Vai comprar um carro, mas apenas tem dinheiro para os pneus? Encontrou o seu carro de sonho, mas não sabe como obter financiamento? O crédito automóvel poderá ser uma solução, contudo, não a única. Saiba tudo neste artigo! 

O crédito automóvel é um dos créditos mais procurados pelos portugueses. No entanto, e embora se trate de um crédito com menos expressão financeira comparativamente a um crédito habitação, deve procurar a máxima informação possível para que não seja apanhado na curva. Colocamos a primeira e arrancamos com o índice do artigo que vai passar no exame com distinção.  

  1. Como funciona o crédito automóvel?
  2. Como sei se estou a optar pelo melhor crédito automóvel?
  3. O que avaliam as entidades financeiras antes de aprovar o crédito?
  4. O que devo ter em conta antes de pedir um crédito automóvel?
  5. Quais as vantagens e desvantagens do crédito automóvel?
  6. Crédito automóvel com taxa fixa ou taxa variável?
  7. O que é um crédito automóvel com reserva de propriedade?
  8. Devo pagar o meu carro a pronto ou a crédito?
  9. Leasing, crédito automóvel ou ALD?
  10. Posso conseguir um automóvel com 100% financiamento?
  11. Crédito automóvel ou crédito pessoal? Qual a melhor solução?
  12. Posso obter um crédito no meu stand automóvel?
  13. O stand não pode ser intermediário financeiro, o que faço agora?
  14. Como posso encontrar o crédito automóvel mais barato?

Como funciona o crédito automóvel?

O crédito automóvel é uma modalidade de financiamento para a compra a crédito de um carro, novo ou usado, contraindo assim um contrato de crédito a uma entidade financeira, que fica com a reserva de propriedade/hipoteca.  

Este crédito, a par do crédito habitação, é um dos mais procurados pelos portugueses. No entanto, sendo o crédito automóvel uma modalidade do crédito pessoal, exige que disponha de uma enorme disponibilidade financeira. Ainda assim, e comparativamente a outras modalidades de crédito, é das mais simples de obter, podendo existir a possibilidade de se ter acesso a 100% de financiamento com prazos até 120 meses.  

Como sei se estou a optar pelo melhor crédito automóvel?

O crédito automóvel que o seu vizinho ou que o seu colega de trabalho escolheu, não tem que ser necessariamente o melhor crédito para si, até pelo contrário. São vários os fatores avaliados que diferem de pessoa para pessoa e que acabam por interferir na escolha final do crédito automóvel. Nomeadamente a taxa de esforço calculada com base no seu rendimento disponível versus a prestação mensal do crédito.  

Portanto, quanto mais simulações fizer melhor. Só assim poderá ficar a conhecer as ofertas que melhor se adequam ao seu perfil.  

Em suma, as opções de crédito automóvel dependem muito de cada caso, mas, normalmente as soluções apresentadas dependem do montante de financiamento, do prazo e ano do veículo, sendo Taxa do Usura máxima definida pelo Banco de Portugal trimestralmente (pode consultar, aqui). O montante a financiar fica obviamente sujeito a aprovação de instituições bancárias e financeiras legalmente a operar em Portugal. 

O que avaliam as entidades financeiras antes de aprovar o crédito?

Tal como em qualquer crédito, a entidade financeira vai sempre avaliar o perfil do cliente e perceber se reúne as condições necessárias à aprovação de crédito. Nestes casos alguns dos critérios avaliados pela entidade financeira são:  

1. Taxa de esforço 

Sempre que pedir um crédito, seja ele de que natureza for, vai-lhe ser calculada pela entidade financeira a sua taxa de esforço. Este rácio permite perceber qual a fatia que a prestação do crédito automóvel terá nas suas contas, uma vez que calcula o peso que a prestação mensal do crédito terá no rendimento líquido do seu agregado familiar. É desta forma que os bancos e as instituições financeiras perceberem se tem capacidade financeira para suportar o crédito que solicitou.   

