Os produtos de seguro são produtos pouco apreciados em Portugal. Se falarmos de companhias de seguro o sentimento não é propriamente positivo. Quem não conhece histórias de péssimas experiências quando as seguradoras são chamadas a pagar as indemnizações devidas em contrato. Neste artigo vamos mostrar-lhe 3 passos para poupar muito dinheiro nos seus seguros.

Os Seguros São Negócios Como Todos os Outros

Antes de iniciarmos o nosso caminho, queremos que fique bem claro que o negócio segurador é um negócio como todos os outros. Neste negócio, a companhia de seguros compromete-se a pagar uma indemnização em caso de um determinado risco se materializar, recebendo em troca um prémio que mais não é do que uma forma de medir a probabilidade de ocorrência do risco e o valor da indemnização a pagar nessa eventualidade.

Sendo certo que o negócio segurador é mal visto, também é certo que a relação de seguro é regulada num contrato que identifica com clareza os direitos e deveres de cada uma das partes. Assim, é fundamental ler, analisar e questionar-se sobre o contrato para que possa tomar decisões informadas.

1. Conheça a sua carteira de seguros

O primeiro passo para poupar dinheiro consiste em conhecer todos os seguros que tem atualmente. É fundamental recolher as apólices de seguro, perceber quais os riscos que estão a ser cobertos e os prémios que está a pagar.

Nesta etapa deverá também perceber quais os riscos que pretende ver segurados. Na realidade, são muitas as pessoas que pagam seguros que não lhes convêm ou que não lhes interessam minimamente.

como-poupar-em-seguros

2. Contacte uma corretora de seguros

O segundo passo para poupar dinheiro com os seguros consiste em contactar uma corretora de seguros. Esta corretora deverá:

  • Ser independente – Não ter exclusividade qual qualquer companhia de seguros pois isso limita muito a sua oferta e o seu poder negocial;
  • Ter alguma dimensão – A dimensão, medida em número de clientes e suas características é um fator também ele essencial para percecionar o seu poder negocial. É certo que não é fácil perceber a dimensão de uma corretora, pois a informação é reduzida. No entanto, é possível ter alguma perceção com a referenciação. Procure informação na internet, fale com os seus amigos e, em caso de dúvida, contacte mais do que uma corretora.

Se estiver interessado em poupar no Crédito Habitação com um novo Seguro de Vida, visite esta página; o Doutor Finanças poderá ajudá-lo. 🙂

3. Negoceie e formalize

O último passo consiste em negociar os diversos prémios de seguro, tendo em consideração toda a carteira. É mais fácil baixar os prémios que paga se negociar a carteira como um bolo, pois aí o corretor pode fazer-lhe um desconto comercial de modo a garantir que conseguirá conquistá-lo como cliente.

Ao receber a primeira proposta irá ver que já terá uma poupança expressiva e a tentação é para que aceite logo essa proposta. Mas pergunte se não há espaço para ter um desconto comercial mais agressivo. Talvez consiga, com isto, uma redução de mais 5%-10% do valor total.

Depois de negociar bastará formalizar os contratos. O seu corretor irá ajudá-lo neste contexto e estará cá para quando tiver a necessidade de comunicar um sinistro ou efetuar alguma reclamação.

Um alerta útil

Neste ponto queremos deixar apenas um alerta. Ao pedir uma cotação está a despoletar uma consulta por parte do corretor. Esta consulta é trabalhosa e envolve recursos. Assim, se estiver satisfeito com a proposta procure recompensar aquele profissional, da mesma forma que gostaria que o seu empregador o recompensasse. E isso é possível tratando-o com transparência e, se a proposta for de facto a melhor, aceitando formalizar os contratos com ele. Aliás, saiba que este serviço é isento de custos, pelo que o único ganho do corretor serão as comissões que recebe das seguradoras. Todos ganham.