Política de Protecção de Dados

1. Qual é o nosso compromisso

O nosso compromisso, enquanto empresa de intermediação de crédito vinculada, sem exclusividade, registada junto do Banco de Portugal com o numero 000420, passa por (i) ser transparente na relação com os nossos clientes e parceiros, (ii) querermos estar próximos dos nossos clientes, para oferecer um tratamento especial a cada cliente, (iii) procurar sempre a simplificação do tratamento dos processos, (iv) gerar confiança através do profissionalismo e da idoneidade, promovendo a poupança, (v) ter o compromisso de prestar o melhor serviço de acompanhamento, procurando ajudar os nossos clientes a encontrarem uma solução para o seu caso.

Para cumprirmos o nosso compromisso, é importante (i) manter a segurança e proteção dos dados pessoais de cada cliente, (ii) dispor de ferramentas adequadas que possibilitem o exercício dos direitos dos titulares dos dados pessoais, (iii) respeitar o Regulamento (EU) 2016/679 do Parlamento Europeu e do Conselho de 27 de Abril de 2016 - Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (RGPD) – e restante legislação nacional aplicável,  (iv) cumprir os deveres de confidencialidade que decorrem da atividade de intermediário de crédito, nos termos do disposto no artigo 3.º, n.º 1 do Decreto-Lei n.º 81-C/2017.

Recomendamos a leitura do presente documento aos clientes ou potenciais clientes que pretendam aceder aos nossos serviços.

2. Quem somos

A Poupamos Juntos, Lda. é um grupo de empresas, no qual se inserem  o Doutor Finanças, intermediário de crédito e o Doutor Finanças Protege, mediador de seguros. Neste documento, as expressões “Doutor Finanças”, “nós”, “nosso” são utilizadas  para representar todas as empresas do Grupo. O Doutor Finanças atua em toda a cadeia de valor na área (i) financeira, (ii) seguradora, (iii) telecomunicações, (iv) planos de saúde (v) energia, para gerar Poupança aos seus clientes.

O Doutor Finanças é o Responsável pelo Tratamento dos dados pessoais dos Clientes e Colaboradores respetivos e quem, neste âmbito, decide quais os dados recolhidos, os meios de tratamento e as finalidades para que os dados são tratados.

Consideramos essencial a adoção de todas as boas práticas para o  tratamento de dados pessoais, e por isso o Doutor Finanças propõe-se (i) monitorizar a conformidade do tratamento de dados com as normas aplicáveis, (ii) teremos um contacto especifico para esclarecimento de questões relativas ao tratamento de dados, (iii) pretende cooperar com a Comissão Nacional de Protecção de Dados (CNPD), na sua qualidade de autoridade nacional de controlo (iv) trabalhar em conjunto com os seus subcontratantes para garantir o pleno cumprimento da politica de proteção de dados.

Os dados de contacto para esclarecimentos sobre proteção de dados:

Doutor Finanças

Proteção de dados

Edifício Atlas II, piso 3, S34, Av. José Gomes Ferreira 11, 1495-139 Algés

Endereço de correio eletrónico: rgpd@doutorfinancas.pt

Modelo de negócio

A nossa missão passa por ajudar os clientes a procurar as melhores soluções de crédito para o seu caso, simplificando ao máximo a gestão dos processos e prestando um serviço personalizado. Como empresa de intermediação de crédito vinculada, sem exclusividade, registada junto do Banco de Portugal com o número 000420, não cobramos qualquer valor ao cliente. O Doutor Finanças tem acordos com diferentes instituições,  que  suportam o custo do processo de intermediação de crédito.

O nosso processo divide-se em 4 fases:

  1. Check-up financeiro
  2. Diagnóstico
  3. Prescrição
  4. Tratamento

Check-up Financeiro

O processo começa com a inscrição do seu pedido. Após fazer o pedido, o cliente entra na nossa clínica on-line e passa a ter uma área pessoal para poder comunicar com o “Doutor” especialista alocado ao seu processo.

