Finanças pessoais

Dicas para os universitários pouparem no material escolar

Para estudantes universitários, a poupança também pode estar no estudo. Damos-lhe 7 dicas de como pode estudar e poupar ao mesmo tempo.

Catarina Fernandes Catarina Fernandes , 4 Novembro 2019

Os anos de universidade são sinónimo de novas aprendizagens, aventuras, desafios e de ginástica orçamental. Só este ano, na segunda fase, as médias subiram e há cada vez mais interessados em tirar um curso superior.

Frequentar um curso superior é dispendioso, o que obriga um estudante a aperfeiçoar a “ciência” da poupança e de gestão de capital.

Quer ganhe o próprio dinheiro enquanto trabalhador-estudante ou receba uma mesada dada pelos pais, pode rentabilizar os rendimentos para cobrir as despesas essenciais e ainda juntar umas saídas à noite.

Ler mais: O guia de poupança para estudantes universitários

No entanto, não tem apenas de poupar nas habituais despesas, como a diversão noturna, alimentação fora de casa e habitação.

Também pode poupar nas atividades ligadas aos estudos, sem comprometer o sucesso e qualidade do percurso académico.

É possível poupar algum dinheiro em livros e, em alguns casos, ganhar novamente o capital. Conheça algumas dicas para os estudantes universitários poderem rentabilizar o seu dinheiro nos seus estudos.

Livros em estante

Livros em segunda mão

Os livros universitários são, sem dúvida, a maior despesa de um estudante universitário.

No entanto, antes de tentar encontrar opções gratuitas para conseguir os manuais, veja com atenção o planeamento do semestre, fale com os professores e colegas mais velhos para perceber quais os livros que são realmente imprescindíveis para cada disciplina.

De seguida, procure uma versão online dos títulos em repositórios abertos e até mesmo da própria universidade. Se não encontrar na internet, uma opção é reservar as publicações na biblioteca. Porém, poderá ser necessário efetuar a reserva com antecedência, uma vez que as instituições dispõem poucos exemplares.

Caso os livros não estejam disponíveis na biblioteca ou pretende ficar com os títulos sem restrições de tempo, pode pedir emprestado os manuais a colegas mais velhos. Também pode tentar comprar essas publicações em segunda mão, em pequenas feiras, online ou a estudantes que já terminaram essa disciplina.

Contudo, antes de comprar, veja se os livros estão em boas condições e se correspondem à versão pedida pelo professor. Depois de comprar as publicações, se as conservar em bom estado pode até vendê-las no futuro e assim recuperar o valor.

Ler mais: 5 livros para mudar a sua vida financeira

Optar por fotocópias

Se não quiser reservar ou pedir os livros emprestados, pode fotocopiar os manuais e os apontamentos de colegas. É uma alternativa mais barata em comparação à compra das publicações (mesmo que seja em segunda mão), uma vez que as reprografias, sejam as da universidade ou as externas, cobram preços acessíveis a estudantes.

No entanto, não se esqueça que copiar integralmente os livros é crime. Fotocopie apenas as partes essenciais, dentro da legalidade.

materiais escolares compras

Poupar no material escolar

Relativamente ao material escolar, a melhor forma de poupar é reciclar. Se as canetas ou os lápis do ano anterior ainda estiverem aptos, para quê estrear outros? Se os antigos cadernos ainda tiverem páginas livres, retire as folhas preenchidas e arquive-as para poder continuar a usar o mesmo caderno.

Pode ainda transformar fotocópias desatualizadas em blocos de apontamentos. Desta forma, no final de cada semestre, pode arquivar todos os papéis em pastas e reutilizar as capas.

No entanto, se optar pela compra de novos cadernos, o comum caderno de capa preta nunca passa de moda e é a opção mais em conta em alternativa a opções com capas mais coloridas ou de marca.

Outra sugestão para encontrar material escolar de forma gratuita é a participação ou visita em feiras e formações. Por norma, estes eventos oferecem a convidados e visitantes pequenas lembranças, que, por norma, são lápis, canetas e até blocos de notas.

Ler mais: Regresso às aulas: guia completo de poupança para pais e filhos

alunos a estudar em grupo

Estudo em grupo

Estudar na universidade também implica partilha de conhecimento e entreajuda entre colegas. Estudar em grupo é uma ótima solução para todos os jovens, especialmente para quem tem maiores dificuldades na aprendizagem de algumas disciplinas.

Em vez de apostar em explicações pagas, pode optar por estudar em grupo, uma vez que permite o desenvolvimento de capacidades sem qualquer custo. Todavia, se tiver que fazer um investimento nas explicações, é fundamental escolher as disciplinas mais importantes, para que haja uma melhor alocação dos recursos disponíveis, ou então ter explicações com um aluno mais velho - opção mais em conta e com conhecimento mais específico relativamente à disciplina.

Dar explicações também pode ser uma solução para os estudantes que procuram aumentar o rendimento ao final do mês.

Formações gratuitas

Além do curso a ser frequentado, muitos alunos procuram frequentar formações e workshops para desenvolver novas competências e acrescentar valor ao seu currículo.
Fique atento ao website e aos murais da universidade. As instituições de ensino e as respetivas associações académicas organizam, com frequência, cursos, oficinas, palestras e formações gratuitas.

Aproveitar a internet da universidade

O telemóvel e a internet são ferramentas indispensáveis para todas as pessoas, especialmente para um estudante universitário. Todavia, não é necessário despender muito dinheiro em telecomunicações.

As universidades disponibilizam internet wireless grátis, recurso que pode ser utilizado para realizar as tarefas escolares e para entretenimento - ver séries e filmes, por exemplo. Desta forma, torna-se dispensável instalar internet na nova habitação e é uma solução para quem não possui este bem em casa.

Além disso, pode ainda poupar na conta do telemóvel ao utilizar a internet da universidade para realizar chamadas e videochamadas gratuitas através de aplicações como o Skype ou Messenger.

Ler mais: 20 melhores apps para estudantes

Descontos em material de escritório

Por último, a tecnologia representa uma grande despesa para os jovens universitários. Muitos estudantes são obrigados a procurar novos computadores portáteis ou softwares específicos que correspondam às necessidades das disciplinas. Esta é uma volumosa despesa que coloca uma grande pressão nos jovens.

Antes de comprar as ferramentas, lembre-se que a biblioteca da universidade não tem apenas livros. Computadores, sistemas de gravação áudio ou vídeo e software estão disponíveis para os alunos utilizarem. Contudo, é importante reservar estes recursos com a maior antecedência possível, uma vez que as universidades possuem unidades limitadas.

Caso pretenda comprar um computador portátil, procure as lojas online dos fabricantes, uma vez que pode desfrutar de um desconto de estudante, ou investigue as ofertas desta ferramenta em segunda mão.

Relativamente ao software necessário, é possível usufruir do desconto de estudante para realizar o download e utilização legal. No entanto, estão também disponíveis versões de teste na internet de variados softwares, o que permite a poupança do valor da inscrição.

Para além do software obrigatório, os alunos têm ainda à sua disposição diversas aplicações gratuitas que ajudam e aprimoram a realização dos trabalhos académicos.

Estas são algumas dicas para universitários poderem poupar no seu estudo.

Partilhe este artigo

Deixar uma resposta