Carreira e Negócios

5 dicas para criar um plano de negócios eficaz para a sua empresa

Tem um projeto que gostaria de colocar em prática brevemente? Então precisa de um plano de negócios. Leia 5 dicas para criar um plano de sucesso.

Natacha Figueiredo Natacha Figueiredo , 22 Junho 2020

Se está a pensar abrir uma empresa ou tem uma ideia, mas não pretende andar à deriva numa fase inicial, aconselhamos a debruçar-se sobre o plano de negócios da sua empresa.

Muitas empresas e empreendedores tende a iniciar a sua atividade sem um planeamento estratégico do seu negócio. Este tipo de precipitação empresarial pode muitas vezes levar a erros graves que dificultam o desenvolvimento das empresas, podendo condená-las ao fracasso numa fase muito prematura.

Por isso, se pretende que a sua empresa ou o seu negócio tenha uma base sólida, que até possa cativar investidores e parceiros profissionais, é essencial criar um plano de negócios eficaz. Neste artigo deixamos algumas dicas que o podem ajudar a criar um plano empresarial de sucesso para a sua empresa.

O que é um plano de negócios e qual a sua importância?

rapariga a desenhar um grafico com caneta de feltro

De uma forma simples, um plano de negócios é um documento detalhado que é essencial para definir, estruturar e defender uma ideia de negócio.

Para tal, é essencial que seja criado um plano focado nas linhas essenciais do projeto a implementar e definir a alocação dos vários recursos envolvidos. Este tipo de plano deve focar-se na concretização da ideia a implementar e apresentar várias soluções para os problemas que podem vir a surgir durante as várias fases do negócio.

Embora possa parecer algo extremamente complexo, a verdade é que um plano de negócios é essencial numa fase inicial. E isto porquê? Porque ajuda os empreendedores e empresas a refletirem sobre as várias áreas, aspetos e pormenores do negócio que estão prestes a implementar. Desta forma, este plano serve como uma linha guia dos passos a dar para conseguirem alcançar o sucesso.

O plano de negócio também pode ser útil para investidores. Por exemplo, se precisar de procurar parceiros empresariais para levar o seu negócio para outro patamar, este plano é essencial para que terceiros consigam analisar os prós e contras de um possível investimento.

Concluindo, se pretende criar um negócio do zero com uma base sólida é muito importante que se debruce durante algum tempo na criação do plano de negócios da sua empresa.

Ler mais: Como registar uma marca?

5 dicas para criar um plano de negócios eficaz para a sua empresa

Se não está familiarizado com a concepção deste tipo de documento, deve em primeiro lugar perder algum tempo a pesquisar alguns exemplos. O IAPMEI, Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação, disponibiliza de forma gratuita um guia explicativo de como elaborar um plano de negócios passo a passo.

De seguida, leia as nossas 5 dicas para criar uma plano eficaz.

1 - A pressa é inimiga da perfeição. Leve o tempo necessário para criar o seu plano de negócios

Se está a pensar em criar o seu plano de negócios é importante que saiba que este documento não se faz do dia para à noite. Para criar um documento bem estruturado e eficaz a nível empresarial vai precisar de trabalhar nele durante um longo período.

Um plano de negócios requer uma pesquisa exaustiva e a colaboração de diversos técnicos e especialistas em diferentes áreas, principalmente na área financeira e económica.

Por isso, não tenha pressa em despachar o documento, pois quanto mais apressar o mais provável é ficar um pouco aquém daquilo que era o pretendido. Lembre-se sempre que o tempo que irá gastar a fazer um plano de negócios não é um desperdício, e sim um investimento. Por vezes essa pequena mudança de mentalidade ajuda muito a conseguir manter o foco no objetivo final, um plano de negócios eficiente que será capaz de levá-lo a atingir o sucesso.

Leia ainda: Abrir uma empresa: saiba quanto custa e o que deve ter em consideração

2 - Opte por criar um plano de leitura fácil

Embora este documento contenha informação complexa e técnica, o plano de negócios deve ser escrito de forma simples e direta. Pois este também deve ser lido por terceiros e estes podem não ter os conhecimentos técnicos para conseguir perceber alguns dos dados descritos.

Dito isto, antes de começar a escrever, tenha atenção ao tom que vai utilizar e às palavras que vai escolher para explicar determinados assuntos. Lembre-se que este documento não deve ser demasiado extenso, aborrecido ou complexo. A linguagem deve ser simples, concisa e objetiva. Se acha que algumas informações não acrescentam qualquer valor, mais vale ficarem de fora.

As apresentações devem ser vistas como um resumo do essencial, e não se esqueça que um dos objetivos deste documento é ajudar a vender a sua ideia.

