Vida e família

Como correr sem gastar muito dinheiro?

São cada vez mais os adeptos de corrida ao ar livre. Conheça neste artigo, como fazê-lo, mas sem despender muito dinheiro.

Luisa Barreira Luisa Barreira , 18 Setembro 2019

Em geral, considerava-se que a preocupação em exibir uma boa forma física surgia com a aproximação do tempo quente. No entanto, tem-se verificado que há cada vez mais adeptos do exercício físico, nomeadamente da corrida, durante todo o ano. 

A prática do exercício físico tem sido vista, cada vez mais, não como um sacrifício ou como uma questão estética, mas sim como uma questão de saúde e estilo de vida saudável. E neste âmbito a corrida tem atraído cada vez mais adeptos. 

E, se a sua desculpa para não iniciar um estilo de vida mais saudável,  é não ter dinheiro para gastar, conheça, neste artigo, como começar a correr, sem despender de muito dinheiro.

Como começar

Se está a pensar iniciar-se na corrida, quer seja para melhorar a sua condição física e saúde, ou por uma questão social ou de lazer e não pratica nenhum exercício há mais de três meses, saiba que é importante, antes de iniciar, aconselhar-se com o seu médico, de forma a saber o seu estado de saúde e qual o tipo de treino que pode realizar. 

Depois de ter a “autorização” médica, opte por começar a caminhar. Com o decorrer do tempo, intercale a caminhada com a corrida, aumentando gradualmente o tempo e velocidade de corrida e a distância percorrida. Dentro de pouco tempo estará só a correr, sem caminhar, e sem problema algum. O importante é começar lentamente e não cometer exageros, antes do corpo estar preparado, a fim de não ter lesões que obriguem à paragem. 

Tenha em atenção o local escolhido para correr, seja em estrada ou em parques, longe ou perto de casa, o importante é escolher um local tranquilo, longe do trânsito e de preferência que seja plano. Optar por uma pista é uma ótima escolha, pois para além de serem planas, não necessita de um relógio medidor de distância, pois as pistas, geralmente, têm 400 metros, poupando dinheiro neste tipo de dispositivo. Hoje em dia, a maior parte dos parques ou jardins públicos já estão preparados, com acessos ciclo-pedonais, para receber os “corredores”.

Leia ainda: 7 formas de praticar exercício gratuitamente

Equipamento necessário

Para se iniciar na corrida não necessita de despender de muito dinheiro, pois não é necessário um equipamento muito específico e consequentemente muito caro.

Em relação à roupa, utilize roupa confortável e de tecido transpirável. Existem várias lojas conhecidas, de marcas low cost, onde pode encontrar fatos de treino, calções, sweats ou t-shirts em tecido apropriado e a preços muito apelativos. Não ceda a modas ou marcas: não necessita de gastar muito dinheiro para ter um outfit apropriado e cómodo. 

No que respeita ao calçado, talvez neste aspeto seja importante investir um pouco mais de dinheiro, porque para correr necessita de um calçado confortável e adaptado à corrida, visto que sapatilhas muito gastas ou que não se adaptam ao seu pé, podem levar facilmente a contrair uma lesão. Por esta razão será importante dirigir-se a uma loja de desporto e aconselhar-se com quem sabe e quem lhe possa recomendar a melhor solução para os seus pés. As próprias lojas de desporto possuem a sua marca própria, que por norma é mais barata e igualmente de qualidade. Aconselha-se a troca das sapatilhas a cada 500/600 quilómetros. 

Pode também aproveitar as lojas das grandes marcas de desporto, presentes em outlets e que por vezes têm descontos na ordem dos 80% em roupa e calçado de desporto. 

Tecnologia no desporto

Ainda em relação ao equipamento que pode utilizar na sua corrida, temos os relógios de monitorização de atividade. Também neste sentido existem diversas marcas, modelos e preços. Temos os relógios com smartband mais simples, que controlam parâmetros como: a distância que correu, as calorias que gastou ou até mesmo os passos que caminhou durante o seu dia; passando pelos relógios com banda para medição de frequência cardíaca; até aos dispositivos com GPS e com funções especiais que gravam o trajecto que percorreu durante o teu treino, podendo exportar essa informação para o seu smartphone ou PC e partilhar com os seus amigos.   