Para realizar o seu cálculo deverá utilizar a seguinte fórmula:  

[Total de Prestações Financeiras / Rendimento do Agregado Familiar] x 100 = total em percentagem   

2. Perfil de risco do cliente  

Na avaliação do perfil de risco do cliente são avaliados vários fatores. Sendo um deles a relação que tem com a entidade financeira em questão, isto é, se tem ou teve algum incumprimento com essa instituição pode ser um forte motivo de ser considerado um perfil de risco e, por consequência, não ver o seu crédito aprovado naquela instituição.  

Para além de ser verificado o seu histórico na entidade onde vai solicitar o crédito, também será examinado o seu histórico no Banco de Portugal.  Aqui, vai constar toda a informação sobre todos os empréstimos contraídos pelo cliente, eventuais incumprimentos e o montante que ainda está em dívida.  

Por fim, mas não menos importante, também podem ser avaliadas características pessoais do cliente, tais como: idade, vínculo laboral e rendimento do cliente. 

No entanto, apesar de as instituições financeiras terem modelos de análise, os empréstimos são estudados caso a caso e os critérios de aprovação variam de instituição para instituição. 

O que devo ter em conta antes de pedir um crédito automóvel?

Não é apenas a entidade financeira que tem que analisar tem potencial para ver o seu crédito aprovado ou não. Esse estudo pode começar consigo! Antes de procurar um crédito automóvel, procure primeiro responder às seguintes questões:  

1. Calcule a sua taxa de esforço 

Antes de recorrer a um crédito automóvel, verifique primeiro a sua taxa de esforço através da fórmula:  

[Total de Prestações Financeiras / Rendimento do Agregado Familiar] x 100 = total em percentagem   

Através deste cálculo vai conseguir perceber o peso que a prestação mensal do crédito vai ter no rendimento líquido do seu agregado familiar. Neste caso vão ser contabilizados outros créditos que possa ter contraído, portanto, e se pretender baixar as prestações mensais os mesmo, deverá pensar em consolidar os seus créditos.  

2. Defina um valor de entrada máximo 

Se não recorrer ao 100% financiamento, deverá refletir sobre qual o valor de entrada máximo que pretende dar para o automóvel, dado que uma entrada poderá lhe fazer poupar uns bons euros. Por outro lado, esta reflexão permitir-lhe-á verificar o impacto que esse valor pode ter no seu orçamento familiar e se deverá reajustá-lo para que não coloque as suas finanças em risco.  

Ao definir o valor de entrada também irá permitir que, consoante o valor que esteja disposto a pagar por mês, a definir qual o valor máximo que poderá pagar por um automóvel na sua totalidade.  

3. Considere todos os custos associados ao automóvel 

Os custos com o automóvel não terminam no momento da sua compra. Existem outros tantos gastos associados que deve considerar, tais como o Imposto Único de Circulação (IUC), o Imposto Sobre Veículos (ISV) e o IVA.  

Para além destes impostos, deverá ainda considerar os potencias custos de manutenção que o veículo poderá vir a precisar e as mensalidades do seu crédito automóvel.  

4. Determine a duração do pagamento do empréstimo 

Ao aumentar a duração do pagamento do seu empréstimo é possível conseguir baixar o valor das prestações mensais, no entanto, vai acabar por pagar mais em juros. Contudo, esta é mais uma decisão que deverá ser baseada no seu orçamento e nos seus interesses.

Quais as vantagens e desvantagens do crédito automóvel?

Por norma, as condições de um crédito automóvel, variam consoante a entidade financeira e o respetivo contrato. No entanto, existem várias vantagens que são comuns a todas elas, tais como:  

  • Acesso fácil e rápido, desde que possua um bom historial de créditos;  
  • Pode personalizar o crédito às suas necessidades;  
  • Pode optar entre a taxa de juro fixa e a variável; 
  • Permite que possa escolher entre viaturas novas, semi-novas ou usadas; 
  • Assim que é aprovado o crédito, passa a ser o proprietário da viatura, mesmo se tiver reserva de propriedade; 
  • Pode conseguir financiamento até 100% do valor de aquisição do automóvel; 
  • Os prazos de reembolso são flexíveis (até 120 meses); 
  • Possibilidade de fazer amortizações totais ou parciais reduzindo os juros e o valor em dívida à entidade credora (tenha em atenção sempre às penalizações); 
  • Juros mais vantajosos do que os que são aplicados aos créditos pessoais com outras finalidades.

