Utilidades

Simulador de Prestação de Crédito Habitação

Sofia Serrano Sofia Serrano , 15 Fevereiro 2019 | 12 Comentários

Esta ferramenta permite-lhe calcular o valor da prestação de crédito habitação, bem como saber o montante total que vai pagar em juros pelo seu empréstimo.

Dados para calcular prestação de crédito habitação

%
meses

Resultados

Prestação Mensal:{[{result.monthlyPayment | currency: '€'}]}
Juros Totais:{[{result.totalOfInterestWithoutAmortization | currency: '€'}]}

Resultados ao longo do tempo

Mês Amortizar "sobras"Comissões da amortizaçãoPrestação MensalJurosDívida
{[{installment.period}]} {[{installment.aditionalAmortization | currency: '€'}]}{[{installment.interestAmortization | currency: '€'}]}{[{installment.monthlyPayment | currency: '€'}]}{[{installment.interest | currency: '€'}]}{[{installment.presentValue | currency: '€'}]}

Porque é importante saber qual vai ser sua prestação de Crédito Habitação?

Organizar o seu Orçamento Mensal

Se vai comprar casa com recurso a crédito e já tem um imóvel em vista, ao utilizar a Calculadora de Crédito Habitação vai ficar a saber qual a sua prestação, logo fica a saber também o peso que esta representará no seu orçamento mensal.

Se o valor da mensalidade representar mais de 30% dos seus rendimentos ou do seu agregado, significa que a sua taxa de esforço está acima do recomendado e deverá ponderar mais cautelosamente a compra deste imóvel. Uma maior taxa de esforço representa não só um maior risco de incumprimento, mas também menos dinheiro disponível para o pagamento de outras despesas e constituição de poupança.

Outras preocupações que deve considerar

Documentação Necessária

Se vai pedir um financiamento para comprar a sua casa saiba que este processo tem várias fases. Assim, torna-se essencial que conheça todos os documentos que os bancos lhe podem pedir para aprovar o seu crédito habitação, como por exemplo mapa de responsabilidades do Banco de Portugal ou última declaração de IRS.

Se fizer a recolha de todas a documentação com a devida antecedência vai evitar perdas de tempo e dores de cabeça.

Negociar

Obter a melhor prestação de crédito habitação passa por negociar todas as condições relacionadas com o mesmo. Para que consiga as melhores condições é também necessários que cumpra alguns requisitos como ter uma taxa de esforço abaixo dos 40%, comprovar que tem um situação profissional estável ou negociar outros serviços que o vão ajudar a convencer os bancos a dar um spread baixo.

Partilhe este artigo

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)

12 comentários em “Simulador de Prestação de Crédito Habitação

  1. Boa noite,

    A simulação, não pede a entrada dos 10%, é possível fazer empréstimo habitação sem dar a entrada ou seja a 100%

    1. Olá, Jozianny.

      Creio que não percebeu bem o funcionamento do simulador. Destina-se a calcular o valor da prestação tendo por base os dados do empréstimo, ou seja, é independente do valor do imóvel.

      Por exemplo, se pretende comprar uma casa no valor de 100.000€ e pede para esse efeito um empréstimo no valor de 75.000€, deve colocar no campo de capital em dívida o valor de 75.000€.

      Este simulador, já agora, também é independente da fase do empréstimo em que se encontra – desde que coloque o valor ainda em dívida, a TAN atual e o número de prestações ainda a pagar deve funcionar sempre.

      Quanto à questão de saber se é possível fazer empréstimos a 100% do valor do imóvel, terão que ser as entidades credoras a responder. Ou então pode pedir a ajuda do Doutor Finanças preenchendo o formulário com os dados do caso concreto que pretende ver analisado…

  2. Boa tarde,

    O que poderemos esperar com o passar da pandemia, em novos creditos habitação de construção a serem negociados? Podemos esperar um alivio das TAN/TAEG/spread, ou pelo contrario, poderemos esperar um aumento nos indicadores?

