Carreira e Negócios

Não sabe o que fazer depois da licenciatura? 7 dicas que o podem ajudar

Tem dúvidas sobre o que fazer depois da licenciatura? Neste artigo apresentamos 7 dicas que o podem ajudar a escolher o caminho certo para si.

Carreira e Negócios

Não sabe o que fazer depois da licenciatura? 7 dicas que o podem ajudar

Tem dúvidas sobre o que fazer depois da licenciatura? Neste artigo apresentamos 7 dicas que o podem ajudar a escolher o caminho certo para si.

Se está prestes a terminar o curso superior, mas as dúvidas na sua mente são mais do que as respostas que tem, não se preocupe, pois é algo mais natural do que aquilo que pode imaginar. A verdade é que muitos jovens não sabem bem o que fazer depois da licenciatura. Por norma, as dúvidas mais comuns prendem-se com começar a trabalhar ou prosseguir os estudos, mas também pode haver alguma incerteza em relação à própria área de trabalho. E por sabermos que esta é uma fase de alguma incerteza, de seguida, apresentamos-lhe sete dicas que o podem ajudar a perceber que caminho deve seguir.

1 - Pese na balança os prós e contras de continuar a estudar depois da licenciatura

Antes de obterem o seu diploma, muitos estudantes começam a questionar-se se vale a pena continuar a estudar depois da licenciatura. A verdade é que, por um lado, continuar a estudar pode ser extremamente benéfico para a sua futura vida profissional, seja na hora de arranjar um emprego na área, seja a nível salarial. No entanto,  por outro, prosseguir os estudos implica um novo esforço financeiro e pessoal

E aqui não existem respostas certas. O que pode ser atrativo e vantajoso para uns estudantes, pode representar o oposto para outros. Por isso, caso esteja indeciso se deve ou não continuar a estudar depois da licenciatura, o melhor é fazer uma lista de prós e contras para tomar uma decisão ponderada.

No caso de precisar de ajuda para encontrar algumas respostas, faça as seguintes questões:

  • Tenho interesse em aumentar os meus conhecimentos nesta área?
  • A carreira que pretendo necessita de uma qualificação profissional superior à minha licenciatura?
  • Se eu continuar a estudar, as minhas qualificações são recompensadas na área profissional que pretendo?
  • Posso suportar este custo financeiro atualmente?
  • Em termos pessoais, beneficio mais em continuar a estudar ou começar a trabalhar?
  • Conseguiria estudar e trabalhar ao mesmo tempo?

Estas questões são apenas algumas das que poderá fazer a si próprio. Na realidade, o mais importante é que consiga refletir sobre os seus objetivos e no seu propósito a nível pessoal e profissional. Depois, basta pesar na balança se prosseguir os seus estudos é algo essencial para o que pretende alcançar. Lembre-se que caso opte por não prosseguir os estudos, isso não implica que não o possa fazer mais tarde. Já no caso de ver com bons olhos continuar a estudar, então deve ver as várias possibilidades que existem atualmente para a profissão que quer seguir.

2 - Mestrado ou workshops e cursos de especialização?

Para os estudantes que pretendem prosseguir os seus estudos depois da licenciatura, é fundamental que se informem sobre as várias possibilidades que existem dentro da área que pretendem. Atualmente, existe um leque variado de opções, desde as Pós-graduações, Mestrados, Workshops e Cursos de Especialização.

Contudo, deve ter em mente que existem diferenças entre estas várias possibilidades, no que diz respeito a conferir um grau académico, como também no impacto que têm no mercado de trabalho. Por exemplo, fazer um mestrado irá conceder-lhe um grau académico mais elevado, o que por norma é recompensado em termos salariais e a nível de empregabilidade. No entanto, o mestrado costuma ser mais exigente e requer que se faça uma tese.

a pós-graduação, não concede um grau académico, apenas um certificado ou diploma. Esta terá uma duração menor e não terá de que apresentar uma tese no final desta especialização. Outra das vantagens, é que a pós-graduação pode ser benéfica caso um dia pretenda tirar um mestrado, caso tenha terminado a sua licenciatura com uma média mais baixa. Em termos de benefícios de empregabilidade, por norma, esta pode ser uma vantagem perante outros candidatos que apenas tenham licenciatura.

Mas se nenhuma destas opções for realmente o que procura, não se esqueça que pode ser aumentar os seus conhecimentos através de workshops ou cursos de especialização. Por exemplo, imagine que tem alguns conhecimentos na sua área de estudos, mas sente que se tivesse conhecimentos numa área complementar seria mais benéfico para si. Neste caso, a solução pode passar por fazer alguns workshops que se debruçam sobre conhecimentos mais práticos ou um curso de especialização nessa área complementar.

Nota: Antes de tomar uma decisão, veja bem o que será lecionado em cada opção, se existe certificação no final dos estudos, se é ou não necessário entregar projetos finais, e qual será o impacto financeiro de cada uma das opções.

3 - Pense se a melhor solução passa por estagiar ou começar a trabalhar

Outra das questões que levanta algumas dúvidas nos estudantes, é se depois da licenciatura a melhor opção passa por estagiar ou começar a trabalhar. E, mais uma vez, não existem verdades absolutas sobre a opção mais vantajosa, pois depende dos seus objetivos e da sua situação financeira.

Em termos práticos, os estágios são vantajosos para angariar experiência e conhecimentos práticos na sua área. Para além disso, ao estagiar junto de profissionais experientes, terá a possibilidade de perceber melhor o que poderá vir a fazer no futuro e se realmente é isso que quer para si e para a sua carreira. É importante referir, que os estágios podem ser ótimas oportunidades de fazer networking e até aumentar as suas probabilidades de empregabilidade no futuro. Contudo, dependendo das condições do seu estágio, esta pode ser uma opção mais limitativa em termos de ter alguma independência financeira.

