novo mas a maior parte das vezes elas não são cumpridas. Saiba como agir para mudar esse cenário!

Rui Aspas Rui Aspas , 30 Janeiro 2020

As resoluções de ano novo são muitas vezes encaradas como desafios a colocar em prática, na chegada de um novo virar de página.

A verdade é que os desejos manifestados nem sempre são colocados em prática, pois da euforia no momento de os escrever até a sua concretização vai um longo caminho.

Para que as resoluções se verifiquem de facto, tem de as tornar num hábito, tal e qual como poupar dinheiro.

As metas só são alcançadas se nos dedicarmos a elas e passarmos da teoria para a prática de uma forma séria e responsável.

Agora que janeiro já vai no fim, e o entusiasmo de início de ano pode ter resfriado, ajudamo-lo a pôr em prática, as resoluções de ano novo.

Planear para objetivar

Traçar metas específicas para dar vida aos desejos para um novo ano, é fundamental para saber o caminho a seguir.

Por vezes, a questão está  mesmo na definição da meta pelo que se recomenda que para além do carácter real e mensurável, a mesma tenha condições de ser concretizada.

O segredo é trabalhar na prossecução dessa meta e fazer da teoria uma prática regular. 

Controle o que desejou 

Estar sempre em cima do acontecimento, vai fazer com que o compromisso assumido não fique em águas de bacalhau.

Encontre um método para monitorizar as suas acções em torno dos desejos efectuados para não cair no esquecimento ou adiar o inevitável.

Ao falhar com o prometido, está a incumprir consigo. Faça um esforço e siga o plano traçado na última noite do ano.

Gerir e Organizar 

A gestão e organização dos objetivos delineados é meio caminho para que os mesmos sejam integralmente cumpridos e atingidos, daí que é muito importante gerir as prioridades e organizar as metas estipuladas para que nada saia do caminho .

Leia ainda: Encargos de final do ano que deve começar já a preparar

Por exemplo: se um dos seus objetivos passar por reduzir a ingestão de açúcar, comece a não comprar doces sempre que for às compras.

Organizar os objetivos mais importantes, dando preferência aos que vão ter um impacto na sua vida pessoal e profissional.

Sozinho é mais complicado

Apesar de as metas serem nossas, quem disse que temos de as atingir sozinhos?

Inclua na suas resoluções pessoas da sua confiança, que sabe que o vão ajudar na concretização desses objetivos.

Estabeleça prazos

Ter prazos para cumprir as resoluções, vai contribuir para que as mesmas sejam atingidas sem que se viva permanentemente obcecado.

Defina três tipos de prazo, tendo em conta as metas que delineou: 

  • curto
  • médio
  • longo

Se um dos seus desejos for mudar de emprego porque não começar primeiro por aprimorar as suas competências, depois rever o seu currículo e actualizá-lo , pesquisar empresas que estejam a contratar pessoal e tentar a sua sorte?

Quando as resoluções têm cabeça, tronco e membros o caminho fica mais facilitado, conseguindo-se cumprir com clareza aquilo que ficou definido na teoria.

As resoluções de ano novo são como desafios que colocamos com a intenção de os superar e através deles atingir o que desejamos. 










Partilhe este artigo

Deixar uma resposta