    Cumprimentos

    1. Olá, Helder.

      Tem sido costume, após períodos de crise, as taxas subirem… Mas só o futuro pode fornecer a resposta definitiva à sua questão 🙂

  3. Bom dia
    Divorciado me à pouco tempo, tenho dois filhos, sofri de violência doméstica. Neste momento estou na casa que comprei junto com o meu ex marido. Tenho dois filhos comigo e gostaria de ficar com a casa, mas para isso tenho de contrair empréstimo. Atualmente a divida é de 55.000 euros , na minha Folha de vencimento está o ordenado mínimo, o meu irs é 9700 euros. Vou ter problemas junto do novo banco para contrair empréstimo? É que neste momento sou eu que estou a pagar a casa. Obrigado pela atenção

    1. Olá, Vera.

      A análise dessa situação é capaz de requerer mais alguns dados.

      Por favor, clique na opção desejada no menu “Como podemos ajudar?” e preencha o formulário correspondente dessa página, com os dados do seu caso concreto.
      Em alternativa, preencha o formulário geral de contacto, cuja ligação pode encontrar no rodapé de qualquer página do portal do Doutor Finanças.

      Em qualquer caso, e após análise dos dados que indicar, será depois contactada por um especialista do Doutor Finanças para responder ao seu caso concreto.

  4. Olá.
    O valor da prestação mensal simulada, já tem incluído os seguros de vida e de multirriscos?
    Ou, ao valor apresentado, tem de se acrescentar posteriormente os valores dos seguros?

    1. Olá, Renato.

      Os valores da simulação apresentada resultam da aplicação de uma fórmula matemática básica, tendo apenas por base os valores indicados. Não incluem valores dos seguros nem qualquer outra despesa e encargo relacionada com o empréstimo…

    1. Olá, Tiago.

      A certeza de uma resposta a essa pergunta equivale quase a ter a chave para um dos primeiros prémios do euro milhões – só no futuro é que dá para saber ao certo 🙂

      A verdade é que em vários países da Europa a regra no crédito habitação é a taxa fixa e não a taxa variável ao contrário do que acontece no nosso país. Embora a taxa variável seja, por norma, inferior, a imprevisibilidade dos valores da mesma em prazos longos, como os do crédito a habitação, levam as pessoas a preferir apostar na segurança da taxa fixa.

      A minha sugestão – analise a evolução das taxas Euribor nos últimos 20 anos (exemplo). Sente-se confortável com aquela evolução? E qual o impacto que esse nível de taxas teria na sua prestação? Consegue ter uma almofada financeira que lhe permita aguentar os períodos de taxas mais altas que venham a existir? (é verdade que elas não ficam no ponto mais alto durante muito tempo, mas tem que conseguir aguentar esses períodos sem deixar de pagar o empréstimo para não ter problemas).

      A única coisa que tenho a certeza é que numa altura de taxas altas, nunca é boa altura para optar pela taxa fixa. Agora, com as taxas ao nível que têm estado nos últimos anos, é algo a ponderar. Mas acho que a resposta deve ser o Tiago a encontrá-la, em função da análise que fizer à sua própria situação financeira e à evolução que espera para o futuro quer da economia em geral, que é o que influencia as subidas ou descidas da Euribor, quer em relação à sua situação pessoal (o seu emprego é estável, consegue a tal almofada financeira para suportar os períodos menos bons? – mas isto são questões que se deve colocar em qualquer caso, opte pela taxa fixa ou pela variável).

      Compare com a taxa de juro fixa que conseguir encontrar. Quanto fica a pagar a mais? E tente adivinhar o futuro – como acha que a economia pode evoluir e quando poderão subir as taxas variáveis?
      Um outro fator a ter em conta (mais fácil de calcular) é a forma como pretende gerir o seu empréstimo. Se pretende pagá-lo o mais rapidamente possível, antes mesmo do prazo acordado com o banco, então saiba que a penalização máxima para amortização antecipada só pode ir até 0,5% em caso de taxa variável mas até 2% em caso de taxa fixa.

  5. Boa noite, tenho uma questão, eu fiz a simulação e o que gostava de entender é se o juros já vão no valor ou ainda é pago a parte?
    Obrigado

    1. Olá, Rafael.

      O valor apresentado pelo simulador para a prestação mensal já inclui juros, sim. Apresenta ainda o somatório da componente de juros ao longo de toda a vida do empréstimo.

      Na parte inferior pode ver uma tabela com a parte de juros de cada prestação e o valor em dívida que vai descendo. Como pode constatar, a dívida desde cada vez mais depressa, à medida que a componente de juros vai diminuindo e a da prestação vai aumentando…