TAE e a TANB são siglas que geram sempre algumas dúvidas, no momento de pedir um crédito. Com a ajuda deste artigo, descubra as semelhanças e as diferenças entre uma e outra.

Pedro Pais é o fundador do financaspessoais.pt e do forumfinancas.pt. O Pedro é um dos maiores promotores de literacia financeira em Portugal contribuindo com centenas de artigos, ferramentas e simuladores que ajudam as pessoas a poupar, a investir ou a decifrar os mistérios da fiscalidade.

Motivado pelo comentário de um leitor, explico hoje a diferença entre TAE (Taxa Anual Efectiva) e TANB (Taxa Anual Nominal Bruta).

Semelhanças

Antes de mais convém referir as semelhanças:

  • São brutas
  • Têm uma base anual
  • Indicam a remuneração do capital (embora de forma diferente)

Diferenças

A TANB indica uma taxa que não tem em conta o reinvestimento dos juros gerados. Por outro lado, a TAE indica uma taxa que contempla o reinvestimento dos juros gerados.

Confuso?

Explicação prática

Imagine que opta por um depósito a prazo (€1000), a 6 seis meses à taxa de 5%. No final dos 6 meses vai obter de juros brutos 5% * 1000 / 2 = € 25. Para os restantes 6 meses do ano pode investir €1025 (€1000 do seu capital e €25 dos juros), o que à mesma taxa geraria 5% * 1025 / 2 = € 25,63.

Assim sendo, num ano obtivemos um lucro de €50,63 (€25 + €25,63), o que dá uma taxa de rentabilidade de 5,063% (€50,63 / €1000)*.

Ora, a TANB deste depósito era 5%, pois é essa a taxa utilizada para o cálculo dos juros a receber. Mas a TAE é 5,063%, pois contempla o acréscimo de rentabilidade que podemos obter ao reinvestir os juros.

Importância desta realidade nos cálculos

Convém referir que quando um depósito é efectuado ao prazo de um ano, a TANB e a TAE são necessariamente iguais (pois não há reinvestimento de juros).

Para os restantes casos, na elaboração das suas contas esta diferença conta muito pouco (excepto se estiver a falar de valores muito elevados), mas pelo menos tenha-a em conta quando comparar diferentes depósitos a prazo. Um depósito a 5% TANB a 6 meses é melhor (ainda que pouco) do que um depósito 5% TAE para o mesmo período.

Caso este tema lhe suscite algumas questões, esteja à vontade para comentar.

*O exemplo contempla rentabilidades brutas, embora o raciocínio seja o mesmo para rentabilidades líquidas.