A clínica online, que foi desenvolvida pelo Doutor Finanças,  gere o fluxo de processos que cada Doutor terá associado a ele, para garantir que entramos em contacto com o cliente em menos de 24h. Cada Doutor especialista tem uma agenda, onde só consegue visualizar os processos associados a ele.

Na área pessoal que foi criada na clínica online, o cliente tem toda a informação da documentação necessária para ser feito o check-up financeiro e posterior diagnóstico. A documentação solicitada é fundamental para ser efetuada a análise de solvabilidade do processo.

Diagnóstico

Para concluir o diagnostico, será contactado pelo Doutor especialista, que vai enquadrar o processo e fazer a análise de solvabilidade, bem como, explicar os próximos passos ao cliente.

Mediante o diagnostico, poderão ser pedidos documentos complementares, que serão necessários para a prescrição. Na área pessoal do cliente na clínica on-line, o cliente terá a informação do tipo de documentos que são necessários e terá também as instruções de como recolher os documentos e o porquê de ser necessário cada documento.

O Doutor especialista, em conjunto com a clínica on-line, vai auxiliar o cliente a conseguir obter todos os documentos necessários, para que o tratamento possa ser iniciado licitamente e com a maior brevidade possível.

Prescrição

Para assegurar que recebe um tratamento único e personalizado com um nível de serviço excecional, o processo segue para outro Doutor, cuja especialidade é negociar condições de crédito.

Nesta fase, o Doutor especialista vai apresentar uma solução ao cliente mediante o seu perfil e, assim, assegurar que tem uma solução à sua medida.

Tratamento

Nesta fase do processo, em que já foi encontrada a solução, o seu processo poderá ser alocado a um Doutor especialista em formalização. O objetivo é assessorar o cliente na fase mais importante do processo, para assegurar que as condições conseguidas junto dos parceiros são efetivamente aplicadas ao cliente para que ele comece a usufruir da poupança obtida.

3. Que dados pessoais recolhemos e tratamos

Dados pessoais são informações relativas a uma pessoa singular, identificada ou identificável, bem como o conjunto de informações distintas que podem levar à identificação do seu titular. Os dados pessoais que tenham sido descaracterizados, codificados ou mesmo pseudonimizados, mas que  conjuntamente utilizados possam identificar uma pessoa singular, são também  considerados dados pessoais.

As principais categorias de dados pessoais que tratamos são:

Identificação e contactos

Nome, morada, contacto de telemóvel, contacto de telefone, endereço de correio eletrónico, número de de identificação civil e número de identificação fiscal.

Dados Biográficos

Nacionalidade, sexo, data de nascimento, naturalidade, estado civil, informação sobre o agregado familiar, dados sobre a profissão (como por exemplo, o número de anos que trabalha na atual empresa) e habilitações académicas.

Dados financeiros

Vencimento (i) mensal, (ii) anual, responsabilidades financeiras junto das instituições de crédito e património financeiro.

Segmentos e perfis

Perfil ou grau de risco de crédito, perfil para aquisição de produtos de investimento (através de seguros de capitalização), perfil para segmentação comercial de serviços que visam a poupança como (i) seguros, (ii) eletricidade, (iii) gás, (iv) entre outros.

Opiniões e preferências

Gestão de dados referentes a respostas a questionarias de satisfação, gestão de comentários de clientes efetuados nas redes sociais (i) Facebook, (ii) linkedin, (iii) Instagram, gestão de comentários nos sites (i) www.doutorfinancas.pt, (ii) www.forumfinancas.pt.

Contas de acesso

Conta de utilizador de acesso à área pessoal na clínica online.

Conteúdos

Gestão da informação contida nas comunicações entre o cliente e o Doutor Finanças (i) escrita, (ii) telefónica (caso a chamada telefónica seja gravada).

Utilização de sites e aplicações

Páginas visitadas, endereço IP, localização geográfica e browser utilizado.