Já no que diz respeito à entrada no mercado de trabalho, esta nem sempre é fácil quando se tem pouca experiência. Embora algumas empresas vejam com bons olhos a contratação de jovens licenciados, a verdade é que nem sempre existe facilidade em conseguir um primeiro emprego na área que se estudou. Mas isso não quer dizer que não seja possível, uma vez que existem algumas políticas de incentivo à contratação de jovens à procura do primeiro emprego, financiadas pelo IEFP.

Dito isto, é importante que reflita qual será a opção mais vantajosa para si, para começar a candidatar-se às vagas disponíveis no mercado mais aliciantes para o que pretende fazer.

4 - Reflita sobre o que quer para a sua vida depois da licenciatura

Temos referido várias vezes a importância de refletir sobre o que quer para a sua vida depois da licenciatura. Afinal, é normal que tenha algumas dúvidas sobre as suas escolhas e se o seu caminho deve ou não passar por essa área ou por outra que lhe desperte interesse.

E para encontrar estas respostas, é fundamental que faça uma autoanálise. Ou seja, talvez esteja na hora de se afastar um pouco e refletir sobre o que realmente o realiza. Pense nos seus valores, o que realmente quer, o que lhe traz felicidade, e que emprego teria se não tivesse em consideração o salário. 

Ao contrário do que se pode pensar, este tipo de processo ajuda a tirar algumas conclusões em relação aos nossos objetivos pessoais e profissionais. Lembre-se que o mundo está em constante mudança, e que cada vez mais, as pessoas sentem a necessidade de ter um emprego que as motive a sair da cama todas as manhãs. Afinal, desafios existem em todas as áreas, e sua jornada profissional pode ser sempre mais simples ou complicada. Mas se no fim todo o esforço for feito tendo em conta o seu propósito, vai sentir-se extremamente realizado quando alcançar o seu objetivo.

5 - Prepare-se para o mercado de trabalho

Assim que esteja decidido a começar a procurar ativamente um trabalho, é fundamental que se prepare com antecedência para o mercado de trabalho.

E aqui, tudo começa por dedicar um tempo a fazer o seu currículo e um portefólio, caso tenha alguns trabalhos realizados, mesmo que não tenham sido pagos. Não se esqueça que também pode ser interessante reunir opiniões ou recomendações de profissionais ligados ao seu estágio ou trabalhos que tenha realizado em outras áreas. Crie também a sua conta no Linkedin, pois esta rede social permite-lhe fazer networking e quem sabe podem surgir algumas colaborações ou estabelecer contactos importantes para o seu futuro.

Depois é hora de se debruçar sobre a área em que pretende trabalhar. Pesquise as mais variadas empresas nessa área, tente aprofundar os seus conhecimentos sobre estas e aquilo que é valorizado pelas mesmas, como o perfil dos seus colaboradores e os seus soft skills. Perceba se os valores e a missão da empresa se enquadram naquilo que pretende para si, pois pode ser fundamental para se sentir realizado no seu local de trabalho.

Por fim, tente conseguir entrevistas e esteja atento a novas vagas de trabalho, seja em portais de emprego generalistas ou mais especializados. Não se esqueça que antes de enviar uma carta de apresentação ou ir a uma entrevista de emprego, deve existir alguma preparação e cuidado, de forma a passar a imagem pretendida.

Ler mais: 8 conselhos para escrever candidaturas de emprego mais eficazes

6 - A perseverança é fundamental para conseguir um bom emprego depois da licenciatura

Quando estiver numa procura ativa de emprego, é normal que nem sempre as suas candidaturas ou entrevistas corram como tinha desejado. Infelizmente, na procura de emprego ou em novos desafios profissionais, são mais as vezes que lidamos com o não ou ficamos sem resposta, do que as que temos um feedback positivo.

E, neste sentido, o segredo para não se desmotivar é estar consciente que isto irá acontecer. Afinal, a maioria dos profissionais passaram pelo mesmo, e isso não significa que muitas pessoas não estejam num emprego que gostem atualmente. O mais importante é tentar perceber aquilo que pode melhorar, se deve ou não insistir em obter respostas, e o que pode fazer de forma diferente para chamar a atenção de uma empresa.

Muitas vezes, a grande diferença entre o sucesso e o fracasso passa simplesmente pelo nível de perseverança que temos. Lembre-se disso, e não fique desmotivado assim que surgirem os primeiros obstáculos.

7 - Não desespere se mudar de ideias a meio

Para muitas pessoas, o seu caminho profissional é claro desde pequenas. Outras, pensam que encontraram uma profissão que as pode realizar, mas assim que começam a trabalhar nessa área apercebem-se que afinal estavam enganadas. E depois, também existem algumas pessoas que ainda estão à procura do seu propósito, mesmo que trabalhem já há alguns anos.

Claro que é frustrante dedicarmo-nos a um curso superior e depois descobrir que não é aquilo que nos faz feliz. Mas na realidade, mais vale aperceber-se de que o seu caminho deve ser noutro sentido, do que dedicar-se durante vários anos a uma profissão que não o realiza.

Por isso, não desespere se mudar de ideias a meio. O que precisa mesmo é de arranjar soluções para o problema que agora tem em mãos. É provável que vá ter que fazer sacrifícios para voltar a estudar aquilo que realmente gosta ou ter de começar do zero. No entanto, lembre-se que está a investir em si e nos seus objetivos. E isso, nunca será um mau investimento.

Ler mais: Saiba como melhorar o seu marketing pessoal e o impacto na sua carreira

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.