Crédito

Conheça os custos escondidos no Crédito Habitação

Rui Bairrada Rui Bairrada , 21 Abril 2016

Comprar casa é um investimento de muito longo prazo. Precisa de estar bem informado para fazer bom negócio. E é possível fazer bons negócios. Veja, de seguida, alguns alertas para que tome a melhor decisão possível.

Os anúncios de casas à venda parecem estar por todo o lado. Cada vez há mais cartazes, publicidades, contactos dos bancos. Fazem tudo para garantir que todos podem comprar a casa de sonho e por um baixo preço. Se está atento a estas alterações no mercado do crédito é porque deve estar a pensar em comprar casa.

O Doutor Finanças tem especialistas que levam do princípio ao fim todo o processo para um financiamento à habitação. Sejam pedidos para novos créditos para habitação própria ou segunda habitação, para transferência de crédito habitação, para construção ou mesmo para consolidação com hipoteca. O nosso dia-a-dia é em busca das melhores condições para os nossos clientes.

Calcular os custos de uma casa própria

Na altura de comprar casa é normal fazer muitos cálculos para perceber se é uma opção financeiramente vantajosa. Uns limitam-se a pensar na diferença entre uma renda e uma prestação de crédito. Outros vão mais longe e contabilizam os custos com a escritura e impostos. Outros ainda fazem uma estimativa dos encargos com obras e condomínio. Todos os cálculos são importantes antes de tomar a decisão. Regra geral, pedimos conselho a quem temos confiança e tomamos aquela que nos parece a melhor opção. Mas então, porque há tantos casos em que a compra de casa veio a revelar-se um pesadelo?

Os custos de um empréstimo

money-168025_1920

Praticamente todos os portugueses precisam de recorrer a crédito para conseguirem comprar casa. No entanto, nunca perca de vista que o custo de recorrer a crédito pode levar a que esteja a pagar 2 casas em vez de uma. Tudo vai depender da negociação que fizer. Se os juros são muito altos, se o prazo é muito longo, pode estar a ficar “preso” ao empréstimo em condições desfavoráveis. Antes de se decidir a pedir um financiamento verifique se terá a possibilidade de dispor de capitais próprios para não recorrer a tanto dinheiro dos bancos (ou seja, dar uma entrada inicial que irá reduzir o spread que terá de pagar ao banco).

Há custos escondidos no crédito habitação?

O entusiasmo de comprar casa nova pode tirar-nos alguma clarividência perante o credor. Depois de ter recorrido a vários bancos, assim que encontra um que lhe diz ser possível o crédito o mais normal é que fique todo contente e diga que sim a tudo o que lhe estão a exigir. Mas atenção! Poderá não estar a dar a devida atenção a informações relevantes. Mais uma vez não se esqueça que o que está a assumir hoje irá acompanhá-lo durante os próximos 20 – 30 anos.Aquilo a que chamamos de custos escondidos são aquelas condições que o banco exige que se cumpra para poder ter acesso ao melhor spread. Para conseguirem oferecer as melhores condições, os bancos vão propor-lhe uma série de produtos que nada têm a ver com o crédito habitação e que vão defender como necessários para lhe baixar o spread (a isto chama-se de cross selling).  É normal que assim façam, pois é a forma de garantir a longevidade da relação do cliente com o banco. Exemplos destes custos são a adesão a seguros, a obrigatoriedade de cartões de crédito, a subscrição de produtos financeiros como o PPR, domiciliação do ordenado, entre outros exemplos.credito-habitacao

Um compromisso dispendioso para toda a vida

Ao conseguirem fixar o cliente com estes produtos estão “à vontade” para cobrarem valores elevados de comissões de manutenção e de anuidade de cartões. Se for a verificar os muitos pequenos custos de cada um destes exemplos poderá chegar à conclusão que a prestação do crédito habitação é muito maior do que aparenta. Para poder ter aquelas condições pagará, por exemplo, mais 6,00€/mês de comissões, mais 75,00€/ano do cartão de crédito, mais os juros de utilização do descoberto da Conta Ordenado, mais 60,00€/mês de seguro de vida, mais e mais e mais… Tudo somado poderá levar a um aumento da prestação em mais de 50%, mas claro, tudo de forma indireta!

A melhor forma de conhecer o verdadeiro custo do seu crédito habitação passa por identificar a Taxa Anual Efetiva Global (ou TAEG) que é a taxa que procura traduzir todos os custos visíveis e teoricamente escondidos. Esta taxa é a taxa que permite comparar diferentes propostas, pois é sabido que um banco pode cobrar um spread maior mas ser o melhor banco para o crédito habitação.

Se quer garantir que não está a “comprar gato por lebre” peça um diagnóstico gratuito ao Doutor Finanças. A experiência acumulada e o conhecimento atualizado da banca nacional leva-nos a detetar quais os bons e os maus negócios. Pela nossa parte tudo faremos para que comprar casa seja o início de um sonho transformado em realidade!

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #Crédito habitação,
  • #crédito habitação TAEG,
  • #melhor altura para o crédito habitação

Deixar uma resposta

Um comentário em “Conheça os custos escondidos no Crédito Habitação