Carreira e Negócios

Conciliar os estudos com o trabalho: 9 dicas que o podem ajudar

Está com dificuldades em conciliar os estudos com o trabalho? Reunimos 9 dicas que podem ajudar a lidar melhor com esta fase da sua vida

Carreira e Negócios

Conciliar os estudos com o trabalho: 9 dicas que o podem ajudar

Está com dificuldades em conciliar os estudos com o trabalho? Reunimos 9 dicas que podem ajudar a lidar melhor com esta fase da sua vida

Entre os muitos estudantes que não conseguem uma bolsa de estudos da DGES, a solução mais comum é conseguir um emprego para pagar as despesas do seu curso superior. No entanto, conciliar os estudos com o trabalho nem sempre é fácil. Além de ser preciso uma enorme dedicação e força de vontade, o nível de responsabilidades não é simples de gerir.

Tendo em conta o grau de exigência durante este período, muitos jovens acabam por ter dificuldade em conciliar todas as suas obrigações. Em algumas situações, o nível de frustração e cansaço é tão elevado que acabam por desistir dos estudos e objetivos.

Assim, neste artigo, deixamos algumas dicas para conciliar os estudos com o trabalho, de forma a facilitar este período da sua vida.

9 dicas para ajudá-lo a conciliar os estudos com o trabalho

1 - Estatuto de trabalhador-estudante

O estatuto de trabalhador-estudante pode trazer algumas vantagens no seu emprego. Embora nem todas as empresas facilitem a vida dos trabalhadores que estudam, este estatuto confere-lhe alguns direitos inegáveis.

Por exemplo, através deste estatuto pode beneficiar de faltas justificadas no dia de exames, dispensa para frequentar aulas e, caso seja possível, um horário adaptado. Pequenos benefícios que podem ser muito úteis na gestão do seu tempo. Afinal, se tiver um horário laboral mais flexível será mais simples não descurar os seus estudos e as suas obrigações profissionais.

Contudo, para tal ser possível, deve informaar-se com antecedência sobre os procedimentos legais para ter direito a este estatuto. Além disso, converse com a sua entidade empregadora e explique que se tiver um horário que permita conciliar os estudos com o trabalho, vai conseguir cumprir melhor as suas obrigações laborais.

Leia ainda: Produtividade: 6 dicas para aumentar a sua e ter mais tempo para si

2 - Para conciliar os estudos com o trabalho estabeleça prioridades

A maioria dos trabalhadores-estudantes sentem dificuldades em estabelecer prioridades numa fase inicial. O problema é que se olhar para todas as tarefas e obrigações como prioritárias, torna-se impossível cumpri-las corretamente. Já para não falar que esta má gestão pode aumentar o seu nível de stress e deixá-lo exausto.

Caso esteja a pensar que todas as suas tarefas são realmente prioritárias, deve tentar analisá-las a partir de outros ângulos. Ou seja, imagine que na próxima semana tem uma prova, um trabalho de grupo e um relatório para entregar no seu emprego.

Como é que pode definir que tarefas são prioritárias? Em primeiro lugar, sugerimos que identifique os prazos de entrega. Depois, analise qual é a tarefa que exige mais tempo até estar concluída. Por fim, defina as tarefas por ordem de prioridade e estabeleça um prazo para cumpri-las.

Ao criar este hábito, não só vai conseguir gerir melhor o seu tempo, como vai aumentar a sua produtividade.

3 - Planear e otimizar o tempo: chaves para conciliar estudos com o trabalho

Ser trabalhador-estudante é um desafio exigente a nível de motivação, esforço e gestão. Na verdade, são muitos os estudantes que acabam por desistir de conciliar os estudos com o trabalho, pois não conseguem lidar com tantas obrigações em simultâneo.

Porém, caso esteja determinado em concluir os seus estudos e precise mesmo de trabalhar, então precisa de criar métodos que facilitem a sua vida. E, como o tempo livre é escasso, precisa de planear e otimizá-lo da melhor forma possível.

Assim sendo, comece por planear todas as suas tarefas e obrigações de acordo com a respetiva prioridade. A melhor forma de não falhar prazos é ter uma agenda que deve consultar diariamente, onde constam todas as suas obrigações. Se precisar, crie lembretes e notificações para ajudá-lo a alcançar todos os objetivos.

Antes de começar a estudar ou a fazer um trabalho, reúna todo o material de que precisa. Durante o período que reservou para cumprir estas tarefas, evite ao máximo distrações externas. Por exemplo, coloque o seu telefone em silêncio, evite abrir separadores desnecessários na internet e não caia na tentação de ir às redes sociais.

No entanto, como a capacidade de foco do ser humano é limitada, o melhor é definir pausas regulares. Ou seja, por cada hora de estudo ou que esteja dedicado a um trabalho, faça uma pequena pausa de 10 ou 15 minutos. Caso não consiga manter-se focado durante uma hora sem interrupções, diminua o tempo.