Nota: Peça sempre a alguém que está fora do projeto para fazer uma revisão do documento, tanto a nível ortográfico como gramatical, mas também a nível do conteúdo apresentado.

3 - Uma estrutura bem conseguida é o segredo para um plano de negócios de sucesso

dois empresários a mexer em gráficos

Um plano de negócios deve ter um estrutura bem delineada e pode ser dividida nos seguintes tópicos:

  • Sumário Executivo: É neste sumário que deve resumir toda a sua apresentação, de forma clara, sucinta e com uma mensagem simples, mas persuasiva. É fundamental que o sumário executivo desperte a curiosidade e demonstre o seu potencial de investimento.
  • Histórico da Empresa e/ou dos empreendedores: Explicar como surgiu a ideia, a missão da empresa e qual a experiência relevante que têm para desenvolver o projecto.
  • O mercado subjacente: Deve definir o mercado para o produto ou serviço, a sua dimensão, o estádio de desenvolvimento, falar do tipo de clientes e da sua concorrência.
  • A nova ideia e o posicionamento no mercado: É um capítulo onde deve fazer uma apresentação sumário do negócio e dos responsáveis envolvidos, bem como das qualificações empresariais e de gestão.
  • A ideia ou projeto: Deve fazer um resumo do projeto e um sumário das atividades já desenvolvidas e o que ainda vai ser feito.
  • Estratégia Comercial: Defina o preço do seu produto/serviço, as margens envolvidas, a estratégia de marketing que vai utilizar, como vai ser implementada, monitorização, etc.
  • Gestão e controlo do negócio: Deve indicar como será feita a gestão e o controlo de negócio, a periodicidade de relatórios, softwares utilizados, análise de vendas, contabilidade, etc.
  • Investimento necessário: Caso necessite de investimento deve especificar o que pretende, o destino do mesmo, período de financiamento, modalidade, etc.
  • Projeções Financeiras & Modelo Financeiro: Deve apresentar as projeções financeiras básicas, como vendas, projeções de Cash-flow e rentabilidade. Além disso, deve apresentar o modelo financeiro do seu plano de negócios, com vários quadros e mapas de dados.

4 - Os anexos do documento devem acrescentar ainda mais valor ao seu plano empresarial

Além do plano de negócios, os anexos que juntar ao documento podem trazer bastante valor ao seu plano. Por norma, algumas empresas preferem anexar o modelo financeiro devidamente preenchido e justificado, em vez de colocá-lo no plano.

Independentemente da sua escolha, existem outros documentos que devem ser colocados como anexo de um plano empresarial, como por exemplo:

  • Estudos de mercado, informações e dados oficiais sobre o mercado;
  • Estudos da concorrência e dados que justifiquem o custo do seu produto/serviço;
  • Declarações de impostos dos últimos anos, no casos das empresas em funcionamento que pretendam angariar investidores para o novo negócio;
  • Cópias de contratos de aluguer de espaços ou comprovativos de compra de equipamentos;
  • Patentes, licenças relacionadas com o projeto e todos os documentos legais associados;
  • Acordos já realizados com outros parceiros;
  • CV e caso se justifique portefólios dos empreendedores.

Nota: Todos os documentos anexados devem ser perceptíveis e devem estar devidamente identificados.

Leia ainda: O Código CAE para empresas: saiba o que é

5 - Crie um plano realista e não baseado nas expetativas que não têm fundamento

Por último, mas não menos importante, nunca se esqueça que o seu plano de negócios deve ser o mais realista possível, segundo os dados que já tem sobre o seu negócio. As projeções que apresentar devem ser uma estimativa realista, que possa ser analisada segundo padrões, bem como todos os outros dados que apresentar ao longo do plano.

Um plano de negócios nunca se deve basear nas expetativas que a empresa ou os empreendedores têm, a menos que tenham dados que sustentem as mesmas. Caso contrário, o plano de negócios pode levar a cometer erros graves durante a implementação, bem como afastar possíveis investidores e parceiros.

Nunca se esqueça que todos os negócios têm pontos fortes e fragilidades. O mais importante é conseguir identificar essas fragilidades, e encontrar soluções para conseguir ultrapassar os obstáculos que vão surgindo.

Dica extra: se pretender apresentar este documento a investidores, não se esqueça que as primeiras páginas são essenciais para captar a atenção.

Muitos investidores não têm tempo para ler todos os planos de negócios e propostas que lhes são apresentados. Por isso, é essencial que nas primeiras páginas demonstre a óptima oportunidade de negócio que estes têm em mãos, despertando o interesse para lerem mais pormenores sobre o seu projeto. Use a sua criatividade, tenha discursos persuasivos, e apresente dados que revelam que o seu negócio será um excelente investimento.

Leia ainda: Trabalho remoto: 5 dicas para implementar na empresa

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)