Carreira e Negócios

Simulador de Salário Líquido 2020

O simulador de salário líquido 2020 ajuda-o a saber quanto vai receber na conta bancária no final do mês.

Sofia Serrano Sofia Serrano , 14 Janeiro 2020 | 19 Comentários

O Simulador de Salário Líquido 2020 vai permitir-lhe calcular o seu vencimento e saber quanto vai receber, este ano, já com descontos.

Calcule qual será o seu salário líquido, com base nas novas tabelas de retenção na fonte (só disponíveis para o Continente) e compare com o seu rendimento actual.

Dados para a simulação

Agregado familiar
Rendimentos
%
Subsídio Refeição

Resultado da simulação

Sem dados
Insira valores acima para ver os resultados da simulação
Erro de processamento

Rendimento tributável{[{ result.tributavel | currency: '€' }]}
Retribuição extra+{[{ input.extra | currency: '€' }]}
Duodécimos+{[{ result.subsidios | currency: '€' }]}
Subs. de alimentação Subs. de alimentação (parte não tributada)+{[{ result.subsidio_refeicao | currency: '€' }]}
Outros rendimentos não tributáveis+{[{ input.outros_isentos | currency: '€' }]}
Taxa retenção irs (rendimentos){[{ result.taxa * 100 | number: '2' }]}%
Taxa retenção irs (duodécimos){[{ result.taxa_de_duodecimos * 100 | number: '2' }]}%
Retenção irs (rendimentos{[{ result.duodecimos_retencao > 0 ? ' + duodécimos' : '' }]})-{[{ result.retencao| currency: '€' }]}
Retenção retribuição (ret. extra)-{[{ result.retencao_extra| currency: '€' }]}
Contribuição para Segurança Social-{[{ result.seg_social | currency: '€' }]}
Vencimento líquido{[{ result.valor_liquido | currency: '€' }]}
Custo total para a empresa{[{ result.custo_total_empresa | currency: '€' }]}
Tabela de Retenção na fonte: {[{ input.localizacao.descricao }]}
Situação: {[{ input.situacao.descricao }]} - Deficiente
Remuneração MensalNúmero de dependentes
{[{ dep.descricao }]}
até {[{ linha.max | currency : '€' }]} mais de {[{ linha.min | currency : '€' }]} {[{ linha[dep.numero] * 100 | number : '2' }]}%

Garanta o preenchimento correto de todos os campos abaixo para o cálculo correto do seu Salário Líquido 2020.

Esta ferramenta pode ser utilizada por funcionários do sector público e privado e tem em conta a contribuição para a Segurança Social, bem como o pagamento em duodécimos dos subsídios de férias e de Natal.  

O que precisa de saber para simular o Salário Líquido? 

  • Qual o seu salário base
  • Situação matrimonial
  • Número de dependentes; 
  • Como vai receber os seus subsídios de Natal e Férias (por inteiro ou duodécimos e no segundo caso se são os dois subsídio em duodécimos); 
  • Valor subsídio de refeição e como o vai receber (remuneração ou numerário) 

Nota: Não se esqueça de que é importante referir o número de dias recebidos. Se receber uma proposta a tempo parcial e só trabalhar 3 dias por semana, só receberá subsídio de refeição pelos dias trabalhados. 

Fazer as contas ao seu Salário Líquido anualmente é tão fundamental como renegociar os seus créditos, serviços e prestações. Assim esperamos que esta ferramenta o ajude no planeamento das suas finanças pessoais e da sua poupança.

Como calcular o Salário Líquido sozinho?

O Salário Líquido é o montante do seu vencimento bruto que vai receber após as deduções das contribuições e impostos.

Para saber quanto vai ter na sua conta ao final de cada mês, vai ter de calcular a diferença entre o seu salário bruto e os descontos para Segurança Social e de IRS.

Salário líquido = salário bruto - descontos de segurança social - descontos de IRS

Assim, para calcular o seu vencimento líquido sozinho deve saber qual o seu escalão nas tabelas de retenção de IRS 2020, bem como o valor que vai deduzir para a segurança social, que corresponde a 11% do seu vencimento bruto.

O subsídio de refeição é um valor somado ao valor líquido, mas também pode estar sujeito a deduções. Assim, deverá saber qual o valor do mesmo, bem como o meio em que vai receber (cartão ou remuneração).