O Doutor Finanças obtém os dados através dos seguintes canais:

Dados fornecidos pelos clientes

Elementos fornecidos diretamente pelos clientes (i) no processo de subscrição do pedido no site www.doutorfinancas.pt, (ii) nos e-mails trocados entre o cliente e o analista/negociador/formalização, (iii) nas interações ao telefone entre o cliente e o analista/negociador/formalização ou nas deslocações que o cliente pode fazer à nossa Clínica em Lisboa ou no Porto, (iv) através da resposta a questionários de satisfação

Definição de Perfis

Dados analíticos produzidos pelo Doutor Finanças, através da aplicação de modelos estáticos aos dados contidos na Clínica online.

Cookies persistentes

O site do Doutor Finanças possui cookies que geram dados relativos à utilização do site por parte dos clientes (exemplo: artigos mais vistos pelo cliente, o tempo que passa em cada artigo, o tempo que passa no site). Para mais informações deverá consultar a Política de Cookies do Doutor Finanças.

Dados obtidos de entidades terceiras

O Doutor Finanças obtém dados por parte de entidades terceiras (parceiros), referentes (i) análise de solvabilidade que é efetuada ao cliente por parte dos parceiros, (ii) dados referentes à pré aprovação do processo (FINE), (iii) dados referentes ao cross-selling, (iv) dados referentes aos seguros, (v) dados referentes à avaliação do imóvel. Quando o processo segue para formalização obtemos dados (i) referentes à carta de aprovação (FINE final), (ii) dados referentes à minuta, (iii) dados referentes à data de escritura, (iv) dados referentes ao contrato de crédito.

Obrigação de fornecer os dados pessoais

No âmbito das obrigações legais relativas ao regime da prevenção do branqueamento de capitais, o Doutor Finanças tem que  identificar os clientes para obter um financiamento, normalmente através do documento de identificação. Se não for efetuada esta identificação, o Doutor Finanças não pode dar seguimento ao processo, sob pena de incorrer numa infração.  No decorrer da relação comercial entre o cliente e o Doutor Finanças, será necessário o envio de outros documentos por parte do cliente para o cumprimento de obrigações pré contratuais e contratuais, necessárias para a formalização do processo.

4. Como tratamos os dados pessoais

O tratamento de dados pessoais abrange um amplo conjunto de operações efetuadas sobre dados pessoais, por meios manuais ou automatizados. Inclui a recolha, o registo, a organização, a estruturação, a conservação, a adaptação ou alteração, a recuperação, a consulta, a utilização, a divulgação por transmissão, difusão ou qualquer outra forma de disponibilização, a comparação ou interconexão, a limitação, o apagamento ou a destruição de dados pessoais.

O Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (RGPD) aplica-se ao tratamento de dados pessoais por meios total ou parcialmente automatizados, bem como ao tratamento por meios não automatizados de dados pessoais contidos em ficheiros.

No Doutor Finanças, tratamos os dados pessoais de forma leal e transparente, de acordo com os seus fundamentos de licitude e com finalidades especificas.

Cumprimento e execução contratual

Finalidades de tratamento

Área de cliente na clínica online
Recolha e registo de dados pessoais e documentos comprovativos dos dados recolhidos, armazenamento das comunicações entre o cliente e o Doutor Finanças.

Gestão de risco
Análise dos critérios de risco como taxa de esforço, rendimento líquido disponível e DSTI, bem como possíveis incumprimentos ou moras no pagamento da prestação.

Gestão de produtos
Recolha de dados para disponibilizar novos produtos ou melhorar os produtos disponíveis aos clientes. Possibilitar que o cliente possa fazer simulações de crédito consolidado, crédito pessoal, seguros do ramo vida e não vida, bem como simular produtos de poupança.

Gestão de contactos e reclamações
Receção, análise e resposta a pedidos de informação e reclamação por parte dos clientes. O pedido de informação ou de reclamação, pode chegar através de vários canais, como o digital, telefónico ou via carta.

