Crédito

Como fazer um crédito pessoal mais barato e prudente

Catarina Alves de Sousa Catarina Alves de Sousa , 12 Abril 2016 | 21 Comentários
Precisa de dinheiro rápido para alguma emergência? Saiba neste artigo do Dr. Finanças como ter acesso ao crédito pessoal mais barato, mas responsável e adequado ao seu orçamento familiar.

Quando é que deve recorrer ao crédito pessoal?

Antes de recorrer ao crédito pessoal e submeter o seu pedido, coloque a si próprio estas seis questões:
  1. Preciso mesmo de fazer esta despesa?
  2. Não tenho uma poupança à qual possa recorrer alternativamente?
  3. Não posso esperar uns meses e, depois de poupar, fazer a compra?
  4. Não encontro alternativa de empréstimo junto de familiares?
  5. Estou a pensar em fazer essa despesa com o cartão de crédito?
  6. Não tem outros créditos? (no caso de possuir outros créditos, considere antes fazer um crédito consolidado)
Se as respostas às perguntas acima o convenceram de que precisa de arranjar dinheiro rápido, uma opção pode passar por recorrer a um serviço gratuito de pesquisa de crédito prudente. Conheça abaixo, no entanto, as diferenças entre recorrer ao cartão de crédito ou ao crédito pessoal e saiba qual é a melhor opção para si.

Crédito pessoal vs. Crédito Consolidado vs. Cartão de crédito: qual a melhor opção?

1439332_56419973_2

O crédito consolidado é a melhor opção se...

Já possui outros créditos. Ao consolidar os seus créditos não só baixará a prestação mensal, como abrirá a possibilidade de aumentar a sua linha de crédito.Quando faz um crédito consolidado, todos os seus créditos são abatidos e é criado um único com condições mais competitivas e uma mensalidade mais baixa. Se antes pagava 1.000€ por mês na totalidade dos créditos, pode, por exemplo, passar a pagar 600€ por mês num único crédito consolidado. Como a sua taxa de esforço diminui, poderá ter acesso a mais crédito. Conheça aqui as vantagens e desvantagens do crédito consolidado.Tenha cuidado: assegure-se que a taxa de juro do crédito consolidado apresentada é inferior à média das taxas dos créditos que vai abater. Assegure que escolhe uma entidade que protege os seus interesses e assegure as melhores condições para o seu caso. Se o pretender,o Doutor Finanças pode analisar o seu caso e calcular qual a poupança mensal que conseguirá obter. 

O cartão de crédito é a melhor opção se...

... precisa de dinheiro rápido para compras regulares e pequenas e que sabe que vai conseguir pagar dentro dos prazos sem juros (varia entre 30 a 45 dias). Ou seja, é possível utilizar um cartão de crédito sem custos extra desde que opte pela modalidade de pagamento a 100%. Ou seja, em vez de pagar a 5%, 10%, 15% ou 50% a um juro alto, que ronda os 25%, pode pagar tudo de uma vez sem que lhe cobrem mais por isso. Se, por outro lado, escolher outra modalidade de pagamento, os juros do cartão de crédito serão (em princípio) mais elevados do que os de um crédito pessoal. Tenha cuidado: se vir que não vai conseguir fazer o pagamento a 100% no mês seguinte, opte por fazer um crédito pessoal, pois - normalmente - os juros são bem mais baixos.

O crédito pessoal é a melhor escolha se...

... o que está em causa são compras maiores (emergências médicas, recheio da casa, férias, uma viagem de sonho, um curso de longa duração, etc.), ou seja, quando se trata de algo que geralmente demora meses ou até anos a pagar de volta. Nestas situações, comparativamente ao cartão de crédito, as taxas de juro dos créditos pessoais são menores. Tenha cuidado: tenha em atenção o sítio ou instituição que escolhe para pedir o seu crédito pessoal; resista à tentação de pedir créditos particulares ou na internet com instituições desconhecidas. Várias instituições financeiras cobram comissões de análise prometendo a pré-aprovação de contratos de crédito, mesmo antes de estarem na posse de todos os documentos. Fuja dessas instituições pois a grande maioria apenas existe para ficar com o valor da comissão de análise, dado que a taxa de aprovação de créditos roda os 4%. Não só somos contra as comissões de análise, como o nosso serviço de pesquisa de crédito pessoal prudente é completamente gratuito.

Recorra a especialistas para um crédito responsável

im2

Se deseja recorrer ao crédito pessoal, evite os perigos associados aos créditos particulares (ver acima) e recorra a especialistas, como por exemplo o Doutor Finanças.

O Doutor Finanças funciona de forma muito simples: analisa o crédito pretendido face ao seu orçamento e negoceia melhores condições de taxas de juros com as várias entidades credoras, uma a uma. Negoceia a taxa de juro, prazo, carência, até conseguirmos encontrar um crédito pessoal à sua medida, mais barato e prudente. Os resultados variam de caso para caso – o nosso compromisso é procurar no mercado as melhores condições para assegurar que obtém a prestação mais baixa no seu crédito pessoal ou crédito consolidado.

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #crédito pessoal,
  • #crédito pessoal barato,
  • #crédito pessoal responsável

Deixar uma resposta

25 comentários em “Como fazer um crédito pessoal mais barato e prudente

    1. Boa tarde Mário Fernandes,
      Agradecemos a sua mensagem.
      Infelizmente com incidentes reportados ao Banco de Portugal não é possível aceder ao crédito pessoal.
      Inteiramente ao dispor,
      Obrigada.