Leia ainda: Dicas para estudantes que vão para uma universidade fora da sua cidade

4 - Professores e chefes têm de ser informados

Nem sempre quem está ao nosso redor se apercebe das dificuldades que passamos. Embora ser trabalhador-estudante não seja uma desculpa para um mau desempenho, uma breve explicação pode ser útil para os seus professores e chefes compreenderem o que se passa.

Por isso, caso esteja com dificuldades em conciliar os estudos com o trabalho fale abertamente com os seus professores e chefes. Explique quais são os seus maiores obstáculos e onde gostaria de ter algum apoio.

Ao contrário do que pode pensar, existem muitos professores e chefes que vão valorizar a sua sinceridade e até podem ter conselhos úteis para si. Mas, claro, não deve esperar um tratamento diferencial em relação aos seus colegas.

Jovem loira estudante

5 - Não se martirize quando algo não corre bem

Dado o nível de responsabilidade durante este período, é normal que surjam obstáculos e que nem sempre obtenha os resultados pretendidos. Nestas alturas, o mais importante é não desanimar.

Lembre-se que está a dar o seu melhor e é possível recuperar de uma má nota ou de uma chamada de atenção no trabalho. Foque-se no que pode aprimorar e não fique preso a resultados passados.

6 - Reserve tempo para si e para o que gosta de fazer

Conforme as responsabilidades vão aumentando, muitos trabalhadores-estudantes acabam por abrir mão das atividades que gostam de fazer.

Embora durante este período deva aprender a dizer que não a alguns momentos de lazer, pois o seu tempo é limitado e deve ser gerido por prioridades, é fundamental que reserve tempo para si e para o que gosta de fazer.

Afinal, este é um período extremamente exigente e é normal que se sinta mais cansado e desgastado. Para evitar períodos de exaustão, deve planear melhor os seus dias, ocupando-se, por algumas horas, com atividades que o fazem relaxar e recarregar energias.

Por exemplo, sempre que consiga, opte por praticar desporto, tirar uma hora para cuidar de si e aproveitar para estar com os seus amigos e familiares.

Não se esqueça que o descanso é essencial para o seu corpo e mente. Deve, por isso, dormir no mínimo sete horas por dia. Além disso, fique atento aos seus hábitos alimentares, pois quando há excesso de trabalho a tendência é ceder a refeições rápidas pouco saudáveis.

Por último, sempre que possível, tire um dia de folga dos estudos e do trabalho.

7 - Procure outros estudantes que estejam a viver o mesmo

Grande parte dos estudantes que estão na universidade não têm de trabalhar para pagar os seus estudos. Logo, pode cruzar-se com pessoas que não compreendam aquilo que está a passar, o que pode fazer com que se isole ou se sinta frustrado.

No entanto, lembre-se que não é o único trabalhador-estudante na sua universidade. Certamente, existem pessoas que se identificam com os seus problemas, desafios e frustrações.

Dito isto, pondere procurar estudantes que estejam a conciliar os estudos com o trabalho. Quem sabe se esta não é uma forma de criar novos laços de amizade e, ao mesmo tempo, entrar num grupo onde possa esclarecer dúvidas e conhecer outras formas de lidar com as suas obrigações.

Leia ainda: Congelar a matrícula na universidade: Saiba antecipadamente como agir

8 - Antes de desistir, procure novas soluções

Pensar em desistir quando as coisas não estão a correr bem é mais comum do que se pode imaginar. Mas, se é uma pessoa determinada, antes de dar este passo, deve fazer uma análise e procurar outras soluções.

Quanto a soluções para conciliar melhor os estudos com o trabalho, tudo depende da sua situação específica. Mas, imagine que está a sentir dificuldades porque o seu trabalho ocupa muitas horas e a sua universidade fica longe.

Nesta situação, deve ponderar procurar um novo trabalho, seja a part-time ou em regime de teletrabalho. Por outro lado, também pode repensar nos seus estudos. Por exemplo, poderia um curso superiorem horário pós-laboral ser mais fácil de conciliar com um trabalho?

Existem ainda as possibilidades de congelar a sua matrícula ou despedir-se do seu emprego. No entanto, tente não tomar uma decisão precipitada.

9 - Uma boa gestão financeira pode fazer a diferença

A falta de dinheiro para pagar os custos com o ensino superior é um dos principais motivos para os estudantes procurarem um emprego. Falamos de uma despesa elevada que leva muitos estudantes, não só a trabalhar como a fazer horas extras.

Contudo, existem situações em que o excesso de horas extras pode ser evitado, se fizer uma gestão financeira mais cuidada. Por exemplo, se costuma deslocar-se de carro, fazer refeições em restaurantes ou até sair regularmente à noite, há margem para otimizar o seu orçamento.

Ou seja, se trocar as deslocações de carro por um passe de transportes, preparar as suas refeições em casa e diminuir as saídas à noite, pode conseguir poupar mensalmente um valor significativo.

Ao fazer este esforço, consegue uma folga financeira. E se a gestão mensal for bem feita, então não precisará de fazer tantas horas extras no seu trabalho. Isto significa que terá mais tempo para si e para os seus estudos.

Ler mais: Universidade, e agora? Guia descomplicado de contas para pais e filhos

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe uma resposta

Insira o seu nome

Insira um email válido