Gestão do arquivo documental em formato digital
Recolha, classificação e armazenamento de documentos em formato digital na área pessoal do cliente, na Clínica online.

Mediação de seguros
A Doutor Finanças Protege atua como mediadora de seguros. É efetuada a recolha e análise de dados para que seja possível apresentar ao cliente simulações de seguros do ramo de vida e não vida.

Cumprimento de obrigações legais e regulamentares

Finalidade do Tratamento

Gestão de risco
Análise de rácios e de critérios de ponderação de risco, como taxa de esforço, verificação da identidade dos titulares do crédito, experiência profissional, etc.

Prevenção de fraudes
Deteção de fraudes, com por exemplo: adulteração de cartões de identificação, recibos de vencimentos, extratos bancários.

Prevenção de crimes de branqueamento de capital e financiamento ao terrorismo (BCFT)
Recolha e análise da copia dos documentos de identificação dos intervenientes do crédito, para evitar situações de BCFT.

Contabilidade e reporte financeiro
Registo contabilístico, e elaboração de reportes financeiros, como balanço e demonstração financeira.

Prestação de informações e resposta a pedidos de autoridades públicas
Prestação de informação obrigatória a entidades publicas, e a pedidos provenientes dos reguladores do sector. (exemplo: tribunais, política, CMVM, Banco de Portugal, ASF).

Interesse legítimo

O Doutor Finanças procede ao tratamento de dados pessoais para realizar tarefas relacionadas com as suas atividades. O tratamento é efetuado no âmbito da relação com o cliente, quando efetua o tratamento de dados pessoais para efeitos de comercialização direta de outros produtos ou apresentação de informações relevantes. O Doutor Finanças apenas solicitaos dados necessários para apresentar as propostas de poupança para os produtos que são do interesse do cliente.

Finalidades de tratamento:

Prestação de informação ao cliente
Envio de informação relevante referente aos produtos comercializados pelo Doutor Finanças, a informação poderá ser enviada em vários formatos, como, e-mail, carta, SMS.

Marketing
Prestação de informação ou realização de campanhas através de telefone, mensagem, correio eletrónico ou por correio, para estimular a utilização ou promover a aquisição ou subscrição de produtos ou serviços. As campanhas poderão ser geradas através de definição de perfis do cliente.

Segmentação de clientes
Para que os produtos e serviços disponibilizados pelo Doutor Finanças, vão ao encontro das necessidades especificas de cada cliente, é efetuada a caracterização e segmentação dos clientes.

Definição de Perfis
O Doutor Finanças poderá tratar os dados dos clientes para criar produtos e serviços mais adequados aos interesses e preferências dos clientes, para definir o seu perfil de utilização, grau de interesse e avaliar a sua propensão relativa aos mesmos. Com isto, procuramos personalizar o atendimento que é efetuado em cada contacto com o cliente.

Assiste-lhe o direito de recusar que os seus dados sejam perfilados, o que irá implicar que deixe de ter um atendimento personalizado.

Avaliação da satisfação e qualidade do serviço
São realizados questionários de satisfação, para aferir o grau de satisfação do atendimento prestado, bem como aferir o grau de satisfação dos produtos contratualizados, podendo ser proposta a análise de serviços complementares, como por exemplo:  análise ao spread do Crédito Habitação, análise da carteira de seguros.

Controlo de gestão

Produção de informação para controlo e gestão do Doutor Finanças.

Auditoria

Será efetuada a recolha de dados para a realização de auditorias. As auditorias serão realizadas pelo departamento de qualidade do Doutor finanças, quando se trata de avaliar a qualidade do serviço prestado aos clientes, a qualidade de gestão de processo junto do cliente e do banco por parte da equipa do doutor finanças. A auditoria ao nível financeiro, será realizada pelo departamento financeiro do Doutor Finanças.