Outras ferramentas Doutor Finanças:

Partilhe este artigo

Deixar uma resposta

21 comentários em “Simulador de Salário Líquido 2020

  1. Boa noite
    Sou reformada por invalidez com um grau de 70%.
    Tenho certificados de aforro, como faço para ir buscar os 28% que me foram descontados nos juros que recebi em 2019.
    E em que rubrica neste simulador coloco o valor recebido pelos juros.
    Agradecía que me informassem.
    Cumprimentos

    1. Olá, Maria Eduarda.

      Em primeiro lugar, este simulador nada tem a ver com a questão que coloca, pelo que a sua última questão terá de ficar sem resposta.

      Quanto a recuperar (parte d)o valor retido na fonte sobre os juros dos certificados de aforro, pode fazê-lo se os declarar na sua declaração de IRS (anexo E) e optar pelo englobamento desses rendimentos. De notar que apenas irá buscar dinheiro caso a taxa correspondente ao seu escalão de tributação seja inferior a 28%. Caso contrário, acabaria por ter de pagar ainda mais imposto sobre esses montantes.

      De notar que ao optar pelo englobamento dos rendimentos da categoria E terá obrigatoriamente de declarar todos os demais montantes da mesma natureza, como os juros obtidos com um depósito no banco, por exemplo. Para esse efeito deve pedir declarações junto de cada uma das instituições junto das quais tem rendimentos de capital.

  2. O orçamento de 2020 prevê uma isenção parcial para jovens trabalhadores (ver https://www.pwc.pt/pt/pwcinforfisco/orcamentoestado/irs-e-seguranca-social.html – “Prevê-se a isenção parcial dos rendimentos do trabalho auferidos por sujeitos passivos com idades entre os 18 e os 26 anos, que não sejam considerados dependentes e aufiram rendimentos brutos anuais de montante igual ou inferior a € 29.179.”).

    Esta situação não está prevista no simulador, pois não?

    1. Olá, Miguel.

      O Orçamento de Estado ainda não foi aprovado (falta a decisão do Presidente da República) nem entrou em vigor.

      Quando isso acontecer os simuladores serão revistos em conformidade (embora possa levar uns dias, naturalmente).

    1. Olá, Carlos.

      Dado que a sua companheira está a fazer descontos para o IRS, pode considerar “casado, 2 titulares” se pretendem entregar declaração de IRS conjunta.
      Se pretendem entregar declarações separadas, eu até sugeria pedir à sua entidade patronal para passar a descontar pela tabela de não casado…

  3. Boa noite! A remuneração recebida por trabalhar domingos e feriados (pagos em dobro e triplo respectivamente no meu local de trabalho) deve ser inserida em que campo?

  4. Boa tarde,

    esta tabela de casados 2 titulares está errada e o calculo também. Não condiz com a que foi publicada a 21 de Janeiro de 2020 no Portal das Finanças. Queiram verificar, por favor.

    1. Boa noite
      Sou reformada por invalidez com um grau de 70%.
      Tenho certificados de aforro, como faço para ir buscar os 28% que me foram descontados nos juros que recebi em 2019.
      E em que rubrica neste simulador coloco o valor recebido pelos juros.
      Agradecía que me informassem.
      Cumprimentos,

      1. Olá, Ana.

        Em primeiro lugar, este simulador nada tem a ver com a questão que coloca, pelo que a sua última questão terá de ficar sem resposta.

        Quanto a recuperar (parte d)o valor retido na fonte sobre os juros dos certificados de aforro, pode fazê-lo se os declarar na sua declaração de IRS (anexo E) e optar pelo englobamento desses rendimentos. De notar que apenas irá buscar dinheiro caso a taxa correspondente ao seu escalão de tributação seja inferior a 28%. Caso contrário, acabaria por ter de pagar ainda mais imposto sobre esses montantes.

        De notar que ao optar pelo englobamento dos rendimentos da categoria E terá obrigatoriamente de declarar todos os demais montantes da mesma natureza, como os juros obtidos com um depósito no banco, por exemplo. Para esse efeito deve pedir declarações junto de cada uma das instituições junto das quais tem rendimentos de capital.

    1. Há vários que estão errados, fiz várias simulações, com 1 dependente, perto dos limites dos escalões e o simulador assume sempre o escalão acima. Ex: salário 810€, 920€, 1060€ etc…

    1. Olá, Fred.

      Encontrei algumas referências na imprensa a que, nesse caso, deve informar a sua entidade patronal de que está nessa situação e que os rendimentos devem ser considerados pela metade, para efeitos de apuramento da taxa de retenção na fonte.

      No entanto, não encontrei na legislação que consultei, nada que indique dever ser esse o procedimento a seguir (não quer dizer que não exista… apenas que não consegui encontrar).