Embora o crédito automóvel seja um financiamento bastante procurado e com inúmeras vantagens, não deixa de ser essencial analisar as suas desvantagens para que, no futuro, as suas finanças pessoas não sejam apanhadas desprevenidas. Regra geral deve considerar: 

  • As taxas de juro; 
  • Os custos associados a seguros do crédito (vida e proteção ao crédito); 
  • As despesas associadas ao crédito (despesas de contratação, registo da reserva de propriedade, entre outros mencionados no seu contrato).  

Crédito automóvel com taxa fixa ou taxa variável?

Em qualquer que seja ele o crédito, a taxa de juro é um elemento importante para determinar o seu custo mensal. A prestação que irá pagar terá uma taxa de juro que poderá ser variável ou fixa. A taxa variável varia indexada, por exemplo, à Euribor, sendo, portanto, um valor de referência a nível europeu. Sendo variável, e tal como o próprio nome indica, a sua prestação mensal vai variar ao longo do tempo porque a Euribor irá variar também ela ao longo do tempo. 

Já a taxa fixa é um valor sempre igual ao longo do contrato, fazendo com que a sua prestação mensal seja sempre a mesma. As taxas fixas são mais normalmente mais altas para fazer face às oscilações do mercado.  Este tipo de juros é um pouco mais caro do que as propostas de taxas variáveis, mas dá-lhe uma grande segurança com o passar dos anos, porque tem uma prestação constante.  

E atenção, precisa ainda de ter em conta que as taxas de juros para um carro usado são mais elevadas do que na compra de um carro novo

O que é um crédito automóvel com reserva de propriedade?

O crédito automóvel permite a aquisição de um automóvel, novo ou usado, ficando a viatura, desde logo, em nome do cliente com reserva de propriedade automóvel a favor da entidade financeira, sendo que, no Título de Registo de Propriedade, o cliente é o proprietário

Isto é, a instituição financeira aprova o crédito automóvel ao cliente, mas regista na conservatória o direito sobre a viatura em causa. No final ou durante o contrato, e em caso de incumprimento do pagamento mensal do crédito, a entidade financeira pode ficar com o carro. Ou seja, quando se faz um crédito automóvel com reserva de propriedade o veículo é dado como uma garantia à entidade financeira. 

No caso de não pretender dar o automóvel como garantia, terá que recorrer a um crédito pessoal, onde as taxas de juro aplicadas podem ser mais elevadas. 

Devo pagar o meu carro a pronto ou a crédito?

Muitas vezes surge a questão de que tipo de crédito escolher ou se, em caso de possibilidade, pagar o carro a pronto. Os carros, ao contrário das casas, desvalorizam rapidamente, portanto se fizer o seu pagamento através de um empréstimo e, entretanto, pretender vendê-lo, o mais provável é que apenas consiga vender abaixo do seu preço de compra. E, aliado a esse valor, ainda acrescem os juros, que fará com que o automóvel seja ainda mais caro. Portanto, a nível de custos é mais vantajoso pagar a pronto.  
No entanto, muitas pessoas optam por fazer um crédito automóvel para não se descapitalizarem, mantendo assim a sua poupança para qualquer imprevisto que possa surgir.  

Alertamos que este tipo de decisões é extremamente pessoal e devem ser baseadas no que procura e da sua situação pessoal e financeira. Portanto, esta é uma decisão que será estritamente sua! 

Leasing, crédito automóvel ou ALD?

leasing, ou aluguer de longa duração, trata-se de um contrato entre o banco e o cliente, apenas possível em carros novos, no qual o Banco cede a utilização do veículo por um determinado período de tempo mediante o pagamento de uma renda. Ao terminar o contrato o cliente poderá adquirir o veículo pelo valor residual. 