Gestão e segurança do sistema de informação (Clínica online)

A clínica online regista o acesso e utilização por parte dos clientes. Esta informação é utilizada para melhorar a experiência e a relação entre o cliente e a equipa do Doutor Finanças, mas também para efeitos de segurança. É efetuada a análise periódica a potenciais incidentes de segurança de informação.

O consentimento do titular dos dados

O Doutor Finanças poderá efetuar outros tratamentos aos dados, desde que obtenha o consentimento prévio, expresso, por via informática, escrito, oralmente ou através de uma ação explicita, informada e livre.

Finalidades de tratamento:

Prova de informação de consentimento

E-mail enviado por parte dos clientes, gravação de chamadas, documento assinado por cliente, são alguns dos exemplos de provas de consentimento utilizados pelo doutor finanças.

Monitorização da qualidade do serviço

Gravação de chamadas e e-mail serão utilizados para monitorização da qualidade do serviço.

Estudos de mercado

Recolha e análise de dados pessoais no contexto de estudo ou análise de mercado.

Personalizar a experiência dos utilizadores

Utilização de Cookies para registo de atividade e de preferências dos clientes nos sites do Doutor Finanças.

O Doutor Finanças apenas efetua tratamento de dados pessoais devidamente autorizados e sujeitos a informação prévia aos respetivos titulares. Eventuais tratamentos de dados secundários adicionais apenas são realizados se (i) forem compatíveis com as finalidades autorizadas e comunicadas aos titulares ou (ii) se forem objeto de consentimento específico e explícito dos titulares dos dados.

5. Quais são os prazos de conservação e tratamento dos dados pessoais

O Doutor Finanças conserva e trata os dados pessoais apenas pelo tempo necessário e enquanto subsistirem as legítimas finalidades para as quais o cliente se inscreveu e para o cumprimento de obrigações contratuais, legais e regulamentares ou para proteção dos interesses legítimos do doutor finanças.

Fundamentos para a conservação de dados pessoais:

Interesse legitimo

O Doutor Finanças poderá manter os dados pessoais por um período superior à relação com o cliente, com base em interesses legítimos que o fundamentem, nomeadamente a defesa do Doutor Finanças em processos judiciais.

Obrigação legal ou regulamentar

Prazos legais de prescrição associados a obrigações legais, fiscais /contabilísticas ou regulamentares.

6. Quais são os seus direitos enquanto titular de dados pessoais

O Doutor Finanças garante o exercício dos direitos dos titulares dos dados em relação ao respetivo tratamento.

Direitos do titular

Acesso

Os clientes têm direito a ter acesso aos dados pessoais que fornecem ao Doutor Finanças e às respetivas condições de tratamento. Este acesso é feito através da sua área pessoal, que contém toda a informação relativa ao processo.

Retificação

Os clientes têm direito de solicitar a retificação dos seus dados pessoais que se encontrem inexatos (Exemplo: morada, endereço de e-mail, contacto telefónico).  Esta retificação é feita através da sua área pessoal.

Oposição

Os clientes têm o direito de se oporem ao tratamento de dados baseados no interesse legítimo do Doutor Finanças.

Retirada do consentimento

Os clientes têm o direito de retirar o consentimento de tratamento dos seus dados pessoais.

Esquecimento

O cliente tem o direito de solicitar o apagamento dos seus dados pessoais detidos pelo Doutor Finanças, desde que não se verifiquem fundamentos válidos para a sua conservação pelo Doutor Finanças (exemplo: cumprimentos de obrigações legais e fiscais, defesa do Doutor Finanças ou de terceiros num processo judicial).

Limitação

Os clientes têm o direito de pedir a limitação de tratamento dos seus dados pessoais quando (i) contestam a exatidão dos dados pessoais, (ii) o tratamento for ilícito e se opuserem ao apagamento dos dados pessoais.

Reclamação junto da CNPD

Os clientes têm o direito a apresentar reclamações junto da CNPD em relação a matérias relativas ao exercício dos seus direitos e à proteção dos seus dados pessoais.

