Aqui no Doutor Finanças batemos várias vezes nesta mesma tecla, mas porque cada vez nos chegam mais histórias de burlas com créditos, achamos por bem listar alguns dos maiores sinais de alerta de burla com créditos na internet. Conheça-os e proteja-se.

1. Não encontra referências externas (positivas) sobre a empresa em questão

Por referências externas referimos-nos, por exemplo, a testemunhos de clientes satisfeitos, artigos sobre a empresa em blogs ou na imprensa. Se para contratarmos um profissional de limpeza doméstica procuramos arranjar referências de outras pessoas que já contrataram a mesma pessoa, não devemos tentar fazer o mesmo para uma empresa em que estejamos a pensar confiar algo tão privado e delicado como as nossas finanças?

Quando uma empresa é referida em algum meio de comunicação social ou blog reputado, naturalmente fará menção no seu site ou redes sociais. Por falar nisso…

2. Não tem perfis em redes sociais

A ausência de perfis em redes sociais pode ser um sinal de alarme. Hoje em dia é quase impossível que uma empresa não tenha nenhum perfil numa rede social, uma vez que em termos de Marketing uma empresa deve estar onde estão os clientes e deve tentar aproximar-se deles com uma imagem o mais humana e acessível possível. Por outro lado, há sempre a possibilidade dos clientes se queixarem “em praça pública”, pelo ficamos sempre a pensar se a empresa terá algo a esconder.

3. Ao pesquisar no Google “Nome da empresa” + burla encontra diversas denúncias

Especialmente no Portal da Queixa, costumam aparecer muitas denúncias deste género em que até mencionam os nomes das empresas acusadas de burla. Faça esta pesquisa antes de contactar uma empresa e submeter um pedido de crédito. A pesquisa é a sua maior aliada na segurança online.

4. A morada da empresa é um Apartado

Um apartado é uma morada fictícia que tem várias vantagens para o seu detentor, mas que pode também ser usada com más intenções; no caso das burlas servirá para que os clientes defraudados não encontrem as instalações físicas da empresa e não possam, por isso, ir lá fisicamente tirar satisfações. Se uma empresa ligada ao crédito tem um apartado em vez de uma morada real, poderá ser um motivo para desconfiar.

5. Ao contactar a empresa, pediram-lhe uma comissão de análise ou pré-aprovação

Não faz sentido pagar por um serviço antes deste estar concluído, certo? Para além disso, não faz também sentido pagar pela análise de um crédito que pode nem ser aprovado. Se lhe pedirem uma comissão para analisar um crédito, não siga em frente com o processo. A maioria dos casos de burlas com créditos que vemos surgem precisamente porque é cobrada uma comissão que não é devolvida mesmo quando o pedido de crédito não é aprovado, ficando a pessoa sem o crédito e sem o dinheiro que investiu nessa “comissão” que lhe foi pedida no início do processo.

6. A consultora financeira garante um processo “sem burocracias”

A fim de comprovar a veracidade da informação e fazer análise do seu pedido de crédito, a consultora precisa de ter acesso aos seus documentos, logo se não lhe pediram nada e prometeram um processo “sem burocracia”, tem aí outro alerta vermelho.

7. Prometeram-lhe crédito aprovado numa questão de horas/dias

Quanto muito podem prometer-lhe que vão analisar o seu pedido dentro de horas ou dias, uma vez que nenhuma consultora financeira tem o poder de aprovar crédito. Apenas os bancos estão habilitados a fazê-lo.

8. A consultora/empresa afirma poder dar crédito a quem tem o nome na lista negra do Banco de Portugal

Não existem excepções neste caso: se tem o nome reportado na lista do Banco de Portugal, saiba que as instituições financeiras estão proibidas por lei a dar-lhe acesso a crédito, logo não acredite neste tipo de promessas.

Foi vítima de burlas com créditos na internet? Faça queixa.

No caso de ser vítima de uma empresa deste género (esperamos que nunca aconteça, especialmente depois de ler este artigo!), saiba que há vários canais onde pode reportar a situação, entre eles:

É um departamento do FBI que atua em todo o mundo com o apoio da polícia e doutras entidades.

  • Polícia Judiciária
    Dependendo das informações que cedeu à empresa de crédito, deve contactar o seu banco e pode denunciar o caso à Unidade Nacional de Combate à Corrupção, da Polícia Judiciária.

O Dr. Finanças nunca lhe cobrará comissões de avaliação

Como já explicámos várias vezes, nunca cobramos comissões de avaliação ou de pré-aprovação, pelo contrário: alertamos para que nunca pague antecipadamente.

Se quer fazer um crédito pessoal mais barato e prudente contacte-nos e fique à vontade para investigar as nossas referências. Pode começar pela nossa página de testemunhos de clientes que já ajudámos e pelas reportagens do Contas-Poupança da SIC (esta e esta, por exemplo). 🙂