Carteiro enrega encomenda depois de desalfandegar
ícone do formato do post video
Impostos

Fez compras online fora da UE? Saiba como desalfandegar as encomendas

Todas as encomendas passam pelos CTT para desalfandegar e pagar IVA e direitos de importação. Saiba como pode cacular os valores a pagar.

Se costuma fazer compras online e encomendar produtos que vêm de fora da União Europeia (UE), já se apercebeu que os produtos estão mais caros. É que desde julho de 2021 deixou de haver isenção de IVA para produtos de baixo valor (até 22 euros). Portanto, é necessário desalfandegar todas as encomendas que não tenham pago IVA à cabeça.

Atenção, nestes casos, aplicam-se as tarifas e impostos consoante o país de origem do envio e não da loja online, daí que deve sempre verificar de onde é expedida a encomenda. Mesmo dentro da União Europeia há alguns territórios que são considerados extra comunitários e portanto sujeitos a pagamento. São eles: Buesingen (Alemanha), Canárias, Ceuta, Melilla e Andorra (Espanha), Martinica, Guiana Francesa, Ilha da Reunião e Guadalupe (França), Monte Athos (Grécia), São Marino e Vaticano (Itália), guernsey, Jersey, Ilha de Mann e Gibraltar (Reino Unido).

Leia mais: Problemas para desalfandegar uma encomenda? Saiba como proceder

Quanto vou ter de pagar para desalfandegar?

Para calcular o montante a pagar, pode procurar o tipo de artigo e o código pautal através do Portal das Finanças. Depois soma o custo do artigo e os direitos aduaneiros e, finalmente, o IVA. Assim fica logo a saber se lhe compensa comprar o produto.

Se a sua encomenda ficar retida na alfândega significa que vai ter de pagar o IVA (23%) e, caso a encomenda tenha um valor superior a 150 euros, também paga os direitos de importação. Poderá ainda ter de pagar um imposto especial sobre o consumo, caso a encomenda contenha bebidas alcoólicas ou tabaco, por exemplo.E há que contar também com o serviço de desalfandegamento, que é uma taxa cobrada pelos CTT.

Se o valor da sua compra foi acima de 150€ e até 1000€ irá pagar o IVA sobre o valor do bem, os direitos aduaneiros e ainda o serviço de Desalfandegamento (4€+IVA). Se o valor da compra foi acima de 1000€ vai ter ainda que pagar um serviço de desalfandegamento complementar aos CTT, que varia em função do valor do produto.

Leia ainda: Conheça as novas regras para enviar encomendas internacionais

Quais as regras do desalfandegamento?

Não se esqueça que tem prazos específicos para reclamar (e pagar) a sua encomenda. O prazo para o desalfandegamento é de 20 dias a partir do momento em que é emitida a notificação (que lhe pode chegar via carta, email ou sms) e depois tem até 10 dias para pagar. Após o fim do prazo, se a encomenda não for reclamada é devolvida ao remetente.

As trocas entre  particulares ou as prendas ou remessas sem valor comercial também têm de pagar IVA e direitos aduaneiros, daí que tem de ser sempre atribuído um valor à mercadoria, através de uma declaração de valor que deve ser colada à encomenda. E atenção que há produtos que estão proibidos e não poderão entrar em Portugal (e na UE). É o caso das armas, , medicamentos e alguns suplementos alimentares, por exemplo.

Leia ainda: Fim das borlas. Há novas regras europeias para o IVA nas compras on-line

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #CTT,
  • #desalfandegar,
  • #Direitos aduaneiros,
  • #Encomendas,
  • #Importação
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

2 comentários em “Fez compras online fora da UE? Saiba como desalfandegar as encomendas
Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.