Os clientes podem exercer os seus direitos, de acordo com o RGPD,  através de solicitação escrita para o endereço postal indicado ou correio eletrónico para os contactos indicados do Doutor Finanças. O Doutor Finanças responderá aos pedidos no prazo máximo de 30 dias, podendo se alongar no prazo de resposta para pedidos especialmente complexos. Nestes casos, o Doutor Finanças informará os clientes da necessidade de aumentar o prazo de resposta por um período adicional de 30 dias, justificando o porquê.

Sempre que o Doutor Finanças considere que não é possível corresponder aos pedidos os clientes serão informados das razões, nos prazos acima identificados.

O exercício dos direitos é gratuito. No entanto, o Doutor Finanças poderá aplicar uma taxa administrativa pelos custos associados a situações consideradas excessivas / recorrentes, anómalas e/ou de má-fé.

7. Que dados pessoais partilhamos

Os colaboradores do Doutor Finanças têm acesso aos dados pessoais, na medida do necessário, para o desempenho  das suas funções , bem como para garantir  o cumprimento de todas as obrigações legais do Doutor Finanças enquanto intermediário de crédito vinculado. Adicionalmente, os dados pessoais podem ser disponibilizados a entidades terceiras:

Entidades terceiras

Empresas do Grupo

Empresas denominadas ou participadas pela Poupamos Juntos Lda.

Organismos Públicos e de supervisão

Banco de Portugal, ASF, autoridades fiscais, sempre que para tal exista uma obrigatoriedade legal ou regulatória.

Parceiros  

Como intermediário de crédito, a Doutor Finanças irá intermediar o pedido de crédito junto dos diversos parceiros com quem tem protocolo de vinculação. São eles, Banco CTT; SA; Cofidis; Abanca; Deutsche Bank AKTIENGESELLSCHAFT - Sucursal em Portugal; Banco BPI, SA; Banco Santander Totta, SA; Caixa Geral de Depósitos, SA; Banco BIC Português, SA; BNI - Banco de Negócios Internacional (Europa), SA; Banco Primus, SA; Bankinter, SA - Sucursal em Portugal; 321 Crédito Instituição Financeira de Crédito, S.A.; Banco BNP Paribas Personal Finance, SA; Unicre Instituição Financeira de Crédito, SA.

Entidades subcontratantes

Entidades subcontratantes e prestadoras de serviços, que atuam em nome ou sob instruções do Doutor Finanças.

O Doutor Finanças como intermediário de crédito vinculado, sem exclusividade, está sujeito ao sigilo bancário. Pelo que a transferência de dados pessoais para entidades terceiras apenas são efetuadas quando exista autorização bastante no âmbito da relação com o cliente e/ou quando os subcontratantes encarregados pelo Doutor Finanças garantam de igual modo a observância do sigilo dos dados pessoais dos clientes, bem como as demais normas e legislação de proteção de dados.

8.  Como protegemos os dados pessoais

A proteção da confidencialidade e da integridade dos dados dos nossos clientes é considerada pelo Doutor Finanças como um dos pilares fundamentais na relação de confiança para com as pessoas que recorrem aos nossos serviços.

O Doutor Finanças tem implementadas medidas organizativas, processos e sistemas de segurança adequados para proteger os seus dados pessoais contra a destruição, a alteração e o acesso não autorizado.

O Doutor Finanças está empenhado em continuar a desenvolver processos e sistemas de segurança, que visam a proteção dos dados pessoais dos seus clientes.

9.  Alterações à política de privacidade

O Doutor Finanças reserva-se no direito de, a qualquer momento, fazer alterações à política de privacidade, para adequá-la às melhores prática do mercado ou a futuras alterações legislativas ou regulamentares, visando, sobretudo, reforçar os direitos dos consumidores. Poderá encontrar a política de privacidade atualizada para consulta no site www.doutorfinancas.pt.