Crédito Pessoal

Crédito Pessoal – Como Aprovar o Seu

Quer um crédito pessoal e tem tido dificuldades em ter uma aprovação? Saiba como ter uma aprovação mais fácil para o seu pedido de crédito.

João Raposo João Raposo , 25 Janeiro 2016 | 1 Comentários

Quer um crédito pessoal e tem tido dificuldades em ter uma aprovação? Neste artigo vamos dar-lhe algumas dicas para que consiga ter uma aprovação mais fácil para o seu pedido de crédito.

Os bancos têm a faca e o queijo na mão!

Como ponto prévio temos de lembrar que os bancos são um negócio com legitimidade para conceder ou não um empréstimo. Parece óbvio, mas por vezes o Doutor Finanças depara-se com pessoas que parecem exigir que o banco as financie. Quando os clientes estão nesta situação de desespero por um financiamento, provavelmente é mesmo melhor (para o próprio) que ninguém  lhe conceda crédito.

Os credores, sejam eles um banco ou uma instituição financeira, procuram minimizar o risco do financiamento recorrendo a cálculos de relação entre retorno e o risco.

Assim, como na saúde é importante que um médico faça um check up o mais completo possível para termos garantias que nada de mal nos acontece, também na saúde financeira convém que os Bancos façam uma avaliação o mais exaustiva possível. Para ter a certeza que o seu pedido chega à fase de aprovação final deve assegurar-se de:

Volume de responsabilidades de crédito

Sempre que entra um pedido de aprovação de crédito num Banco pode ter a certeza que eles vão verificar as suas responsabilidades de crédito. Para isso, solicitam ao Banco de Portugal acesso ao seu Mapa CRC (Central de Responsabilidades de Crédito) de modo a permitir uma análise do seu nível de endividamento.

Esta análise tem em consideração o número de linhas de crédito que estão ativas (desde crédito habitação a cartões de crédito, ou mesmo o descoberto utilizado na Conta Ordenado), o montante em dívida que está à sua responsabilidade (não se esqueça que mesmo que o crédito seja pago pelo cônjuge pode estar também à sua responsabilidade), o valor total das prestações mensais e o cumprimento ou incumprimento destas (obviamente se estiver com incumprimento ninguém concederá crédito. Se é esta a sua situação verifique aqui como o Doutor Finanças pode resolver o seu caso.

Antes de iniciar o pedido de crédito retire o seu mapa CRC.

Estabilidade de rendimentos

jogo jenga em madeira em cima da mesa

O que o credor vai procurar é garantias de cumprimento do empréstimo. Para isso é fundamental que tenha rendimentos estáveis. Quem está efetivo tem muito mais garantias de obter a aprovação final do crédito, pois a expetativa de vir a receber um salário todos os meses é maior do que no caso de um trabalhador a Recibos Verdes. Se for trabalhador independente ou trabalhador por conta própria terá mais dificuldade de vir a obter o financiamento desejado, mas mesmo assim é possível com aconselhamento profissional.

LTV - Relação entre valor do Crédito e a Garantia dada

Mais uma vez o que está em questão é a minimização do risco do Banco pela operação de crédito. Se tem a possibilidade de dar uma garantir (por exemplo: uma casa) de um valor muito acima do montante que está a pedir emprestado, a probabilidade de ver a operação financiada é elevada. Se pede um crédito cujo valor é o dobro do valor do imóvel significa que terá um LTV de 50%. Neste cenário, se cair em incumprimento, a garantia dada ao Banco dificilmente suportará o eventual incumprimento.

Taxa de Esforço

sala de estar com mesa redonda de madeira sofa cinzento de dois lugares e planta do lado esquerdo

Ouvimos falar com frequência sobre a taxa de esforço. Este cálculo avalia o rendimento disponível que fica depois de subtraídos todos os encargos mensais (empréstimos, despesas com a casa, alimentação, transportes, entre outros). O apuramento da taxa de esforço deveria ser a garantia que ninguém é financiado acima das suas possibilidades. Contudo, infelizmente não é isso acontece.

Repare que basta ter um cartão de crédito que começa a utilizá-lo numa situação de precariedade financeira e, quase sem dar por isso, passa a ter um volume de prestações acima das suas possibilidades.

Não fique desconfiado se o Banco pede informações sobre as suas despesas mensais como a água, luz, gás, alimentação, entre outros, pois tudo isso são formas de garantir que há um financiamento responsável do crédito. Pelo contrário, deverá desconfiar de formas de obter crédito com demasiada facilidade, pois nessas circunstâncias dificilmente farão uma correta avaliação da sua taxa de esforço.

O Doutor Finanças tem dado formações por todo o país e tem acompanhado diferentes situações de portugueses que pretendem obter o melhor crédito. Lembre-se que o melhor financiamento é algo que deve ser ajustado à situação concreta de cada um. Precisa de ajuda nesta análise? Contacte-nos e brevemente receberá uma chamada do Doutor Finanças ou clique no botão abaixo para simular o seu crédito pessoal.

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #crédito pessoal,
  • #emprestimo pessoal,
  • #juros crédito pessoal,
  • #melhor crédito,
  • #responsabilidades de crédito,
  • #taxa de esforço crédito pessoal

Deixar uma resposta

2 comentários em “Crédito Pessoal – Como Aprovar o Seu

  1. Bom dia!
    Precisava de um empréstimo de cerca de 1000€ ou 1500€ para fazer face a um problema de saúde (dermatológico) e pagar uma dívida à CGD de 200€.
    Posso pagar uma mensalidade durante 12 meses.
    Sou funcionário público.

    Cumprimentos

    Carlos Morais

    TM: 916080945