Alguns dispositivos presentes no mercado, para além de medirem a frequência cardíaca, também têm funções avançadas de sleep tracking, ou seja, seguem o seu ritmo cardíaco mesmo quando dorme e monitorizam quanto tempo passa em cada estádio do sono. 

Quantas mais funções e quanto mais avançada for a tecnologia, mais caro é o dispositivo. Se por outro lado adquirir dispositivos de marcas menos conhecidas ou até da marca própria das lojas de desporto, conseguirá bons aparelhos, com as funções essenciais, por um preço bem mais apelativo. 

Assim, escolha o dispositivo de acordo com a sua necessidade e capacidade económica.  

Em alternativa, existem várias aplicações que pode descarregar para o seu smartphone e que lhe fornecem muitas informações, desde geolocalização, distância percorrida, calorias gastas, entre outras.

Leia ainda: Apps para poupar nos transportes, lazer, desporto e finanças pessoais

Locais onde treinar

Quando não há orçamento para frequentar um ginásio ou ter um personal trainer, há que explorar outras alternativas. 

Hoje em dia, felizmente, há espaços onde pode encontrar tudo o que precisa para ficar em forma e onde pode respirar ar puro. Existem imensos parques municipais com equipamento para fitness, com pistas para corrida ou bicicleta, paredões próximos da praia ou rio. Aproveite estes ginásios ao ar livre e tudo o que neles lhe é disponibilizado. 

Nas duas grandes cidades do país tem imensos espaços já desenvolvidos para o efeito. 

Em Lisboa pode aproveitar, de entre muitos outros, os seguintes espaços: Jardim do Torel, Jardim de Santos, Jardim do Arco do Cego, Espaço Fitness da Guia (Cascais), Campo dos Mártires da Pátria, Fitness Jardim de Campolide, Zona Ribeirinha. 

Já se viver mais a norte, na zona do Porto, pode aproveitar também muitos espaços disponíveis, tais como: Parque da Cidade, Marginal de Matosinhos, Jardins do Palácio de Cristal, Marginal de Gaia, Parque Oriental da Cidade, Parque de São Roque, Quinta do Covelo, Marginal do Porto (zona da ribeira). 

Livros sobre a prática da corrida

Para além de todas as dicas mencionadas neste artigo, sugerimos-lhe alguns livros, que o ajudarão na iniciação da corrida, mas também destinados para quem corre regularmente e quer melhorar o seu rendimento. 
Para além de conselhos práticos, são livros que constituem um guia essencial, pois abordam questões como motivação, alimentação, planos de treino para diferentes distâncias e prevenção de lesões.

Entre eles destaco os seguintes: “Correr - Tudo o Que Precisa Saber Sobre Corrida”, “Running - Muito Mais do Que Correr”, “A Volta ao Mundo em 80 Corridas”, “Corra Pela Sua Felicidade”, “Do Primeiro Quilómetro à Maratona” e “Do que eu falo quando eu falo de corrida”

Em jeito de conclusão, hoje em dia só fica parado quem não tiver mesmo vontade de se exercitar, porque com a quantidade de recursos e alternativas a um ginásio, que existem ao nosso dispor, não fazer exercício com a desculpa de não querer gastar dinheiro, já não passa disso mesmo, uma desculpa! 

Pode caminhar ou correr na zona residencial, sozinho ou com amigos, ou optar por espaços públicos com circuitos de manutenção ou pistas adequadas. Existem até complexos desportivos, para os dias de chuva ou frio, que pode frequentar de forma gratuita.  

Há muitas opções gratuitas, basta procurar na sua cidade ou município!

Leia ainda: 8 lemas de atletas consagrados que pode aplicar às suas economias

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #exercício físico,
  • #exercício físico grátis

Deixar uma resposta