Embora seja uma boa solução para quem não possui capital inicial disponível, o leasing automóvel pode resultar num esforço mensal elevado. Ainda assim, vale a pena avaliar esta possibilidade, dado que por norma as taxas de juro são mais baixas do que o crédito bancário, não paga o imposto de selo sobre os juros e sobre o empréstimo e, ainda, poderá ter benefícios fiscais caso se trate de um empresário.  E, acrescentamos a estas vantagens, o facto de no final do contrato poder optar por ficar com o carro, devolver ou trocar por outro veículo, mediante a assinatura de um novo contrato.  

crédito automóvel é a escolha da maioria dos portugueses no momento de adquirir um carro novo ou usado, dado que esta pode ser a melhor solução se pretender ser o proprietário do veículo. O valor das prestações mensais irá variar consoante o montante, o prazo, entre outros. E, ao contrário de outras modalidades, pode fazer amortizações antecipadas, de forma a diminuir o valor dos juros. 

Por norma, as entidades bancárias fazem o contrato de crédito com reserva de propriedade, ou seja, a viatura é propriedade do cliente, no entanto, este não poderá vendê-la sem ser feita a liquidação do crédito. De acordo com a Deco, quando não há reserva de propriedade as taxas de juro são mais elevadas.  

ALD (aluguer de longa duração) é mais uma forma de financiamento que permite o aluguer de automóveis.  Esta modalidade trata-se de um contrato de Locação Financeira, para aquisição de veículos novos, que permite que o cliente, se pretender, comprar o carro no final do contrato. 
O valor das prestações é fixo e é estipulado logo no contrato que, se o cliente o assim entender, poderá ficar com o veículo mediante o pagamento do valor em falta. O veículo só passará para o nome do cliente no final do contrato, se este ficar com a viatura. Caso não pretenda ficar com a mesma, não tem qualquer problema, termina o contrato e pode assinar um novo contrato referente a um novo carro.  

Antes de tomar qualquer decisão, é importante que simule e compare os 3 cenários, bem como a sua taxa de esforço. 

Qualquer uma das opções permite a amortização antecipada, o que irá diminuir o valor total dos juros a pagar, com as devidas penalizações.  

No entanto, como cada caso é um caso, não existe nenhuma opção que seja melhor do que a outra. Isto vai sempre depender de o negócio que pretende fazer, se tem ou não possibilidade de dar uma entrada inicial, do seu orçamento familiar, entre outros tantos fatores.  

Se mesmo assim persistirem dúvidas, ou se procurar saber qual as melhores condições de crédito para o seu caso, pode contar com a ajuda do Doutor Finanças. 

Posso conseguir um automóvel com 100% financiamento?

Tal como já referimos, sim pode. No entanto, este fator pode variar de entidade para entidade.  

Crédito automóvel ou crédito pessoal? Qual a melhor solução?

Embora o crédito automóvel seja o mais escolhido pelos portugueses, o crédito pessoal também poderá ser uma opção, dado que também oferece a possibilidade de financiamento para a compra de automóveis.  

Porém, o crédito pessoal não é, habitualmente, o mais competitivo quando comparado com o crédito automóvel, mas é um crédito ao qual tem mais facilmente acesso. Isto é, ninguém lhe pergunta qual é a finalidade do crédito e pode usufruir de prazos mais alargados, pagando assim uma prestação mais baixa. Ambos acabam por ter vantagens e desvantagens, tem apenas de perceber quais são as características mais importantes para a sua situação que o crédito que escolher tem obrigatoriamente de oferecer. 

Posso obter um crédito no meu stand automóvel?

Pode, no entanto, tem que ser um stand intermediário de crédito ou com um parceiro de intermediação de crédito. O Doutor Finanças trabalha com vários parceiros que podem garantir as melhores condições para si. 

O stand não pode ser intermediário financeiro, o que faço agora?

Se encontrou o carro dos seus sonhos, mas este não tem opção de financiamento, não desista! Fale antes connosco

Como posso encontrar o crédito automóvel mais barato?

Tal como já referimos, não existe uma opção transversal a todas as pessoas. Consideramos que o melhor crédito automóvel é aquele que seja o mais prudente e que tenha uma prestação mensal adequada à sua capacidade financeira. No entanto, se precisar de ajuda, podemos procurar por si a proposta com melhores taxas e melhores prazo. Colocamos ao seu dispor uma equipa devidamente certificada pelo Banco de Portugal, que tem como missão analisar o crédito automóvel pretendido, procurar a melhor taxa de juro e prazo junto das diferentes instituições financeiras, até encontrar a melhor proposta para o crédito do seu carro.