Crédito

Poupar no seguro de vida do crédito habitação

Rui Bairrada Rui Bairrada , 30 Setembro 2015 | 6 Comentários
É extraordinário o número de pessoas que não tem o hábito de negociar o prémio dos seus seguros. Já por aqui tratamos como é possível poupar dinheiro com a sua carteira de seguros, mostrando-lhe o potencial da negociação através de um mediador. Neste artigo queremos reforçar o potencial de poupança focando-nos no seguro de vida do seu crédito habitação.

É possível mudar de seguradora

Um sentimento que o Dr. Finanças tem no curso das suas ações de sensibilização sobre Orçamento Familiar e Poupança é que a generalidade das pessoas pensa que não é possível mudar o seguro de vida do crédito habitação sem ter um agravamento no spread.De facto, os bancos poderão ter dado um desconto comercial no spread pela contratação do seguro de vida na sua seguradora. Infelizmente, muitas pessoas focaram a sua atenção exclusivamente no spread e não constataram que o prémio do seguro de vida era completamente desfasado da realidade. Poupam no spread mas pagam demasiado no seguro de vida.Recentemente, foi aprovada uma lei que impossibilidade os bancos de alterar o spread em caso de mudança nos produtos de cross-selling. Assim, está aberta a possibilidade de poupar dinheiro com o seu seguro de vida sem grande esforço.money-167735_1280

Como poupar dinheiro com o seguro de vida?

O processo de poupança é semelhante ao abordado no artigo “Seguros – Poupar Dinheiro em 3 passos”. De forma resumida, deverá contactar um corretor (o Doutor Finanças pode ajudá-lo) e procurar negociar um prémio mais barato. No caso específico do seguro de vida, deixamos-lhe algumas dicas úteis:
  • As seguradoras tradicionais são tendencialmente mais caras. Deste modo, com grande probabilidade o seu corretor irá apresentar companhias menos conhecidas como a Metlife, a April, a Real Vida ou a PSN. Saiba que estas empresas são tão legítimas e são reguladas como todas as outras.
  • Procure negociar o seguro de vida juntamente com outros seguros, de modo a aumentar o desconto comercial que terá com o bolo todo.
  • Ajuste o capital seguro ao valor em dívida. Esta dica pode ser menos consensual uma vez que algumas pessoas querem ter um seguro de vida que permita dar algum conforto aos seus familiares. Será uma opção de cada um.
Depois de todo o processo irá constatar que foi possível poupar muito dinheiro. Em muitos casos, é possível poupar mais de 50%, sendo a poupança tanto maior quanto maior a idade da pessoa segura. Aliás, conhecemos algumas pessoas que pagam mais pelo seguro de vida do que pagam pela prestação do seu crédito habitação.

Pode poupar noutras áreas também

Ao falarmos do crédito habitação não podemos deixar de referir a possibilidade de poupar também no spread do seu crédito habitação. De facto, esta possibilidade estava vedada até há bem pouco tempo mas é agora possível baixar o spread do crédito habitação.
Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #orçamento familiar,
  • #poupar dinheiro em seguros,
  • #seguro de vida,
  • #seguro de vida do crédito habitação,
  • #seguros,
  • #seguros de portugal

Deixar uma resposta

6 comentários em “Poupar no seguro de vida do crédito habitação

  1. Bom dia! Essa lei a que faz referencia aplica-se quando no contrato temos bonificações por ter contratado produtos do banco? Digo isto porque no meu contrato faz referencia aos produtos contratados e que a desistência dos mesmos incorre num aumento do spread.

    Desta forma não sei muito bem como proceder junto da entidade bancária. Expus a situação e disseram que iria ocorrer um aumento do spread em causa de quebra de algum desses produtos.

    Obrigado

  2. Carissimos, Concordo a 100% com a Sra Isabel Rocha, da mesma forma que publicitaram essas companhias esqueceram se se de cerca de 40 que são tão des/conhecidas como essas, que por sinal até poderão nem ser as mais baratas. Perderam pontos na imparcialidade. Outro pormenor, é que se esquecem de referir a diferença entre a corretor e mediador e ou mediador exclusivo. Há diferenças e não querem dizer que um seja mais ou menos importante ou competente apenas são diferentes. Esta foi lapso, mas percebo o vosso ponto de vista, porque sei a diferença legal, entre um corretor e um mediador, p.e. ligado.

    Finalmente, gostaria de vos pedir a referência à seguinte afirmação, ” Recentemente, foi aprovada uma lei que impossibilidade os bancos de alterar o spread em caso de mudança nos produtos de cross-selling.”

    Obrigado e Melhores Cumprimentos

    1. Bom dia Tiago

      Obrigado pelas suas palavras.

      Neste artigo não publicitámos companhias de seguros. O que fizemos foi dar exemplos de companhias menos conhecidas. Poderíamos dar muitos mais exemplos mas por efeitos de simplificação referimos apenas estes, mas sempre com o foco em exemplificar e não em publicitar.

      Não nos esquecemos de referir a diferença entre um mediador e um corretor. Falámos deles de forma indiferenciada pois o nosso objetivo é mostrar que recorrer a uma destas duas figuras possibilita atingir poupanças e uma otimização da carteira de seguros. Parece-nos que as diferenças legais não são importantes para o propósito do artigo.

      Relativamente à ultima questão, sugerimos que consulte o decreto lei 72/2008, nomeadamente o artigo 97. Poderá consultar aqui.

      Cumprimentos e ao dispor
      João

  3. Boa tarde,

    Relativamente ao vosso trabalho, tenho que apresentar os Parabéns! Muito útil na conjuntura actual!
    No entanto, permita-me fazer um apequena observação: se uma dos vossos princípios, é a “imparcialidade”, como é possível fazerem publicidade a companhias de seguro, afastando as companhias tradicionais, sabendo que são vários os requisitos que oneram uma proposta de qualquer produto. E o que é mais adequado a um cliente, poderá não ser para outro. Existem muitas condicionantes que tem de ser levadas em consideração. Visto nesta perspectiva, não consideram a vossa afirmação sobre, neste caso Mediação tradicional um tanto tendenciosa??!! Creio que não estão a ser isentos, Concordam comigo???
    Desculpem, o meu atrevimento, mas achei que deveria deixar este pequena observação

    Aproveito para vos desejar muitas Felicidades, sucesso e bom ano 2016

    1. Muito boa tarde Isabel Rocha

      Antes de mais queremos agradecer as suas palavras e a confiança demonstrada.

      Respondendo às suas questões. Na prática não fizemos publicidade. Apenas alertámos para a possibilidade de existirem outras companhias de seguros, menos conhecidas, que são tão credíveis como as restantes. Aliás, é esse um dos motes do Dr. Finanças. Informar e dar a conhecer outras soluções.

      Relativamente à abordagem assumida para poupar dinheiro com os seguros, se reparar a nossa sugestão passa por recorrer a um corretor/mediador que trabalhe com diversas companhias de seguros, de modo a que possa apresentar várias alternativas e negociar sempre as melhores condições para os seus clientes. Assim, acreditamos estar a fazer uma sugestão que respeita a imparcialidade, a independência e a eficiência de todo o processo.

      Dito isto, agradecemos o seu “atrevimento” e os seus contributos e deixamo-nos ao dispor para algum esclarecimento adicional. Todos os comentários são úteis para nos ajudar a melhorar 🙂

      João Morais Barbosa